Chegou o final do mês e não sobrou nada na sua conta? Bom, está na hora de se educar financeiramente então. Parece difícil, mas números e valores estão ao redor de todo mundo.

E nós estamos diariamente em uma luta ferrenha com nossos gastos, não é? E se encontrássemos uma forma de reduzi-los e ter um pouco mais de tranquilidade no dia a dia?

Pensando nisso, separamos 13 dicas para quem busca juntar dinheiro ou mesmo economizar em suas contas. Confira!

1. Organize-se e planeje seus gastos

Uma das principais dicas quando o assunto é economizar dinheiro vem justamente de se saber como fazer isso. E o primeiro passo é planejar, listas seus ganhos, seus gastos e ver o que pode ser retirado, reduzido e o que pode tornar-se optativo. Uma boa dica para alcançar essa meta é usar aplicativos de celular que são gratuitos e estão disponíveis nas principais lojas.

2. Não compre o que você não precisa

Diariamente a gente se depara com ofertas tentadoras, que muitas vezes nem são realmente ofertas ou promoções. Se você realmente não precisa e o dinheiro está curto, não compre. Não deixe se iludir nem tente compensar os gastos que você não vem realizando, lembre-se do seu planejamento e aposte em seguir sempre o que você reservou para essas compras supérfluas.

3. Pesquise preços

Quer comprar, não tem jeito? Então pesquise. E isso tornou-se mais fácil nesse período de pandemia, já que muitas empresas estão apostando em digitalizar seus cardápios e produtos.

Se a compra é online, fica mais fácil ainda: use sites de comparação de preços, como o Bondfaro e o Buscapé. Confira sempre as qualificações do produto, preço do frete e onde compensa mais realizar a compra.

4. Economize energia

Micro-ondas ligado o dia todo? Lustres com várias lâmpadas? Carregador de celular que fica o dia todo na tomada? Tudo isso consome energia e é hábito de muitos brasileiros. São usos desnecessários que aumentam a conta no fim do mês.

E vale uma outra dica: troque suas lâmpadas. As lâmpadas de LED duram mais e consomem até 80% menos energia. Vale a pena avaliar também a possibilidade do uso de energia solar, principalmente para os chuveiros. Isso já é realidade!

5. Modere o uso de água

Economia e ecologia no mesmo pacote: busque reduzir seu consumo de água. Troque a mangueira pelo balde, tome banhos mais curtos, feche a torneira para escovar os dentes.

Outra dica importante é quanto a lavar roupa, evite lavar muitas vezes por semana e deixe acumular mais. Quanto menos roupa, independente do modo em que você usar a lavadora, mais água será gasta.

6. Procure saber sobre promoções em suas operadoras de telefonia e internet

Compartilho uma experiência com vocês: após um contato com minha operadora de internet, tentei cancelar meu plano pelo valor alto. Para minha surpresa, a operadora me ofereceu uma promoção com 50% de desconto, sem alterar nada dele!

Essa dica é válida para planos de telefonia e internet, que normalmente são atualizados não se informa isso para o cliente. Fique de olho e procure entender também se pacotes não foram adicionados sem seu consentimento. Acredite, isso é muito comum.

7. Pague antecipadamente suas contas

Já dizia minha avó: “de grão em grão a galinha enche o papo”, mas nesse caso esvazia mesmo. Uma conta atrasada vai te gerar débitos desnecessários por bobagem. Veja bem, juros de 13 reais mensais somam R$ 156 anuais. Se dois de seus boletos atrasam mensalmente com esse valor, você perde R$ 312 apenas por juros, que podem ser de um dia para o outro. Fique atento a isso!

8. Reduza o gasto em aplicativos de comida

“Você recebeu um cupom de 15 reais para uma compra hoje”, é tentador! Quem nunca correu para o aplicativo de delivery de comida com uma oferta do tipo? Mas você considera as opções? Afinal, existe o valor da entrega e outras opções que podem ser mais baratas.

Por que contribuir para o comércio do seu bairro? Sempre tem um restaurante saboroso na vizinhança. Mas se eu puder dar uma dica, é: faça comida em casa. Da natural à congelada, o gasto pode ser até 50% menor.

9. Venda produtos antigos

Aquele vestido que você usou em uma única festa, um violão que você até tentou, mas nunca aprendeu a tocar, uma televisão antiga guardada em um canto? Venda-os! Hoje existem vários sites e aplicativos que funcionam como bazar online.

É um dinheiro extra, reduz a ocupação da sua casa e ainda pode ajudar a pessoas que talvez não possam comprar esses produtos novos. Mas não se esqueça de vender só o que tem qualidade.

10. Faça listas de supermercado

Se você for ao supermercado sem uma lista, pode acabar sendo abduzido por prateleiras tentadoras de centenas de produtos à sua espera. Isso acontece com todo mundo, você acaba levando bem mais do que precisa.

E as listas te ajudam a ser objetivo, você procura algo específico e se direciona para ele. A gente sempre cai na tentação da compra supérflua, mas esse direcionamento ajuda a reduzir isso.

11. Melhor consertar do que comprar

Estragou? Calma, nada de ir para a internet procurar um produto novo. Primeiro, busque orçamentos que te ajudem a avaliar se não vale mesmo a pena consertar seus objetos com defeito.

Às vezes só uma parte do produto foi danificada ou simplesmente pode ser trocada, reposta e talvez você nem saiba disso. Mas não se esqueça: dê preferência a profissionais capacitados, senão o prejuízo pode ser duplo.

12. Divida aluguel ou alugue um quarto de sua casa

Se você paga aluguel e mora sozinho, que tal considerar dividir sua casa ou apartamento com alguém? Muitas pessoas precisam de lugar para morar, ainda que temporariamente, como universitários, por exemplo.

Se você tem casa própria, a dica é alugar um quarto da sua casa por um valor justo e acessível. Mas atenção: nos dois casos conversem e estabeleçam regras para ser justo para ambos, hein!

13. Negocie suas dívidas

Guardar dinheiro com uma dívida é difícil, não é? Mas hoje há muitas formas de se resolver esse problema. Por exemplo, se você está negativado, pode procurar recuperadoras de crédito que te ajudem a resolver esse problema. Essas empresas atuam como terceirizadas e oferecem descontos generosos. Cuidado para não cair em fraudes, cheque a procedência.