Quando o assunto se refere a finanças pessoais, cuidar das despesas domésticas é um ponto que pesa muito. Você sabia que, inclusas nas nossas despesas essenciais, elas consomem até 50% ou mais do nosso orçamento mensal? Não havia parado para pensar nisto, não é mesmo?

Neste período de crise, gerado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), pelo qual estamos passando, é um ótimo momento para se repensar em nossas finanças e em como economizar, de maneira prática e simples, correto? Quando começar a executá-las, você verá que não é tão complicado assim economizar e poderá seguir com o processo, mesmo após passar a crise! Afinal, quem não quer ter “algum” a mais no bolso, para novos projetos ou mesmo para poupar oi investir, não é verdade?

Ficou interessado? Quer saber mais sobre como economizar com medidas simples que podemos tomar, dentro de casa, para economizar? Continue conosco! A seguir, o Unum lista 15 medidas que você pode começar a executar, sem muita dor de cabeça, e que podem fazer a diferença no fim do mês. Setores como energia, água e mercado estão contemplados no roteiro. Acompanhe!

1. Reaproveite a água depois de lavar a roupa

Reutilize a água proveniente da lavagem de roupa para lavar o quintal ou o carro, por exemplo. Esta dica vale, inclusive, para a água da chuva.

Agindo dessa forma, você poupa não só seus gastos com a água, como também economiza um mineral que, embora muitos insistam em duvidar, um dia acaba! Cuide o máximo que puder desse bem que ainda possuímos!

2. Instale uma descarga econômica

Alguns vasos sanitários possuem uma válvula de descarga econômica, a qual permite a seleção da quantidade de água necessária de acordo com a situação. Acredite! O desperdício diminuirá significativamente.

Você sabia que, ao dar descarga em um vaso sanitário com tempo de acionamento de seis segundos, se gasta cerca de 12 litros de água, em média? Quando a válvula está com defeito, o consumo pode chegar a 30 litros! Sendo assim, ao perceber algum tipo de vazamento na válvula, resolva-o imediatamente!

3. Diminua o tempo no banho e feche a torneira ao se ensaboar

Você sabia que cada minuto a menos embaixo do chuveiro economiza cerca de 23 litros de água? Além disso, ao diminuir o seu banho diário de chuveiro elétrico em um minuto, ao final de um mês você terá economizado energia elétrica suficiente para manter seu celular carregado por dois anos, ou, sendo mais preciso, 750 vezes durante uma hora!

Outra dica importante, quanto ao seu banho, e que ajuda na economia, diz respeito ao fechamento da torneira, ao se ensaboar. Você já parou para pensar que, efetivamente, quando está se ensaboando, não se utiliza a água? Sendo assim, para que permanecer com o chuveiro ligado, gastando mais água e energia, não é mesmo?

4. Feche a torneira ao escovar os dentes

O mesmo procedimento pode ser considerado, também, ao se escovar os dentes. Para que desperdiçar água, enquanto ocorre a escovação? Utilize-a apenas ao limpar a boca!

Você verá que, agindo dessa maneira, acabará se acostumando e ainda poupando mais água, beneficiando não só seu bolso, mas também o planeta, evitando o desperdício!

5. Troque a mangueira pelo balde

Uma mudança simples, que você nem havia pensado, não é mesmo? Ao lavar o carro, esta pequena mudança pode economizar significativamente. Por exemplo, você sabia que, ao utilizar seis baldes, você pode economizar até 150 litros de água por lavagem?

Outro toque importante: ao lavar o quintal de casa, por exemplo, realize o mesmo procedimento. Assim, evita que você ligue a mangueira por muito tempo e esta fique desperdiçando água que, de fato, não será utilizada com a limpeza!

6. Compre frutas, verduras e legumes da época

Comprar alimentos em sua época natural proporciona economia no mercado, já que os mesmos ficam mais baratos, uma vez que há maior oferta do produto. Descubra qual a época dos seus alimentos preferidos e aproveite para economizar!

Além disso, o sabor das frutas de sua determinada época é bem melhor, é só reparar! Além disso, o valor nutricional desses alimentos também muda significativamente de acordo com o calendário. Como algumas frutas se adaptam melhor a determinadas épocas do ano, é natural que elas se desenvolvam e captem mais nutrientes do solo em que estão crescendo. Por esse motivo, podem apresentar valor nutricional muito maior do que quando consumidas fora de época.

7. Reaproveite as sobras

Você já parou para pensar que nem tudo o que é dispensado dos alimentos precisa, necessariamente, ir para o lixo? Há várias receitas reaproveitando cascas e sementes, por exemplo, que muitas vezes são jogadas fora.

Com uma simples pesquisa na Internet, sobre receitas com cascas e sementes, você pode reaproveitá-las fazendo produtos deliciosos e, claro, evitando o desperdício! Vale lembrar que a higienização das cascas, folhas e sementes é imprescindível!

8. Reutilize a água do cozimento de legumes

Sabia que ela pode servir para caldos, sopas e até mesmo para dar sabor ao arroz de todos os dias. Além disso, você ainda aproveita os nutrientes destes alimentos.

Dentre algumas dicas para uma melhor reutilização desta água, destacam-se o fato de não se cozinhar com muita água, já que isso pode acabar com a riqueza de nutrientes de alguns alimentos. Para não deixar que os nutrientes dos seus alimentos se percam, as dicas são: cozinhe-os com a casca, já que ela os preserva; para fritar carnes, faça-o em fogo bem alto, pois o calor intenso bloqueia a perda de nutrientes; na hora que for aquecer os vegetais e legumes, que contém as vitaminas C e do complexo B, não permita que o processo se estenda por um período muito longo, já que a exposição excessiva a altas temperaturas ocasiona perda de vitaminas e minerais, que são termossensíveis.

9. Troque suas lâmpadas incandescentes

Utilizar uma lâmpada de LED ou fluorescente pode reduzir consideravelmente o consumo de energia da sua casa. Apesar de não serem mais comercializadas, as lâmpadas incandescentes permanecem em muitas casas, gastando muita energia por aí!

Sabia que as lâmpadas fluorescentes têm uma maior eficiência quando comparadas às incandescentes. Ela oferece uma melhor relação entre o fluxo luminoso e a potência, durando cerca de seis vezes mais, podendo chegar até dez mil horas. É muito mais econômica- cerca de 80%- porque consome cinco vezes menos energia para um resultado igual de fluxo luminoso.

Já as lâmpadas de LED foram uma revolução do mercado, as pessoas contestaram o seu preço no início, mas o custo-benefício da lâmpada era evidente. Sua vida útil é de 20.000 a 50.000 horas. E a sua eficiência energética alta chamava atenção. A lâmpada produz mais luz por menos consumo. A quantidade de minicandelas geradas pela potência é cada vez maior, o que assegura um melhor desempenho se comparado às lâmpadas fluorescentes. Além disso, as lâmpadas de LED são ecologicamente corretas! Não se utiliza mercúrio ou qualquer outro elemento que cause dano à natureza na sua fabricação. O acender e o apagar não comprometem a vida útil do LED, ao contrário do que acontece com as lâmpadas incandescentes.

10. Livre-se de extensões

Extensões e benjamins, o famoso “T”, ajudam a desperdiçar energia, além de trazer riscos maiores, caso sejam utilizados de maneira incorreta. Use-os somente se necessário.

O uso exagerado do chamado “T” ou Benjamim, além de extensões, em geral, é muito perigoso. Esse hábito pode causar sobrecargas elétricas e até chegar a causar acidentes graves devido ao super aquecimento de componentes que culminam em curtos-circuitos e até incêndios.

11. Desligue os eletrodomésticos da tomada

Você tem o costume de, ao não utilizar o eletroeletrônico, desligá-lo da tomada? Isso não é corriqueiro em sua vida, não é verdade? Sabia que aquela luzinha vermelha também consome energia, por isso, desligá-los ao finalizar seu uso ajuda a economizar.

Uma maneira prática de se desligar tudo, de uma vez só ao sair, por exemplo, é utilizar um filtro de linha, que unifica tudo. Ao desligá-lo, você já apaga todos os equipamentos, de uma só vez e de maneira prática!

12. Faça sua lista de compras

Quando for ao supermercado, faça antes sua lista de compras com o que, de fato, está precisando. Dessa forma, evita que você compre tudo o que vê pela frente, sem controle, apenas porque viu e se interessou, ali na hora!

Outra boa dica, ao sair às compras, é optar por produtos mais baratos e não apenas os das marcas mais famosas ou as que você já se acostumou a adquirir. Já tentou experimentar outras marcas que, embora mais baratas, podem ser parecidas ou até melhores que as que você já se acostumou a comprar?

13. Faça uma refeição antes de ir ao supermercado

Essa parece engraçada, mas já parou para pensar que, ao fazer compras com o estômago vazio, fica mais fácil se deixar seduzir por doces e outras comidas que, por ventura você visualize na prateleira mas que, de fato, não precisa comprar no momento.

Se essa prática virar rotina, você vai acabar economizando uma boa grana! Não custa tentar, certo?

14. Evite gastar com pilhas

Se você possui muitos eletroportáteis, comprar baterias recarregáveis ao invés de pilhas pode ser uma boa opção para economizar. Dessa forma, além de a bateria oferecer maior durabilidade, você não gasta dinheiro sempre com a reposição de pilhas novas.

15. Compre marcas genéricas

Marcas famosas geralmente possuem custos mais elevados do que aquelas não tão populares. Apesar disso, não significa que as genéricas são menos eficientes ou de qualidade duvidosa. Dê uma chance a elas e experimente novos produtos.

Com certeza, você vai descobrir novas marcas, também de qualidade, e com um preço bem mais em conta, já que não são tão conhecidas e, consequentemente, não tão consumidas.