Com roteiros que fogem do que o público está habituado, esses filmes de dois aclamados diretores contemporâneos ganharam o coração da crítica e daqueles que têm apreciação genuína pela sétima arte. E o melhor: estão disponíveis no streaming.

YORGOS LANTHIMOS

Yorgos Lanthimos é um cineasta, produtor e roteirista grego diversas vezes indicado ao Oscar. Confira a seguir duas de suas obras mais recentes.

O Sacrifício Do Cervo Sagrado (2017)

 

  • The Killing of a Sacred Deer
  • Disponível em Amazon Prime Video

O bem sucedido cirurgião Steven Murphy (Colin Farrell) é metódico. Casado com Anna (Nicole Kidman) e tem dois filhos, Kim (Raffey Cassidy) e Bob (Sunny Suljic). O médico mantém uma amizade estranha com Martin (Barry Keoghan), um jovem de 16 anos cujo pai morreu prematuramente, na mesa de operação de Steven. Ele gosta bastante do garoto, lhe dá presentes caros e decide até mesmo apresentá-lo à família em um jantar. Depois desse encontro, a família perfeita do cirurgião se vê afundando em uma cascata de tragédias sem explicação e aparentemente, sem solução. Steven sente que está perdendo o controle de sua vida sistemática de forma perturbadora.

Tudo parece um grande castigo, que não poupa nem mesmo os mais inocentes. E aparentemente um sacrifício será necessário para a purificação da alma dos envolvidos. O filme venceu o prêmio de Melhor Roteiro no Festival de Cannes. Prepare-se para vivenciar cenas que despertam grande tensão, além de uma história que não entrega nada pronto. É preciso realizar uma leitura atenta de cada instante e refletir sobre o profundo significado de uma desconfortável, porém interessante jornada.

O Lagosta (2015)

  • The Lobster
  • Disponível em Globo Play e Amazon Prime Video

O Lagosta é uma comédia absurda e com situações bizarras que levam a uma reflexão sobre as pressões sociais e o livre arbítrio. O filme se passa num futuro distópico, que tem como cenário um sombrio hotel com normas extremamente rígidas e consequências irreversíveis para quem deixar de cumpri-las. David (novamente Colin Farrell) é um arquiteto recém-divorciado. Mas ele não pode ficar solteiro. Ele tem 45 dias para encontrar uma companheira ou então será transformado em um animal a sua escolha – que no caso, é uma lagosta, pelo fato desse crustáceo viver até os 100 anos.

Neste lugar, David vive com o seu cachorro, Bob, que antes era seu irmão. Os hóspedes são submetidos a rotinas bastante forçadas para interagirem, incentivando a formação de pares românticos. Enquanto isso o tempo vai encurtando e ninguém minimamente interessante aparece para que David se relacione novamente. Para evitar sua transformação em lagosta, ele acaba conhecendo uma facção rebelde que vive na floresta e, ao contrário do praticado no hotel, aqui os relacionamentos são terminantemente proibidos. Mas aqui David conhece “a mulher de visão curta” (Rachel Weisz). O filme foi indicado ao Oscar de melhor roteiro original e, assim como o filme do diretor grego de 2017, não facilita nada para o espectador. Vale a experiência se você gosta de refletir sobre finais abertos.

ARI ASTER

Ari Aster é um diretor e roteirista norte-americano natural de Nova Iorque. Confira a seguir duas de suas obras que abalaram o mundo cinematográfico.

Hereditário (2018)

  • Hereditary
  • Disponível em Amazon Prime Video

Quando Ellen Taper Leigh, a matriarca da família, falece, o luto toma conta de Annie Graham (Toni Collette), seu marido (Gabriel Byrne) e os filhos adolescentes Peter (Alex Wolff) e Charlie (Milly Shapiro), que era especialmente conectada à avó. A presença da falecida ainda pode ser sentida como uma sombra sobre a família, que começa a viver experiências perturbadoras ligadas aos segredos e traumas emocionais. A crescente preocupação de Charlie causa grande desconforto em Annie e o filho mais velho enfrentará eventos adversos que o farão ser tomado pela culpa.

Enquanto isso uma presença sobrenatural parece se apoderar de Annie, que começa a explorar o ocultismo em busca de contato com o além. Seria possível se livrar de um mal hereditário? Explorando o terror de uma maneira totalmente fora do convencional, Hereditário consegue ser extremamente original, elevando o gênero a outro patamar, inclusive rendendo à atriz Toni Collette e ao diretor Ari Aster diversas premiações em festivais independentes.

Midsommar: O Mal Não Espera a Noite (2019)

  • Midsommar
  • Disponível em Amazon Prime Video

A estudante Dani Ardour (Florence Pugh) está em crise com seu namorado Christian Hughes (Jack Reynor), que vai passar a noite bebendo com seus amigos. Ela liga para seus pais, mas como retorno só recebe uma mensagem perturbadora de sua irmã bipolar Terri (Klauda Csanyi). Preocupada, ela procura o namorado, que a tranquiliza. Enquanto isso, os amigos de Christian encorajam o rapaz a terminar seu relacionamento, pois a garota é muito dramática, e como eles estão planejando uma viagem, eles vão conhecer muitas mulheres na ocasião. É então que Dani liga para Christian chorando desesperadamente e descobrimos que uma tragédia com sua família a deixou sozinha no mundo. Assim, o relacionamento não acaba e Dani acaba acompanhando o namorado em sua viagem com amigos, na qual pretendem ir a um festival de verão único em uma remota vila sueca.

Anúncios


No entanto, o que começa como uma promessa de diversão na terra do sol eterno sofre uma reviravolta sinistra após diversos eventos cada vez mais perturbadores e o desaparecimento de alguns dos integrantes do grupo. Apesar de ser classificado como horror e ser um filme no mínimo desconfortável em alguns momentos, Midsommar foi considerado uma obra prima pela crítica e conquistou diversas premiações, explorando como poucos roteiros o tema da solidão e as transformações poderosas que podemos enfrentar.