WALT ANTES DO MICKEY (2015)

  • Walt Before Mickey
  • 1h45m
  • Direção: Khoa Le

Neste filme, o protagonista dispensa apresentações. Vivido por Thomas Ian Nicholas, o grande idealizador da Disney inspira esse filme que conta os altos e baixos dessa incrível figura que criou uma das marcas mais memoráveis da história e que, diante de uma pessoa determinada, não existem fracassos. Com um sonho e muita determinação, mesmo perdendo tudo, sendo inclusive despejado de sua casa e passando fome, conseguiu se reerguer acreditando em si mesmo. A história nos mostra o poder da perseverança e do “pensar além”, minimizando suas dificuldades ao focar nos erros para repará-los e confiar em si mesmo de forma inspiradora para quem está ao redor. O filme mostra também o quanto o empreendedorismo é sobre tomar decisões sozinho, mas que paixão, motivação e empenho geram bases sólidas para a construção sólida do sucesso.

Contando desde a infância, o longa mostra o quanto essa figura foi visionária, sempre preocupado em estar ao lado das pessoas certas, que puderam contribuir para seu sucesso e com quem ele compartilhou os frutos de tudo que conquistou.

STEVE JOBS (2015)

  • Steve Jobs
  • 2h02m
  • Direção: Danny Boyle

Outra figura que dispensa apresentações é o lendário Steve Jobs, que inspirou aqui mais uma versão cinematográfica, dessa vez nas mãos de Danny Boyle e interpretada de maneira densa pelo incrível Michael Fassbender. O homem que deu origem à maior empresa de tecnologia do mundo mostra que a escalada pode ser solitária e a ética nem sempre está em sua lista de prioridades. Apesar de não ter feito muito sucesso, com o público, uma vez que a história de Jobs já é bastante conhecida e explorada por livros, séries e outros filmes até mesmo recentes, como o protagonizado por Ashton Kutcher, por exemplo, esse filme se destacou com a crítica especializada por ter um roteiro muito mais interessante e bem costurado, não se concentrando em narrar apressadamente sua trajetória completa, mas sim momentos-chave de sua carreira, divididos: o lançamento do Macintosh (1984), do NeXT Computer (1988) e do iMac (1998), com a grande sacada de ser filmado com três diferentes tecnologias – 16mm, 35mm e digital.

O filme ainda conta com Seth Rogen, que interpreta o co-fundador da Apple e amigo de Jobs, Steve Wozniak, e Kate Winslet no papel de Joanna Hoffman, ex-diretora internacional de marketing da Apple, que inclusive rendeu à atriz um Globo de Ouro pela interpretação.

O filme se destaca por humanizar o homem difícil que ficou conhecido também por suas complicadas relações profissionais e pessoais, mostrando que, apesar de ser bastante arrogante, não deixou de ser um gênio inigualável e trazer incontáveis contribuições para o mundo que vivemos hoje.

COCO ANTES DE CHANEL (2009)

  • Coco Avant Chanel
  • 1h45h
  • Direção: Anne Fontaine

São raros os filmes que mostram exemplos tão fortes do poder do empreendedorismo feminino. Com características muito diferentes do que vemos em geral, Gabrielle Chanel, interpretada aqui por Audrey Tautou, mostra que é possível fazer um sucesso arrebatador com predicados incomuns nesse universo, como a sensibilidade e a delicadeza. Ainda que o mundo da moda seja majoritariamente feminino, é importante ressaltar que a maioria das decisões são feitas por figuras masculinas – e ainda mais nos anos 20. Sem medo de ser diferente e quebrar paradigmas, Coco, como era chamada pelos amigos, focou na abolição de acessórios extravagantes e desconfortáveis da vestimenta feminina, como o espartilho, por exemplo, e trouxe linhas mais retas, sobriedade e, de quebra, um estilo muito particular que dita moda até os dias de hoje. Mais uma vez aqui constatamos o tripé do sucesso: determinação a qualquer custo, a importância de se aliar a pessoas que acreditam no seu potencial e a inovação constante. Chanel se destacou ainda por toda a sua trajetória pelo rigor com a qualidade impecável de seus modelitos, característica que se tornou a verdadeira marca de seu legado.

A PROCURA DA FELICIDADE (2006)

  • The Pursuit of Happyness
  • 1h57
  • Direção: Gabriele Muccino

Mais do que uma simples inspiração, esse filme baseado na história real de Chris Gardner, vivido por Will Smith, vale a pena ser visto e revisto. O pai de família, que lida com sérios problemas financeiros sem perder o otimismo, perde a esposa e se vê obrigado a criar, sozinho, seu filho de apenas 5 anos – interpretado pelo cativante Jaden Smith, o que traz a química irreplicável desse relacionamento entre pai e filho reais para o roteiro. Sem ter sucesso suficiente para sustentar-se como vendedor, Chris consegue uma vaga de estágio em uma corretora de ações, mas não receberá nenhum salário até terminar seu período de experiência. As contas continuam chegando e, sem receber um dólar sequer, acaba despejado, dormindo em parques e abrigos com o pequeno Christopher. O otimismo desse homem, no entanto, é o seu combustível para manter a esperança e a força de vontade, mudando seu destino de uma vez por todas, tornando impossível não se contagiar por ele.