Você está pensando em viajar, mas não sabe bem para onde, nem a quem recorrer. A gente vai te ajudar. A seguir, um guia com 50 melhores lugares, pelo Brasil e pelo mundo, para se desfrutar, desde pontos mais tranquilos, para relaxar e descansar, até lugares mais agitados, com passeios, trilhas, locais de compras baratas, etc.

Aqui no Brasil mesmo, as opções são variadas. Há lugares para puro descanso, como curtir o friozinho de Campos do Jordão ou as águas termais de Caldas Novas. Além disso, há uma gama enorme de praias, como as do Nordeste, Rio de Janeiro e Florianópolis. Ainda não poderia ficar de fora o incrível Natal Luz de Gramado e as peculiaridades únicas da maior metrópole do país e uma das maiores do mundo, São Paulo.

Já para quem pretende “dar uma escapada” para fora do Brasil, nosso guia indica dez países considerados os mais baratos para se fazer turismo. Há lugares na própria América do Sul, como Colômbia e Peru, além de lugares mais distantes, como a Indonésia, a Tailândia e o Vietnã.

Para você que procura lugares curiosos, com belezas únicas e paisagens surpreendentes, a gente apresenta destinos como Taj Mahal, na Índia, Sigiriya, no Sri Lanka ou a Via Dolorosa, em Jerusalém. Embarque nessa viagem!

Você que não se importa em frequentar lugares cheios, mas com muitas atrações naturais, culturais e de muita beleza, é nosso convidado para visitar os dez locais mais frequentados do mundo. Dentre eles, estão os Estados Unidos, o Reino Unido, a Itália, a França e a China.

Qual é a melhor cidade do mundo para fazer compras? Onde consigo comprar barato no Brasil? Quais são os destinos de compras para quem busca descontos? Nosso guia te ajuda a responder essas perguntas, para que você possa escolher seu melhor roteiro!

Lugares mais visitados pelo Brasil

1- Rio de Janeiro

Conhecido como “Cidade Maravilhosa”, o Rio de Janeiro defende o apelido com louvor. Além de belas praias e do Cristo Redentor – famoso em todo o mundo -, a capital fluminense ainda possui belas cachoeiras e caminhos para trilhas belíssimas, pouco exploradas pelos visitantes. É claro que locais como o Pão de Açúcar, o Jardim Botânico, o Maracanã e o Museu do Amanhã, não podem faltar em seu roteiro. O Cristo, uma estátua de 38 metros de altura de Jesus, não só resume o Rio, bem como todo o Brasil, entrou para a lista das sete maravilhas do mundo moderno, em 2007, após grande mobilização nacional. Já o Pão de Açúcar permite ao turista uma visão privilegiada de praticamente toda a cidade. Formada por dois morros, o da Urca e o do Pão de Açúcar, ocorre a viagem em teleféricos aéreos pelas duas atrações, proporcionando um prazer único ao viajante! Uma das áreas mais verdes da cidade, o Jardim Botânico tem diversos exemplares de plantas de várias partes do planeta. Por ser fotogênico, o local já foi cenário de várias novelas e filmes. O Maracanã, que por muito tempo, foi considerado o maior estádio do mundo, além de ter sido palco de duas finais de Copas, também merece uma visita minuciosa por seu interiro. Inaugurado em 2015, o Museu do Amanhã já é uma das atrações mais visitadas da cidade. Projeto do espanhol Santiago Calatrava, o museu possui uma arquitetura muito peculiar e ainda conta com uma bela vista da Baía de Guanabara. Seu interior conta com exposições sobre o futuro do planeta e o que devemos fazer para ajudá-lo. Dentre as praias mais famosas, estão a de Ipanema, de Copacabana e do Leme. Para quem prefere se aventurar pelas trilhas, por incrível que pareça, o Rio de Janeiro também apresenta esta possibilidade. O Morro Dois Irmãos, por exemplo, possui dois picos, com acesso pelo Morro do Vidigal, com uma vista estonteante! Enfim, há opções para todos os gostos e estilos.

2- São Paulo

A chamada “terra da garoa”, a segunda maior metrópole da América Latina, possui pontos turísticos, de veras interessantes, que você precisa conhecer. Dentre eles, se destacam o Museu de Artes de São Paulo (MASP), o Parque do Ibirapuera, o Memorial da América Latina ou até mesmo passear de bicicleta ou skate em plena Avenida Paulista. O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand apresenta uma coleção considerada a mais importante do Hemisfério Sul. Em seu acervo, conta com nomes como Renoir, Rembrant, Botticelli, Velázquez, Ticiano, Degas e Manet em exposições permanentes temáticas extremamente interessantes! A arquitetura do local também é um grande atrativo. Para você que prefere curtir a natureza, o Parque do Ibirapuera é uma excelente pedida. O lugar ainda conta com o Museu Afro Brasil, o Museu de Arte Moderna (MAM), além de campo de futebol de saibro, pista para corridas, dois playgrounds, além de lanchonetes e restaurantes para um delicioso aperitivo. Com o objetivo de difundir as manifestações latino-americanas de criatividade, o Memorial da América Latina é um dos pontos que merecem sua atenção na capital bandeirante. Além de disseminar a cultura e receber shows, há também diversos festivais gastronômicos, para ninguém botar defeito! E você já se imaginou passeando de bicicleta ou skate em plena Avenida Paulista? Aos domingos, quando a via mais famosa da cidade fica fechada para veículos, isso não só se torna possível, como é um passeio único, neste local geralmente tão movimentado e estressante da cidade. Afinal, uma das maiores metrópoles do mundo também precisa “respirar”, não é verdade?

3- Gramado

Localizada na Serra Gaúcha, Gramado é outro ponto turístico bastante procurado para visitações. Distante cerca de 130 km de Porto Alegre, a cidade tem uma estrutura que atende a vários públicos, com atrações variadas, bons hotéis e excelentes restaurantes. Seja na época em que florescem as hortênsias, no inverno, ou no período do Natal, quando Gramado fica toda iluminada, viajar para o destino é sempre uma grande ideia! Um dos pontos mais visitados é a Rua Coberta, localizada no Centro da cidade e em frente ao Palácio dos Festivais, onde ocorre o Festival de Cinema de Gramado. Há vários restaurantes e lojinhas nas redondezas. O famoso chocolate quente não pode faltar! Uma opção de passeio, para quem procura um programa simples e romântico, é o artificial Lago Negro, cercado de árvores e arbustos de hortênsias. Há o aluguel de pedalinho, para se fazer um passeio tranquilo. No final de novembro, início de dezembro, ápice da florada das hortênsias, o visual do lago fica ainda mais lindo, cercado por milhares de flores com tons entre o azul e roxo! Para quem estiver na cidade nesta época, vale claro, curtir, o famoso Natal Luz de Gramado, o maior evento natalino do Brasil e um dos maiores do mundo! Além dos enfeites naturais, acontecem várias apresentações musicais e teatrais em palcos montados pela cidade. O evento é enorme, emocionante e aborda temas bem variados, sempre focado em reascender nos adultos e crianças a magia dessa época! Em síntese, as belezas de Gramado encantam por todo o ano!

4- Caldas Novas 

Situado no Sul de Goiás, Caldas Novas possui a maior estância hidrotermal do mundo. Além das águas dos rios locais serem mornas, por todo o ano, muitos acreditam que elas ofereçam propriedades medicinais. A cidade tem vários hotéis e praticamente todos têm uma área reservada às piscinas ou dá direito a entrada em algum parque aquático. Dessa forma, os hóspedes podem passar o dia com suas famílias curtindo atividades na piscina, brincando em tobogãs ou divertindo-se com um grupo de entretenimento dos parques. O mais famoso parque da região fica a 30 km da cidade, o Hot Park, localizado em Rio Quente. Dentre as várias piscinas, se destaca a de ondas, conhecida como “Praia do Cerrado”, que possui correnteza, tirolesa, aviário, toboáguas etc. Já em Caldas Novas, além dos vários parques aquáticos, há alguns pontos de destaque, como o Casarão dos Gonzaga, a primeira casa da cidade, que hoje virou um espaço para vendas artesanais. Outro local de destaque é o Shopping Serra Verde, onde turistas compram presentes e doces, como o delicioso chocolate de Gramado! Um lado pouco explorado da cidade é o Parque Estadual da Serra de Caldas, com vegetação e cachoeiras, durante o período de chuvas. Para quem procura relaxar e retomar as atividades do dia-a-dia, após um merecido período de descanso, Caldas Novas é parada obrigatória no roteiro!

5- Porto Seguro 

Localizada no Sul da Bahia e considerada a primeira cidade do Brasil, Porto Seguro é cenário para todos os gostos: do relaxamento das praias às festas que agitam a cidade, além de locais históricos. Há cerca de 85 quilômetros de praias – da vila de pescadores Caraíva até a praia de Mutá. Importante lembrar que, para quem quer relaxar, é melhor visitar a cidade na baixa temporada, visto que não estará nem cheia, nem agitada. Para além das praias, destaca-se o Centro Histórico, que fica no alto de uma colina, de frente para o mar, um belo patrimônio histórico, a céu aberto, cercado de casas coloniais, com uma vista de tirar o fôlego! Outro espaço de destaque fica por conta do Memorial da Epopeia do Descobrimento, que relata o desbravamento pelo Oceano Atlântico, até a chegada em águas brasileiras. O percurso, de cerca de 25 minutos, é feito pelo jardim botânico, com guias contando histórias e curiosidades. Ainda há esculturas, mosaicos, desenhos em azulejos e uma oca indígena. O ponto alto está no final, quando se chega na incrível réplica da Caravela Nau Capitânia. Construída por um carpinteiro naval local, você vai se surpreender com a grandiosidade da caravela de Pedro Álvares Cabral. São 35 metros de comprimento, 7 metros de altura, sendo que o mastro principal chega em 27 metros. Santa Cruz de Cabrália não pode ficar de fora deste roteiro. Considerada o berço da civilização brasileira, por ser o local onde os portugueses desembarcaram, tem como destaque a Praia Coroa Vermelha, onde há uma cruz em homenagem a primeira missa celebrada no Brasil. As praias nesta região são famosas pelas águas tranquilas, repletas de piscinas naturais na maré baixa. Sem dúvidas, Porto Seguro é uma cidade democrática, com atrações para todos os estilos.

6- Florianópolis 

Capital de Santa Catarina, no Sul do Brasil, Florianópolis tem praias para todos os gostos, culinárias variadas, com destaque para os frutos do mar. Dentre as praias mais visitadas, estão a Praia do Mole, que possui ondas mais agitadas, Jurerê, que fica em bairro nobre e é local de pura badalação. Já a Praia Brava tem o mar mais arredio, enquanto a Praia do Campeche tem areia clara e águas cristalinas. Excetuando-se as praias, vale à pena visitar o Centro Histórico de Floripa, com destaque para o Mercado Público e o Calçadão da Beiramar Norte, onde o pôr do Sol é maravilhoso! Muitos que passeiam pela capital catarinense, aproveitam para “dar uma esticada” até o famoso parque Beto Carrero World, que fica em Penha, localizada cerca de 120 km de Florianópolis. Outro destino muito procurado é Balneário Camboriú, distante cerca de 85 km da capital.

7- Fortaleza

A capital cearense tem belíssimas praias, que valem demais a visitação, mas também a cultura local e seus restaurantes variados não podem passar batido. Uma das praias mais visitadas e considerada por muitos a melhor da cidade, a Praia do Futuro conta com várias barracas, muitas delas com piscinas, restaurantes e playgrounds incríveis! Outras praias que merecem destaque são a de Iracema, Meireles e Mucuripe. Na Av. Beira-Mar de Fortaleza, que passa pelas principais praias da cidade, é recomendado aproveitar o tempo para caminhar pelo calçadão, andar de bicicleta, tirar uma foto com a estátua de Iracema, caminhar pelo Espigão de Iracema, que tem um belo visual ao pôr do sol, e à noite fazer umas comprinhas na Feira de Artesanato da Beira Mar, que fica em Meireles. Um dos lugares que mais fazem sucesso em Fortaleza, especialmente entre os jovens, é o Beach Park, considerado um dos melhores parques aquáticos do Brasil. Há quem não se sinta à vontade para curtir os brinquedos com maior adrenalina, mas nesse parque aquático todos se divertem de alguma forma! O parque tem toboáguas, atrações e piscinas para pessoas de todas as idades, além de uma ótima barraca para comer um caranguejo e uma bela praia a sua frente, Porto das Dunas. Também vale reservar uma parte da sua programação para conhecer a região central de Fortaleza, onde ficam a Catedral Metropolitana de Fortaleza, o Theatro José de Alencar (que tem visitas guiadas para conhecer seu interior) e o ótimo Mercado Central de Fortaleza, melhor lugar para comprar artesanato e produtos locais. Depois estique o passeio até o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que tem exposições artísticas, cinema e planetário. Quem tiver tempo e disposição, pode andar por cerca de 300 km rumo a Jericuacuara, onde também há belas praias e uma natureza exuberante para se aproveitar!

8- Natal 

Outro lugar bastante frequentado no Nordeste brasileiro é Natal, capital do Rio Grande do Norte. A praia de destaque na região é Ponta Negra, mas não a única que deve ser desfrutada. Localizada no bairro com melhor estrutura turística da cidade, a praia possui vários restaurantes pela orla, com a iguaria local. Além disso, há os vendedores ambulantes e barracas, que oferecem sombreiros e cadeiras na beira do mar. Um dos cartões postais da cidade é o Morro do Careca, que possui a duna com mais de 100 m de altura. Como a área é protegida, não é possível acessá-la, mas um passeio de barco permite admirar toda a beleza local! O Parque das Dunas, segunda maior reserva florestal do país, é outro passeio recomendado, apesar de pouco explorado pelos turistas. Nesse parque é possível fazer pequenas trilhas pelo meio da mata, observar diferentes espécies de plantas e admirar belas dunas em frente ao mar. Também a capital potiguar se destaca pelo artesanato local. Nos mercados artesanais, você poderá encontrar redes de descanso, tecidos rendados e bordados, lembranças de viagem para presentear amigos, artigos de decoração, produtos feito em palha, além de castanhas, pimentas, rapadura e várias outras coisas gostosas para comer!

9- Porto de Galinhas 

Localizado a cerca de 60 km do Recife, Porto de Galinhas é um distrito da cidade de Ipojuca e tem grande visitação de turistas. A região possui piscinas de águas claras e mornas, formadas entre corais, além de estuários, mangues, areias brancas e coqueirais. A programação dos viajantes é, normalmente, dedicada às praias e aos passeios. Se tiver pouco tempo e quiser conhecer o essencial, não deixe de caminhar a pé pela vila, fazer o passeio de jangada que leva às piscinas naturais e curtir um mergulho entre os peixinhos. Inclua, também, no roteiro, um passeio de buggy pelo litoral, que pode permitir um mergulho em Muro Alto e um passeio pelo Pontal de Maracaípe, onde se pode admirar os cavalos-marinhos. Uma viagem ao vilarejo é ideal para comprar artesanato pernambucano, conhecer mais a fundo a cultura do estado e, claro, e apreciar sua gastronomia. Quem quiser estender a noite encontra, ainda, lugares para dançar ou simplesmente embalar-se ao som de uma música ao vivo, com direito a um vinho. A Praia da Vila, ou Praia de Porto de Galinhas, é a principal praia do distrito e possui ótima estrutura. Na orla há vários restaurantes e vendedores ambulantes oferecendo seus produtos, que nem sempre têm preços muito camaradas. Pesquise antes de consumir! No Pontal de Maracaípe ocorre o encontro das águas do rio e do mar. Atualmente não se pode chegar de carro, apenas caminhando, por isso não ficando tão cheio, ambiente ideal para quem busca tranquilidade, para admirar a beleza local! Nessa região é feito um passeio de jangada, com parada para admirar os cavalos-marinhos e o visual do manguezal. É uma atividade bem legal, que deve ser feito no horário do pôr do sol, pois fica ainda mais bonito!

10- Campos do Jordão 

Situada no Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, Campos do Jordão oferece atrativos para todos os gostos, dos amantes da natureza aos praticantes de esportes radicais, até os que desejam um tranquilo passeio urbano, nesta fria cidade interiorana. Para os apreciadores das artes, um bom roteiro pode ser a visita ao Palácio Boa Vista, sede de inverno do governo do estado. O prédio já vale a visita; além disso, ele conta com um acervo de 3.500 obras de arte e as visitas guiadas são gratuitas. Perto dali, há o Museu Felícia Leirner, com obras da escultora – nascida na Polônia e naturalizada brasileira -, ao ar livre. O Horto Florestal é destino certo para os que buscam o contato com a natureza, permitindo agradáveis trilhas em meio à mata. Os jardins do parque Amantikir e o borboletário Flores que Voam compõem bem o roteiro. Para quem gosta de emoção, pode dar uma passadinha no Centro de Lazer Tarundu ou no rancho Radical para uma incrível tirolesa em meio às araucárias. Não importa a sua escolha, no fim da tarde, é nas ruas enfeitadas do Capivari que todos se encontram para curtir o clima frio, passear, fazer compras ou mesmo sentar-se e apenas observar o vaivém dos turistas, elegantes em seus cachecóis e sobretudos. Um dos pontos turísticos clássicos da cidade, o Morro do Elefante é visita indispensável para quem deseja, de fato, conhecer Campos. Conta-se que o nome foi dado devido ao seu formato, que lembraria, em tempos antigos, a tromba de um elefante. Subir até lá de teleférico, trenzinho ou de carro mesmo, para apreciar e fotografar a vista, é daqueles programas que nunca mudam, mas que todo turista faz. Campos do Jordão tem o sistema de teleférico mais antigo do Brasil, inaugurado em 1972. Por apenas R$ 17 você embarca na praça da Estação do Capivari, sobe ao Morro do Elefante e faz o trajeto de volta. Se quiser, pode levar como lembrança uma foto sua na cadeirinha, que é individual.

Lugares mais baratos para se curtir

11- Peru 

Um dos países vizinhos ao nosso, o Peru é uma opção em conta e muito bonita para se apreciar. Seu principal destaque é o Parque Arqueológico de Machu Picchu, que guarda casas, templos, muros e muitas outras ruínas de famílias que lá passaram. O ideal é que você chegue bem cedo, já que o sol ainda está fraco e ainda se pode ver os primeiros raios solares sobre a névoa na cidade, que ainda está mais vazia. Um lugar recomendado para se visitar por lá é o Guia do Contrário. Com cerca de quatro horas de passeio, você pode conhecer bem o sítio, relaxar, tirar belas fotos. É importante que você pegue um mapa na recepção do parque, para uma melhor localização.

12- Bolívia 

Outro ponto selecionado para a sua visitação é a Bolívia. Por lá, há diversas atrações turísticas, bem diferentes das conhecidas por aqui, com lindíssimas paisagens, de encher não só os olhos, mas também seu álbum de fotos! Considerado o lago navegável mais alto do mundo, com 3812 m acima do nível do mar, o Lago Titicaca é um dos pontos turísticos mais admiráveis do país. O lago possui 41 ilhas, algumas habitadas outras não. As atrações mais famosas da região são a Ilha do Sol, a Ilha da Lua e a cidade de Copacabana. Falando em altitude, La Paz é a capital mais alta do planeta, a 3640 m acima do nível do mar. Outra atividade realizada por lá é a exploração do país, fazendo trekking. São diversas travessias com vistas maravilhosas do altiplano boliviano, que podem durar de 3 a 16 dias, que fazem sucesso entre os aventureiros do mundo inteiro. Conhecida como estrada da morte, a via mais perigosa do mundo possui apenas 3 metros de largura e é rodeada por precipícios e cachoeiras. A eletrizante travessia fez do percurso uma atração bastante procurada por aventureiros que percorrem a estrada de bicicleta.

13- Colômbia 

A Colômbia, com suas belas paisagens, oferece duas cidades de destaque para se explorar. Uma delas, a capital Bogotá, é uma cidade moderna, organizada e maravilhosa! Um dos muitos passeios que se possa fazer por lá é a visita aos museus da cidade. Melhor ainda: aos domingos, a entrada é gratuita! Os mais renomados deles estão em La Candelaria, o centro histórico da cidade. Um deles é o Museo del Oro ( Parque de Santander, na carrera 5ª esquina com calle 16), o mais importante sobre o tema no planeta. Ali é possível conhecer a história do metal e ver peças inclusive do período pré-colombiano. Outro ponto de destaque é a chamada Zona G. A Zona G é um conjunto de ruas que reúne sofisticados restaurantes de Bogotá. Situada entre as Calles 69 e 70, em Chapinero, o lugar é destino da classe mais alta da cidade, assim como a Zona Rosa. Restaurantes para todos os gostos estão nesta Zona Gourmet. Desde a tradicional cozinha colombiana, até a argentina, mexicana e japonesa. Já Cartagena de Índias é muito explorada, não só pelas praias caribenhas, mas também a arquitetura colonial, construções históricas e o ritmo frenético de suas ruas. Cada vez mais a cidade está se popularizando entre os brasileiros.

14- Vietnã 

O Vietnã, localizado na Ásia, é mais uma opção barata para se visitar. Para se ter uma ideia, um real equivale a, aproximadamente, cinco mil dongs vietnamitas. Uma das cidades de destaque por lá é HO CHI MINH, a antiga Saigon. Segunda maior metrópole do país, é a mais moderna e ocidentalizada. Saigon é a cidade com o maior número de motocicletas do mundo, segundo registro do Guiness Book. Ho Chi Minh é famosa pela excelentes oportunidades de compras, mas além disso, as atrações mais interessantes são: o Palácio da Reunificação Saigon, a Catedral de Notre Dame, o Correio Central, Teh Opera House, o Museu dos Vestígio da Guerra, o Mercado Ben Thanh, Emperor Jade Pagoda e os Tuneis Cu Chi, que ficam fora da cidade.

15- Tailândia 

A Tailândia é um dos países mais visitados do mundo. Motivos não faltam, já que o país possui praias paradisíacas, festas, cultura, segurança e infraestrutura turística. Como se não bastasse tudo isso, a população local é bastante receptiva aos turistas e o clima é sempre de alegria. A magia dos templos budistas, festivais e tradições encantam e trazem um ar ainda mais “exótico” ao ambiente. Tudo a precinhos bem camaradas, que só aumentam a vontade de explorar o país de Norte a Sul, por suas ilhas, cachoeiras e florestas — algumas habitadas por elefantes! Brasileiros não precisam de visto de turismo para entrar na Tailândia. Já a carteirinha de vacina contra febre amarela é obrigatória. Você deve apresentá-la logo na chegada, dirigindo-se ao balcão da vigilância sanitária (“Health Control”). Será necessário preencher um formulário, obter um carimbo e aí sim ser liberado para a fila da imigração. É possível ser vacinado no próprio aeroporto, ao custo de 700 baht (US$ 23). A capital Bangkok é destino obrigatório para quem pretende conhecer o mínimo das diversas atrações do local. Acorde bem cedo e visite os principais templos da cidade. O Wat Pho (Templo do Buda Deitado) e o Grand Palace são indispensáveis! De tarde, vale a pena conferir o Wat Traimit, santuário famoso por alojar a maior estátua de ouro maciço no mundo! Um dos símbolos de Bangkok, o Wat Arun é um templo grandioso às margens do rio Chao Phraya, que garante excelentes fotos durante o pôr do sol. Já à noite, um dos melhores momentos para explorar Bangkok, com a inconfundível iluminação colorida, aproveite para embarcar num tuk-tuk e conhecer alguns pontos da cidade! Uma ótima pedida é a Chinatown, o curioso bairro chinês onde é possível encontrar barraquinhas, joalherias e restaurantes com sopa de ninho de pássaro e barbatana de tubarão, dividindo espaço com turistas e locais.

16- Indonésia 

A Indonésia, que possui mais de 17 mil ilhas, mas com apenas seis mil habitadas, também merece sua atenção, quando se procura um lugar diferente para visitar. A Ilha de Bali tem belas paisagens naturais, um povo acolhedor, uma cultura riquíssima e uma gastronomia variada. É um lugar para relaxar e conhecer com toda a tranquilidade possível! Apesar de se localizar do outro lado do mundo – voos entre o Brasil e o país asiático levam 24 horas -, a Indonésia é um destino econômico e que dá para planejar sem apertar suas finanças! Quem viaja para a Indonésia a turismo e fica por até 30 dias não precisa de visto! Até o início de 2016 era preciso pagar uma taxa para entrar no país, mas isso também não é mais necessário para brasileiros. A embaixada informa que o passaporte deve ter validade superior a 6 meses, é necessário apresentar o certificado de vacinação contra febre amarela e passagem de ida e volta. A moeda de Bali é a rupia indonésia (IDR) e é desvalorizada perante ao real (100 mil RPI valem cerca de R$25,00). Curtir Bali não é caro, pelo contrário, o destino é muito mais barato do que grandes e modernas cidades da Ásia. Você encontra ótimos hotéis pagando em torno de R$200 nas diárias e come com bastante qualidade, sem desembolsar muito por isso. O mais caro será as passagens aéreas, já que além da grande distância não há voos diretos para a Indonésia.

17- Polônia 

Apesar de não tão famosa quanto outros destinos europeus, a Polônia é um país barato (se comparado com a Europa) e tem um monte de lugares muito charmosos e que merecem ser visitados. Além de Varsóvia, Cracóvia e o campo de concentração de Auschwitz, que são os principais destinos turísticos do país, a Polônia possui muita natureza, muitos parques – que na verdade são bosques no meio das cidades – montanhas e pequenas cidades charmosas com o típico estilo polonês. A Polônia fica no leste Europeu e perto de cidades turísticas bem conhecidas e bem visitadas pelos brasileiros como Praga (República Tcheca), Budapeste (Hungria), Viena (áustria), Bratislava (Eslováquia), Berlim (Alemanha), dentre outras. Os trechos internos podem ser feitos de ônibus ou de trem. Uma das principais companhias de ônibus da Polônia se chama Polski Bus, uma empresa barata e segura que passa pelas principais cidades da Polônia, além de cidades bacanas em países vizinhos como Berlim, Praga e Budapeste. O trem é um pouco mais caro que o ônibus e, como para muito, as viagens ficam mais demoradas. A melhor época pra visitar a Polônia é entre junho e setembro. Vale lembrar que julho e agosto são alta temporada na Europa e que, ainda que a Polônia não seja o destino turístico mais visitado do momento, a alta temporada sempre impacta no preço dos hotéis, passagens e principalmente na lotação das principais atrações turísticas de Varsóvia e Cracóvia. Varsóvia é a capital da Polônia e a maior cidade do país (uma cidade relativamente pequena). Varsóvia foi uma das cidades que mais sofreu durante a segunda guerra mundial e por isso é chamada de “mártir da segunda guerra”. A cidade foi totalmente destruída e hoje é uma mistura estranha de bairros reconstruídos, prédios barrocos, prédios comunistas e com algumas pitadas muito modernas. Uma cidade que descreve perfeitamente o sofrimento polonês do passado e a ambição pelo futuro.

18- Hungria 

O turismo na Hungria tem dois grandes atrativos para os viajantes: as belas paisagens e construções espalhadas pelo  país, com destaque para a vibrante capital húngara, Budapeste; e a história da formação da Hungria. O país é um dos mais antigos do Leste da Europa, tendo sido invadido por diversas vezes ao longo dos anos, o que influenciou sua cultura e arquitetura. Os primeiros habitantes da região foram os celtas em 1 mil A.C. mas, depois disso o país foi ocupado por romanos, hunos, eslavos, gépidas, ávaros, otomanos. Sua fronteira foi determinada, pela primeira vez em 1920, mas na Primeira Guerra Mundial estava do lado dos derrotados e perdeu 71% de seu território. Sob influência da União Soviética viveu o regime comunista até que, em 1989 tornou-se uma república parlamentar, o que fez com que a economia do país só crescesse. Com economia em crescimento, também melhorou a estrutura turística que não para de evoluir. Isso, aliado às belas paisagens do país, faz com que a Hungria seja um dos locais mais visitados do Leste Europeu. Para turismo, brasileiros não precisam de visto, somente o passaporte válido. O inglês é falado nas principais regiões turísticas do país. A capital da Hungria é uma das cidades mais fascinantes e imponentes da Europa. Conhecida como “Pérola do Danúbio”, Budapeste tem diversos monumentos históricos fascinantes, prédios coloridos, igrejas góticas, castelos, cúpulas e estátuas. O Rio Danúbio, que é um cartão postal e tanto, divide a cidade em duas: Buda e Peste. Buda fica nas colinas, possui construções medievais e é mais tranquila. Peste fica na planície e é mais agitada, com seus restaurantes e hotéis.

19- Croácia 

A Croácia é um país que tem atraído cada vez mais turistas em busca de suas praias paradisíacas, ilhas e parques nacionais. No entanto, o país do Leste Europeu, que antes fazia parte da Iugoslávia, ainda é um pouco desconhecido. Não há voos diretos para a Croácia. Escolher um lugar próximo na Europa, como Roma, por exemplo, é uma das saídas possíveis. A Croácia não faz parte da Zona do Euro, portanto o país não utiliza o euro, a moeda usada na Croácia são as kunas, que podem ser trocadas nas principais cidades. Como as praias são os principais pontos turísticos da Croácia, é indicado marcar sua viagem nos meses de calor. Assim, dá para curtir muito os dias mais longos, entrar no mar e tomar muito sol. Os meses mais quentes, que são a altíssima temporada, são julho e agosto. A melhor época para conhecer a Croácia e curtir suas festas e baladas é nestes meses. É quando todas as festas estão rolando. Se você quer aproveitar a praia, mas não se dá muito bem com dias de muito calor, especialmente para andar pela cidade e conhecer as atrações turísticas, como a enorme e íngreme cidade murada de Dubrovnik, pode procurar um meio termo. Em junho e setembro, o clima na Croácia é bem quente, até dá para nadar, mas não é o mais lotado. Ideal também, para quem quer evitar multidões e preços mais caros. Já a temperatura na Croácia em maio e outubro é mais amena. Ainda sim, dá para curtir as praias, mas talvez a água esteja um pouco mais gelada. Quem quiser outra opção, pode curtir os parques de cachoeira, como Os Lagos Plitvcice, por exemplo, que estará mais vazio. Não é muito recomendado ir ao país no inverno europeu, pois o clima é bastante frio. Quem escolher este período, deve estar preparado! Uma curiosidade é que a Croácia foi cenário da série Game Of Thrones.

20- República Tcheca

Lugar de destaque na República Tcheca, a capital Praga apresenta vários pontos interessantes a serem desfrutados! A cidade impressiona o visitante, desde o início da caminhada, por reunir monumentos e construções de valor arquitetônico incomensurável, belas paisagens tendo o rio Vltava como pano de fundo, museus cheios de história, restaurantes que servem o melhor da gastronomia local e muito mais. Um dos destaques da capital é a Praça da Cidade Antiga. Além de abrigar construções importantes, ela é um interessante ponto de encontro, rodeado de restaurantes, bares e barraquinhas que vendem comida, cerveja local e lembrancinhas. Ao visitar a praça, não deixe de admirar a torre gótica da Prefeitura (prédio de 1364), que abriga o famoso Relógio Astronômico. Lembrando que, ainda por lá, se encontram duas belas igrejas: a de São Nicolas, do século XVIII, onde acontecem vários concertos de música clássica, e também a Igreja de Nossa Senhora de Tyn, provavelmente a mais fotografada, por ser considerada um dos templos mais bonitos de Praga.

Lugares mais bonitos e curiosos que devem ser conhecidos

21- Taj Mahal, Índia

Apesar de muitos problemas sociais e econômicos enfrentados pela Índia, um cenário de destaque naquele país distante é Taj Mahal. O local é visitado por sete milhões de pessoas por ano, em média. O mausoléu que o imperador mughal Shah Jahan construiu para sua terceira esposa – Mumtaz Mahal – é o mais belo monumento ao amor em que o homem já colocou os olhos! A perfeição de suas cúpulas e minaretes de mármore branco, que se erguem a 73 metros de altura contra o céu azul, é capaz de emocionar até mesmo quem até hoje só viu fotos do Taj Mahal. Eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, ele é de longe o patrimônio histórico mais bem preservado do país. O mausoléu está localizado no chamado Triângulo Dourado, que envolve as cidades de Agra, Jaipur e a capital, Nova Déli, e que se consagrou como o principal destino turístico do país. Agra, onde fica especificamente o Taj, é uma cidade bastante suja e poluída, o que acaba levando muitos visitantes a optarem ir até lá apenas num passeio de bate-volta desde Déli, seja a bordo de um ônibus de excursão, seja por conta própria, ou de trem. Existem pelo menos três trens expressos que fazem o caminho de ida e volta entre as duas cidades. Recomenda-se chegar cedo ao local, por volta das 06h30, quando se abrem os portões, para se encontrar o monumento vazio e poder tirar a clássica foto na escadaria principal, com vista para o prédio em harmonia com os jardins simétricos. O fim da visitação não tem um horário fixo e se encerra ao pôr do sol (por volta das 18h30, dependendo da época do ano). Um detalhe muito importante a ser lembrado na hora de planejar como visitar o Taj Mahal durante a sua viagem é que ele fecha nas sextas-feiras! Muitos turistas desavisados chegam para fazer o bate-volta desde Déli no último dia útil da semana e acabam dando com a porta na cara.

22- Sigiriya, Sri Lanka

Por ser mundialmente conhecido por suas belas praias, as atrações do centro do Sri Lanka muitas vezes são preteridas por seus visitantes. Localizadas a aproximadamente 80 km de Kandy, as cidades de Sigiriya e Dambulla fazem parte da área conhecida como Triângulo Cultural no país e são famosas por abrigarem monumentos considerados Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO. Localizada a 17 km de Dambulla está a antiga cidade de Sigiriya ou, como também é conhecida, a Lion Rock, um dos cartões postais do país. A cidade de Sigiriya foi fundada por volta de 500 a.C. e originariamente idealizada como uma fortaleza para proteção do rei Kashyapa. Rei este que assassinou seu pai em conluio com o comandante do exército local. Seu meio-irmão, o legítimo herdeiro de direito do trono, conseguiu fugir para Índia, de onde jurou retornar e vingar a morte do pai. Temendo pelo retorno do seu meio irmão, Kashyapa mandou construir sobre o topo plano de uma rocha de 200 metros de altura a fortaleza de Sigiriya. A fortaleza tinha a forma de um leão, com a cabeça e patas esculpidas na rocha. As pedras que formavam a cabeça caíram há mais de um século, mas ainda é possível observar as patas, que eram chamadas de Lion Gate por guardarem o portão que dava acesso à parte superior. Atualmente ainda é possível observar as ruínas dos palácios no topo da montanha. Assim como as ruínas das estruturas que fortificavam a cidade em sua base. Sigiriya é considerada um dos mais importantes exemplos de cidades planejadas da antiguidade.

23 – Yellowstone Park, Estados Unidos

Foi a diversidade e a quantidade de formações geotérmicas a grande responsável pela conservação do parque, e a criação do primeiro parque nacional do mundo. O Yellowstone foi fundado em 1872 e marcou uma série de batalhas políticas, sociais e ambientais para a preservação de áreas tão importantes, abrindo espaço para que outros parques nacionais fossem fundados. Para estimular a visitação, em 1883, o parque foi conectado ao sistema de trens, e ganhou seus primeiros hotéis. De lá pra cá, muita coisa mudou, mas o Yellowstone continua sendo este lugar impressionante e que se orgulha em ter mais da metade dos Geyser ativos do mundo, uma infinidade de piscinas termais coloridas, a maior manada de bisões selvagens dos EUA, uma das maiores populações de alces da América do Norte e uma das poucas populações de ursos dos EUA. A parte central do Yellowstone é formada pela caldeira de um vulcão imenso, o vulcão Yellowstone, que entrou em erupção três vezes ao longo dos últimos séculos (2.1 milhões de anos atrás, 1.2 milhões de anos atrás e 640.000 anos atrás) essas erupções foram tão poderosas que afetaram profundamente o clima e o relevo da região formando o que hoje chamamos de Grande Caldeira do Yellowstone. O vulcão Yellowstone continua ativo, e toda essa atividade pode ser prestigiadas na forma de geysers, piscinas termais , fumarolas, mudspots.

24- Abu Simbel – Egito

Muitas vezes ofuscado pelas impressionantes Pirâmides de Gizé, Abu Simbel também é um dos lugares mais fascinantes do planeta e imprescindível em qualquer viagem ao Egito. Localizados no deserto do Saara, os templos ficam na divisa do Egito com o Sudão. Esses dois templos foram construídos por ordem do faraó Ramsés II, em homenagem a si mesmo e à sua esposa preferida, Nefertari. Só que, no final da década de 1950, uma decisão do governo egípcio de iniciar a construção de uma grande barragem, que inundaria o vale onde estavam os templos de Abu Simbel, gerou grande preocupação internacional. Para evitar uma catástrofe histórica, os templos foram transferidos do seu lugar original para uma parte mais segura. Agora, estão distante das águas do Lago Nasser – que são cheias de crocodilos. Hoje, eles estão em uma montanha artificial, a cerca de 200 metros acima da posição original. Vários países se solidarizaram com a causa egípcia e ajudaram na conclusão da tarefa, recebendo em troca, várias relíquias históricas de sua antiguidade. Os templos são realmente muito impressionantes! Os detalhes, as expressões das estátuas e a imponência de suas fachadas que chegam a 33 metros de altura parecem mesmo coisa de faraó. Apesar da beleza exterior, os templos são pequenos do lado de dentro, onde é proibido fotografar. Relativamente escuros, o que se destaca por aqui são exatamente as pinturas e as enormes esculturas. Visitar os templos de Abu Simbel é uma verdadeira jornada, mas cada segundo diante dessa maravilha compensa todo esforço e dinheiro gasto.

25- Via Dolorosa, Jerusalém, Israel

Seja cristão ou não, seguir todas as estações que recriam a Via Sacra de Jesus até chegar ao Calvário é uma das experiências mais fascinantes do mundo! O trajeto marca, segundo a tradição, os últimos momentos de agonia e sofrimento de Jesus Cristo. Pelas antigas ruas de Jerusalém, o filho de Deus teria percorrido as horas finais de sua vida antes de ser crucificado. Hoje, a antiga cidadejá destruída e reformada tantas vezespouco guarda do que teria sido a Jerusalém da época. No entanto, a tradição cristã aponta os lugares onde os mais importantes eventos daquele dia teriam ocorrido. E é por esses pontos que hoje a Via Sacra, ou Via Dolorosa, é percorrida. Entre capelas, igrejas ou apenas marcações simbólicas na rua, peregrinos desafiam a multidão para traçar o que teria sido a mesma rota de Jesus. No caminho, comércios e vendedores ambulantes se misturam aos fiéis; peregrinos em penitência – literalmente carregam a cruz -, e muitos curiosos caminham pela milenar história que toma conta de Jerusalém. Independente da religião, é preciso ter fé para cumprir todo o confuso circuito repetido entre os turistas. O caminho é muito concorrido, cheio de ladeiras e escadas lotadas. O trajeto da Via Sacra, em Jerusalém, é marcado por 14 pontos. Nem todos eles são muito claros ou oferecem paradas para oração. No total são 600 metros de percurso entre a primeira e última estação, sempre pela rua de nome Via Dolorosa. O trajeto total só pode ser percorrido a pé.

26- Arashiyama, Kyoto, Japão

Arashiyama é um bairro localizado a 15-20 minutos de trem do centro de Kyoto. É uma região muito apreciada pelos próprios japoneses e que aos poucos acabou virando um local de visita obrigatória para qualquer turista, principalmente por causa do famoso Bosque de Bambus, chamado de Sagano Bamboo Forest. Além do bosque, existem várias outras atrações interessantes, dentre elas um dos cinco principais templos de Kyoto. Arashiyama é relativamente pequeno e é possível conhecer todas as principais atrações à pé. Togetsu-kyo, conhecida como “a ponte da travessia lunar”, possui 155 metros sobre o Rio Katsura, é um lugar cênico visitado há anos pelos próprios japoneses e que virou referência de passeios em Kyoto. O nome da ponte se origina de uma lenda envolvendo o Imperador Kameyama que, ao navegar no rio sob a lua cheia, disse que a lua parecia cruzar a ponte. A ponte atual, reconstruída em 1934, parece ser de madeira, mas tem colunas e vigas feitas de concreto armado. Do outro lado da ponte, vemos o Monte Arashiyama, que durante a primavera fica repleto de cerejeiras em flor, e durante o outono fica com um colorido vermelho impressionante. São os períodos mais cheios de turistas. Já durante o verão, acontece o chamado “Manto-Nagashi”, ou a “flutuação de dez mil lanternas”, quando as pessoas escrevem seus desejos em lanternas “toro” e deixam-as flutuar no rio. Já o o Bosque de Bambus, é considerado um dos atrativos naturais mais incríveis e mais fotografados do Japão. Localizado entre o Templo Tenryu-ji e o Santuário Nonomiya, o caminho de mais de 500 metros de comprimento é formado por florestas de bambu crescendo densamente no seu estado natural. É realmente lindo! O caminho pode ser percorrido à pé, de bicicleta ou de riquixá. Esse caminho costuma ser muito cheio. Quem quiser pegá-lo mais vazio, deve chegar no comecinho da manhã e evitar os finais de semana. Não há cobrança de entrada e fica aberto 24h.

27- Stonehenge, Reino Unido

Se existe um lugar misterioso na Europa é Stonehenge, a cerca de 140 km a Oeste de Londres. Considerado um dos monumentos pré-históricos mais importantes do mundo, este impressionante círculo de pedras de mais de 5 mil anos, para o qual não se conhece a função, representa um dos lugares mais fascinantes do planeta! Pistas sugerem que as pedras são originárias do País de Gales, o que torna tudo ainda mais misterioso, já que o trajeto é longo e não é possível determinar de que forma elas foram levadas até aquele local. Quanto a função de Stonehenge, são várias as teorias. Algumas delas, supõem que o local era utilizado como palco para cerimônias religiosas, observatório astronômico e até mesmo como um portal de comunicação com seres extraterrestres. A forma mais fácil, prática e econômica de chegar até o Stonehenge é através das diversas agências de turismo de Londres. Há várias opções de roteiros, podendo incluir a visita de outras cidades pela região como Bath e Windsor. O tour mais econômico é o de meio período que leva apenas ao Stonehenge. Os ônibus geralmente partem de Victoria Station e levam até a entrada do monumento.

28- Ilha de Páscoa, Chile

Sonho de muitos viajantes, a Ilha de Páscoa está localizada a 3.600 km da costa do Chile, no oceano Pacífico, e é um dos lugares mais misteriosos do mundo. Além disso, a ilha é considerada um dos pontos habitados mais isolados do universo. Quem curte história, paisagens naturais, cultura e mistério não pode deixar de visitar o local! É uma ilha vulcânica, formada há milhões de anos por 3 vulcões inativos: Rano Kau, Po Ike e Rano Raraku, todos visitáveis hoje em dia. Ao todo, tem duas praias de acesso fácil, águas cristalinas e areia branca, a Anakena e Ovahe. É um local que oferece trilha, relaxamento, mistério e misticismo. A história do povo indígena Rapa Nui está ali, naquele pedaço de 160 km quadrados de terra, assim como os famosos Moais, construídos entre 1250 e 1500, somando mais de 800 estátuas espalhadas na ilha. Os moais foram esculpidos a partir das pedras do vulcão Rano Raraku, que hoje está na famosa Fábrica de Moais. Eles são divididos em 2 grupos: “ahu”, que estão junto ao mar e têm câmara crematória; e “marai”, que ficam em zonas elevadas, onde faziam observações astronômicas. O povo local tem idioma próprio, apesar da língua mais usual ser o espanhol.

29- Pamukkale, Turquia

Pammukale, este capricho da natureza, é a 8ª Maravilha do Mundo. Formadas há mais de 15 mil anos pela água subterrânea que brota a mais de 34 graus, as poças são de um branco imaculado que dão a sensação de estar nas nuvens. Pamukkale em turco significa Castelo de Algodão, e o nome tem tudo a ver com o lugar, pois surgiu através da precipitação de carbonato de cálcio trazido pelas águas termais que brotavam nas montanhas e que depois de solidificado se transformou em mármore travertino. Desde 1988 Pamukkale virou Patrimônio da Humanidade e somente depois disso o governo começou a proibir o banho nas piscinas naturais, mas construiu piscinas artificiais ao longo do caminho para que o turistas pudessem aproveitar no verão. As piscinas naturais, chamadas de travertines, são formadas no calcário. Além de toda a beleza, as águas são termais e descem a colina com bastante pressão. Uma massagem natural com água quentinha, quem não quer isso? Caminhando mais um pouco, encontra-se as ruínas de Hierápolis, com ótima conservação e magnitude das construções.

30- Lago Moraine, Canadá

Localizado no Parque Nacional Banff em Alberta, no Canadá, o Lago Moraine é um dos lagos mais belos do mundo. Sua imagem é uma das mais fotografadas do país, além de estar estampada nas notas de 20 dólares canadenses. A paisagem do Parque Nacional de Banff é uma das mais bonitas do país, tanto que a atração recebe mais de quatro milhões de visitantes por ano. Dá para fazer trilhas, caminhadas, relaxar, admirar a vista ou simplesmente finalizar o dia com drinques em um restaurante na montanha.

Principais Países Que São Destinos turísticos

31- França 

A França é um dos países preferidos na Europa. Muito além de Paris, há várias outras cidades e roteiros de viagem em destinos incríveis. Considere isso na hora de planejar a sua viagem e escolher o que fazer na França. O país é repleto de lugares cinematográficos, como na Provence, na Côte d’Azur e no Vale do Loire. Paris é frequentemente considerada com um dos melhores destinos de viagem no mundo. A “Cidade Luz” consegue conciliar lugares de sonho de todos os turistas, como a Torre Eiffel, com outros menos turísticos, como o charmoso bairro de Marais. Como o metrô de Paris a abrange por completo, é o transporte mais recomendado e prático para se utilizar. Apesar da demora, subir a Torre Eiffel de elevador vale muito a pena, para se contemplar cada visual único que o cenário proporciona! A Torre Eiffel é o símbolo máximo da França e de todo o charme que a sua capital, Paris, irradia. Não é à toa que este é o monumento pago mais visitado do mundo e a atração mais imperdível de tudo!! Construída em 1889, para ser o arco de entrada da Exposição Universal, ela deveria ser demolida 20 anos depois, mas o arrojado e visionário projeto do engenheiro Gustave Eiffel conquistou o coração dos franceses e ela permanece até hoje erguida contra os céus do coração da ‘Cidade Luz’. A Torre Eiffel está localizada no Champ de Mars, dentro do 7º ‘arrondissement’ de Paris, margem esquerda do Rio Sena – a famosa ‘rive gauche’. Mais precisamente, entre as Avenidas Gustave Eiffel, Charles Floquet, Elisée Reclus e o Quai Branly. Ao longo das duas margens do Rio Sena – que também é uma atração por si só -, espalham-se também os museus do Louvre e d’Orsay, o Arco do Triunfo, a Catedral de Notre-Dame, a Sainte-Chapelle, a Basílica do Sacré-Coeur, a Place de la Concorde, os jardins de Luxembourg e Tuileries. Além da capital, ainda há diversas atrações pelo interior francês. A menos de 30 minutos de Paris, fica outra atração imperdível: Versailles, o maior e mais suntuoso palácio do mundo. Um pouco mais longe, mas ainda a menos de duas horas de Paris, reluzem os incríveis castelos do Vale do Loire. Na costa da Normandia, a três horas de distância, ergue-se o Mont Saint-Michel. Partindo em direção ao sul do país, não deixe de visitar os vinhedos de Sanit-Émillion e Carcassonne, a mais bem preservada cidade medieval do mundo. E na mundialmente famosa Côte D’Azur, deleite seus olhos com o azul infinito do Mediterrâneo nas praias de Nice.

32- Estados Unidos

Pode parecer fácil preparar uma viagem para os Estados Unidos, afinal há tanta informação disponível sobre o país, que muitos turistas acabam deixando o planejamento para depois. Porém, um país tão grande e cheio de diversidades, merece bastante a sua atenção, na hora de organizar uma viagem. Nova York, Orlando, Miami, Los Angeles, San Francisco, San Diego, são inúmeras cidades e destinos turísticos para visitar e cada um com sua especificidade. Por isso, é fundamental observar cada detalhe. Para realizar qualquer tipo de viagem para os Estados Unidos é obrigatório ter visto (o país é muito rigoroso com a documentação). Não são exigidas vacinas para entrar nos Estados Unidos, mas fique de olho se seu voo tem alguma conexão. Em alguns casos, como o Panamá, exige a vacina. Um dos lugares mais visitados por turistas sem dúvidas é Nova York. A lista de atrativos turísticos da região é enorme! Tem opções para todos os gostos, que vão desde parques, teatros, bares, museus, galerias, lojas, ruas, construções, entre vários outros. Estátua da Liberdade, Central Park, e Times Square são alguns atrativos obrigatórios em qualquer roteiro. Um dos grandes símbolos dos Estados Unidos é a Estátua da Liberdade. Não tem como pensar em Nova York e não vir à cabeça a imagem do monumento. E, justamente por isso, ela está no roteiro da maior parte das pessoas que viaja para essa cidade incrível! Todos os anos são mais de 3 milhões de turistas do mundo inteiro que visitam a Estátua da Liberdade. Chamada oficialmente de Estátua Iluminando o Mundo, foi inaugurada em outubro de 1886 e, desde então, é um dos símbolos mais conhecidos e visitados dos Estados Unidos. A estátua foi um presente dos franceses para comemorar os 100 anos da Declaração da Independência dos Estados Unidos. Um detalhe interessante é que Gustavo Eiffel, criador da Torre Eiffel, foi um dos profissionais envolvidos na construção da estátua que foi erguida na França. Quando ficou pronta, em 1884, foi desmontada em 350 peças e embalada em mais de 200 caixas. As peças foram para os Estados Unidos de navio, chegando em Nova York somente em 1885. Foram quatro meses para montar o monumento em solo americano. Suas dimensões são impressionantes: tem 92,99 metros de altura, da base do pedestal ao topo da tocha. Para chegar até a base da coroa são 354 degraus, o que equivale a um prédio de 22 andares. A estátua da Liberdade é um símbolo tão importante para Nova York e para os Estados Unidos que, no ano de 1984, foi declarada Patrimônio da Humanidade e, em 2007, foi escolhida como uma das 7 novas maravilhas do mundo!

33- Espanha

A Espanha pode ser definida como efervescente, tanto em aspectos culturais quanto no que diz respeito a belezas naturais. Na capital, Madri, os palácios, as praças, os prédios e as ruas transbordam história, abrindo espaço ainda para uma agitação possível apenas em cidades cosmopolitas. No litoral, praias paradisíacas recepcionam o viajante com dias de sol e em qualquer região a culinária típica conquista o visitante pelo estômago, deixando sempre um gostinho de quero mais. Não é por acaso que o número de visitantes que desembarcam nos aeroportos espanhóis gire em torno dos 70 milhões todos os anos — em 2016, o número recorde foi de 75 milhões. Em Madri, é recomendado fazer um passeio de ônibus turístico, para ter uma ideia da cidade e noção das distâncias e dos principais pontos de visitação da cidade. A maioria desses ônibus tem um guia ou algum serviço de guia (como áudio-guia, que vai explicando a história da cidade, dos lugares por onde passa e curiosidades). Quando terminar o tour de ônibus, faça um passeio a pé e conheça alguns dos principais lugares turísticos, como a Puerta de Alcalá e a Plaza de Toros. Perto da Puerta de Alcalá fica o Parque del Retiro, um dos mais importantes e famosos da Espanha e que abriga outros lugares interessantes, como o Palácio de Cristal. Para finalizar, visite o Museu del Prado, que tem um grande acervo de pinturas, estátuas e exposições. À noite, curtir um bom bar da cidade é mais do que indicado. É claro que além da capital e do litoral, Barcelona também possui grandes atrativos que, quem for com mais tempo, não pode deixar de visitar! Destacam-se a Sagrada Família e o Park Güell.

34- China 

A burocracia com visto e outros documentos para entrar no país não é um impedimento para que a China fique entre os cinco países mais visitados do mundo, recebendo uma média de 55 milhões de viajantes todos os anos. formado por lugares como Muralha da China, templos budistas, e outras atrações. O país mais populoso do mundo também é um dos mais ricos em história, natureza e cultura. E os turistas procurando o que fazer na China irão descobrir que o país vai muito além das megacidades criadas ao longo dos últimos 30 anos ou da icônica maravilha do mundo moderno , a Muralha da China. Cidades históricas como Pingyao, Dunhuang e construções majestosas ao longo da Rota da Seda são algumas das opções, que não ficam devendo para nenhum outro no mundo. Contemplar a natureza é outra das opções do que fazer em sua viagem para a China. Segundo o Travel China, portal de turismo oficial do governo chinês, dois terços do território do país são compostos por áreas montanhosas, platôs e colinas – então vistas magníficas não devem ser um problema. Historicamente, este país ficou conhecido também como um polo produtor para um dos mais nobres tecidos da alfaiataria: a seda. Ao viajar para a China , é indispensável que você visite a Rota da Seda, como milhares de pessoas já fizeram. Um dos maiores atrativos de lá é o Forte Jiayuguan, conhecido como “Boca da China”. Ele fica no trecho final da Grande Muralha, na província de Gansu, e servia como porta de entrada e saída da Rota da Seda chinesa, que percorria as provincias de Xinjiang, Qinghai, Gansu, Ningxia e Shaanxi. Além disso, você estará conhecendo o mesmo caminho percorrido por gigantes das expedições como Marco Polo, Xuanzang (um monge e viajante chinês do século VII) e Zhang Qian, um diplomata imperial da Dinastia Han durante o século II A.C.

35- Itália 

Os 48 milhões de viajantes que chegam ao país podem explorar a arquitetura imponente de Roma, conhecer o menor país do mundo, já que o Vaticano fica dentro da capital italiana, participar de tours para explorar as vinícolas da Toscana, mergulhar em praia da Sicília, explorar aldeias medievais italianas e muito mais! Roma é um festival de pontos turísticos cinematográficos, como o Coliseu, o Vaticano e sua icônica Capela Sistina, a Piazza Navona ou o Castelo de Santo Ângelo. Além disso, você pode ir ao agradável bairro de Trastevere, explorar o belo parque da Villa Borghese, procurar a sua sorveteria preferida na cidade, ou simplesmente caminhar sem rumo pelas maravilhosas ruas da cidade! Além da capital italiana, Veneza merece destaque, com sua Praça de São Marcos ou a famosa Ponte dos Suspiros. A cidade é conhecida como um dos lugares mais românticos e encantadores da Europa!

36- Turquia 

A civilização turca como é conhecida hoje é muito recente, da década de 1920. Mas o país já foi um caldeirão de povos e culturas. A Turquia é um país Europeu e Asiático, localizado no extremo ocidental da Ásia e no sudeste da Europa. Apesar da capital da Turquia ser Ancara, a maneira mais fácil de chegar ao país é voando para Istambul. A cidade possui um lado europeu e um asiático e um dos maiores aeroportos da Europa. Brasileiros não precisam de visto para permanecer no país por até 90 dias, apenas do passaporte atualizado. Não é necessário apresentar o Certificado Internacional de Vacinação da Febre Amarela na Turquia. Mas preste atenção se você terá alguma escala e se o certificado é obrigatório nessa escala. A Turquia é majoritariamente muçulmana, mas a convivência com outras religiões, principalmente católicos, cristãos ortodoxos e judeus, é pacífica e harmônica. A língua oficial é o turco. Apesar do inglês não ser muito falado pela maioria da população, você não encontrará problemas em Istambul! A maioria dos vendedores acaba sabendo falar muitas línguas… até mesmo o português. Fora de Istambul já fica mais difícil. Além de Istambul, a Capadócia também muita visitada, inclusive por brasileiros. O principal ponto de destaque para se curtir na região é o voo de balão, o que lhe permite explorar do alto as belezas naturais do lugar!

37- Alemanha

A Alemanha é um dos países mais procurados por brasileiros quando escolhem um país para fazer turismo na Europa. Sua história ancestral se mistura com os episódios da história moderna que moldaram o mundo como o conhecemos hoje. No mesmo país onde você pode visitar vilas medievais quase intocadas, é possível ver de perto o que restou do Muro de Berlim. No mesmo país em que reluzem alguns dos castelos mais belos e românticos do mundo, é possível vislumbrar os horrores do Holocausto e a destruição da Segunda Guerra Mundial. O caleidoscópio cultural da Alemanha se espalha por grandes cidades modernas, como Berlim; e minúsculas cidades que parecem perdidas no tempo, como Rothenburg. Um dos pontos de visitação por lá é o que ainda sobrou do Muro de Berlim. Apesar das regras rígidas para evitar a imigração, a Alemanha socialista não conseguia conter as fugas de moradores para o outro lado e estava à beira da falência econômica. Para sanar o problema, na madrugada do dia 13 de agosto de 1961, o governo soviético ergueu uma cerca de arame farpado bem no meio da capital alemã. Assim nasceu o Muro de Berlim, que durante 28 anos dividiu não só o país como o mundo. Ele se tornou o símbolo máximo da Guerra Fria entre os Estados Unidos e a União Soviética. Em 9 de novembro de 1989, após uma série de protestos que levaram milhões às ruas de Berlim, o muro foi finalmente derrubado. Hoje, restam cerca de apenas 2 quilômetros em pé e que podem ser vistos em pequenos pontos isolados pela cidade, mas que foram especialmente conservados em dois lugares. O mais procurado pelos turistas é a East Side Gallery, um trecho de 1,3 quilômetro localizado na Rua Mühlenstrasse, às margens do Rio Spree, em Friedrichshain.  Nos anos 1990, dúzias de artistas internacionais coloriram o muro com mais de 100 pinturas. O acesso à East Side Gallery é livre a qualquer hora do dia e da noite, sem nenhum tipo de ingresso. Fora da capital, uma região importante do país é Munique. O ponto marcante por lá é a Marienplatz, ou Praça de Maria em bom alemão, um popular ponto de encontro no Centro da cidade. Este espaço cercado por construções marcantes é a praça principal da cidade desde, nada menos do que 1158. Em seu centro, está a Mariensäule, uma coluna construída em 1638 para comemorar a vitória das forças alemãs sobre as suecas durante a Guerra dos 30 Anos. Em seu topo, há uma bela estátua dourada da Virgem Maria sobre uma lua crescente. O lado leste da Marienplatz é dominado pela Altes Rathaus, ou Antiga Prefeitura, cujo prédio mais lembra uma igreja branca. Trata-se da terceira reconstrução do edifício histórico, erguido em 1460 e destruído primeiro por um raio e, depois, pelos bombardeios da Segunda Guerra. Hoje, abriga o Museu do Brinquedo. A grande atração da Marienplatz é, sem dúvidas, a imponente Neues Rathaus, ou Nova Prefeitura. Construída em 1874, em estilo neugótico, sua fachada escura de 100 metros de comprimento é decorada com gárgulas, estátuas e um dragão escalando uma das torres. A principal delas é a torre do relógio, que tem 85 metros de altura e pode ser visitada de elevador.

38- Reino Unido 

Composto por quatro países, Inglaterra, cuja capital é Londres; Escócia, cuja capital é Edimburgo; Irlanda do Norte, cuja capital é Belfast; e País de Gales, cuja capital é Cardiff, o Reino Unido tem vários lugares de destaque para visitação. Em Londres, destaca-se a A Abadia de Westminster, a maior igreja da capital inglesa e a mais importante do Reino Unido. No Natal do ano de 1066, Guilherme, o Conquistador, foi coroado nela e, desde então, todas as cerimônias de coroação dos monarcas britânicos acontecem neste mesmo lugar. A última cerimônia ocorreu em 1953, quando a Rainha Elizabeth II recebeu a coroa. A abadia testemunhou não só o começo dos reinados britânicos, mas também casamentos e sepultamentos. abadia não pode ficar de fora da sua lista de o que fazer no Reino Unido apenas pela sua importância histórica. Ela é também um dos edifícios mais bonitos de Londres, reunindo vários estilos arquitetônicos desde o início da sua construção, em 1245. A grande visão que domina nossos olhos desde a entrada é a da gigantesca nave gótica, com 31 metros de altura. Outros pontos de destaque na capital inglesa são o Palácio de Buckingham e a Torre de Londres. Já na Irlanda do Norte, destaca-se a Ponte Carrick-a-Rede, uma icônica ponte de cordas que se pendura sobre os penhascos da costa norte do país há pelo menos 350 anos. Construída por pescadores para ligar a ilha a uma ilhota próxima, onde os barcos ficavam ancorados, hoje ela se tornou uma das atrações turísticas do país pelo valor histórico e beleza da paisagem que a cerca. A ponte de corda fica 30 metros acima do mar e é capaz de fazer alguns corajosos tremerem se olharem para baixo. Na Escócia, o Castelo de Edimburgo é a principal atração para se desfrutar. Erguido bem no coração da cidade, sobre o centro de um vulcão extinto, ele começou a ser construído no século XII e sofre alterações ao longo do tempo até o século XX. Após a reunião da coroa escocesa com a inglesa, em 1603, o lugar serviu como fortaleza e prisão. Os grandes destaques da visita são sem dúvidas as joias reais. A coroa e o cetro datam de 1540 e foram usadas por ninguém menos do que a Rainha Maria da Escócia. Também é possível ver a famosa Pedra do Destino, sobre a qual os monarcas escoceses eram coroados e que foi roubada pelos ingleses.

39- Rússia

Um dos países mais congelantes do mundo, a Rússia atrai uma média de 31 milhões de turistas por ano. Em Moscou e São Petersburgo ficam suas principais atrações turísticas, dentre as quais se destacam os enormes palácios e construções históricas de estilo arquitetônico único e bem característico. A Praça Vermelha é um dos símbolos de Moscou, conhecida pelos grandes desfiles militares, durante a Era da União Soviética. A praça separa a cidadela real, conhecida como Kremlin, do bairro histórico de Kitay-gorod. Como grandes ruas de Moscou partem da praça em várias direções, prolongando-se em rodovias para fora da cidade, a Praça Vermelha pode ser considerada como a praça central de Moscou e de toda a Rússia. Já o Kremlin é um complexo fortificado no centro da capital russa, nas margens do rio Moskva ao sul, com a Catedral de São Basílio e a Praça Vermelha a leste e o Jardim de Alexandre a oeste. É o mais conhecido dos kremlins e inclui cinco palácios, quatro catedrais e uma muralha com torres. O complexo serve como a residência oficial do Presidente da Federação Russa. O nome Kremlin significa “fortaleza dentro de uma cidade”, e muitas vezes também é usado como uma metonímia para se referir ao governo da Federação Russa em um sentido semelhante à forma como a Casa Branca é usada para se referir ao Gabinete Executivo do Presidente dos Estados Unidos, assim como Planalto também é por vezes empregado como designação ao Gabinete do Presidente do Brasil. O termo já tinha sido usado para se referir ao governo da União Soviética e seus mais altos membros.

40- México 

O México tem um grande atrativo de programas turísticos, para que você possa aproveitar. Além disso, há uma boa estrutura a disposição e o preço ajuda, já que o peso mexicano vale menos que o real. Há atrações desde o coração do território, a capital Cidade do México, até a paradisíaca costa do Mar do Caribe. A diversidade cultural e de beleza naturais do México permite ir muito além de areias brancas e águas azuis. Há um cânion, uma cascata de pedra, cavernas submersas, cidades coloniais e inúmeras ruínas antigas a se explorar. Uma delas, as Ruínas de Chichén Itzá, eleita uma das sete maravilhas do mundo moderno. A cidade foi capital de um amplo território dominado pela civilização maia na Península de Yucatán de 987 até o ano de 1200. Ela se destaca entre tantos outros sítios arqueológicos pré-colombianos mexicanos por seu estado de preservação e grande variedade arquitetônica. Ao visitar Chichén Itzá, você percorrerá a pirâmide chamada de El Castillo – imagem símbolo da cidade -, o Templo dos Guerreiros, adornado por dezenas de colunas; Templo das Mesas, Templo das Mesitas, o observatório conhecido como Caracol, o Cenote Sagrado, mercado, plataformas, uma quadra de ‘juego de pelota’, o futebol maia; e uma infinidade de outros edifícios. Tudo decorado com relevos refinados ou esculturas gigantescas, como a cobra que adorna a escadaria do Castillo, que tem 30 metros de altura. Ou seja, Chichén Itzá é passeio para um dia inteira o milhares de fotos. O sítio arqueológico está localizado no coração da Península de Yucatán, a 80 quilômetros da costa do Caribe. Quem deseja curtir uma praia, pode dar uma volta em Akumal, um pequeno balneário localizado na famosa Riviera Maia, a 35 quilômetros de Playa del Carmen e a menos de 30 de Tulum. Antigamente fechado para uso exclusivo dos resorts, como a maioria das faixas de areia da região, hoje ele foi transformado em área de preservação natural e é aberto ao público em geral. A praia é uma lindeza só, de areias brancas espalhadas por uma pequena baía arredondada adornada por palmeiras e que contrasta com o mar muito verde. Há restaurantes, beach clubs e minimercado para garantir o conforto para quem quiser curtir as suas areias por um dia inteiro. Mas a verdade é que ninguém vai até Akumal para ficar na areia, e sim no mar! Isso porque nela é possível fazer snorkel acompanhado de arraias e tartarugas de todos os tamanhos bem no rasinho. A área de banho permitida é demarcada por um cercado e nela não se pode tocar com os pés no fundo para não destruir a vegetação da qual os animais se alimentam. Por isso, é recomendado que você faça snorkel de colete salva-vidas, já disponível para alugar na beira da praia (além de máscara, tubo, pé de pato etc).

Destinos mais procurados para se fazer compras

41- Nova Iorque

Nova York é uma cidade marcada pelas grandes lojas de departamento e marcas populares (apesar de até ter algumas) e muito menos pelos outlets (estes, só em New Jersey). Para aquelas pessoas que têm interesse pelo glamour das compras, que querem caminhar por um dos centros da moda mundial e deseja conhecer um local que é um grande símbolo do consumismo mundial, a Big Apple é a melhor pedida. Tem Bloomingdales, Saks Fifth Avenue, a maior Macy’s do mundo… Andar por Nova York é ser bombardeado por opções de compras pela cidade. A 5ª Avenida é repleta de lojas, como a icônica Apple. Em Manhattan, você ainda encontra H&M, Nike, Century 21 e muito mais. E ainda há outras regiões, como Chelsea, SoHo e, de alguns anos para cá, o D.U.M.B.O, no Brooklyn. Nova York também tem muitos vendedores nas ruas e lojas com itens de decoração que vão deixar muita gente louca! Talvez o lado econômico de Nova Iorque para compras sejam os brechós e feirinhas de roupas.

42- São Paulo

A capital paulista não é apenas para passeio, como vimos acima, mas também possui locais de compras variados e com precinhos bem camaradas, dependendo de sua escolha. A “terra da garoa” tem no Brás e na Rua 25 de Março suas principais regiões de comércio popular. Elas atraem milhões de consumidores atrás de preços baixos, especialmente no fim do ano. De metrô, é bem fácil chegar a estes pontos de compras em São Paulo. A Rua Santa Ifigênia é o point para comprar eletrônicos, de todos os tipos, com precinhos camaradas. Sem falar nos outlets, como Offashion, Outlet Premium e o Catarina Fashion Outlet. Já quem busca produtos mais luxuosos, São Paulo também tem o comércio voltado a esse público, como um dos seus principais atrativos turísticos. O Shopping Cidade Jardim, na Marginal Pinheiros, o JK Iguatemi, na Juscelino Kubitchek, o Iguatemi, na Avenida Faria Lima, e, claro, a Rua Oscar Freire, são ícones deste mercado no Brasil, com lojas de diversas grifes mundiais, além das mais requintadas marcas brasileiras. Um passeio pela região de luxo, que contempla ainda as ruas Haddock Lobo, Bela Cintra e Barão de Capanema não fica atrás de uma Champs-Élysées em Paris, por exemplo.

43- Foz do Iguaçu

Na cidade de Foz em si, não há tantas opções além do JL Shopping, com mais de 140 lojas, e o comércio na Avenida Brasil. Mas aquela tríplice fronteira que permite ir rapidamente ao Paraguai e/ou à Argentina é excelente para compras. Do lado argentino, em Puerto Iguazu, você tem o enorme Duty Free Shop, com produtos diversos a preços em conta antes mesmo da alfândega, e também encontra feirinhas e ótimas lojas especializadas de produtos argentinos que fazem sucesso em qualquer lugar do mundo, como doce de leite e vinho, além de itens em couro. O destaque mesmo é Ciudad del Este. Terceiro centro comercial mais movimentado do mundo, perdendo só para Miami e Hong Kong, a cidade paraguaia tem tudo e mais um pouco. Muita coisa barata, muitas lojas de eletrônicos, muitas lojas de brinquedos… Isso sem falar nos ambulantes nas ruas. Pode ser até um pouquinho caótico e assustador para quem não está acostumado. E você precisa garimpar bem e pesquisar os preços antes de comprar. Se quiser negociar um descontinho, dá para sair até com ofertas ainda melhores do que o anunciado. A vantagem de ficar em Foz é que você vai conhecer outros dois países hospedado no Brasil mesmo.

44- Miami

Miami, este paraíso do comércio no Sul da Flórida, tem diversas representantes das grandes cadeias de roupas baratas, como Ross: Dress For Less e Marshall’s. Mas não é só isso. Os outlets também se tornaram um símbolo de compras em Miami. O principal deles, e maior do país, é o Sawgrass Mills, que fica a 40 minutinhos de carro do centro, na cidade de Sunrise. Lojas enormes, das melhores marcas e com preços baixos, encantam a todos os turistas. Além disso, a região de Miami ainda tem o Dolphin Mall, mais perto do Aeroporto, o Aventura Mall, o Dadeland Mall, o Galleria de Fort Lauderdale… Todos shoppings com preços normais, mas com valores que são muito inferiores ao que as grandes grifes cobram no Brasil. Sem falar no Bal Harbour Shops, que é um reduto da moda de luxo. E se você preferir lojas nas ruas, a South Beach tem Diesel, Armani, FootLocker… Tudo nas regiões da Ocean Drive e da Lincoln Road. Se você for ao Sul da Flórida, certamente irá voltar com muita coisa nova na bagagem.

45- Buenos Aires

Para quem vai a Buenos Aires pela primeira vez, dá até para se assustar de tão barato que algumas coisas ficam lá quando convertemos os pesos em reais. Se nos Estados Unidos temos que pensar que estamos gastando muito, na Argentina é o inverso. A moeda de lá é desvalorizada em relação ao real, e apesar de hoje não ser mais como há alguns anos, ainda é possível comprar bem e não gastar muito. Na famosa Calle Florida, bem no centro e super famosa, você encontra algumas coisas, e a cidade tem shoppings que valem a visita, como Galerias Pacífico, Patio Bullrich e Abasto. O que vale mais a pena mesmo são os outlets. Na Avenida Córdoba e na Vila Crespo, que é bem pertinho de Palermo Soho, você verá muitos brasileiros buscando produtos mais em conta. A Calle Aguirre é o destino principal da região. A Calle Murillo também tem ótimas lojas de fábricas. Já o Barracas Outlets, na Avenida 9 de Julho, tem produtos fora de temporada e/ou com pequenas falhas de diversas marcas. Por isso, os preços são bem em conta. Ainda é possível fazer compras na capital argentina, mas agora é preciso garimpar um pouco mais para gastar menos – às vezes até mesmo em lugares inusitados para fazer compras em Buenos Aires.

46- Cidade do Panamá

O Panamá é uma opção em conta se você comparar com as grandes grifes do Brasil, mas para quem vai para os Estados Unidos não vale a pena perder tempo nem no Duty Free do aeroporto, por maior e mais atrativo que ele possa parecer. Nessas lojas, você encontra produtos com preços mais altos do que nos Estados Unidos. Porém, para quem só vai ao Caribe e quer comprar alguma coisa, vale a visita. Especialmente porque a Cidade do Panamá tem shoppings grandes com lojas dos mais variados tipos. O melhor local para compras é o Metromall, um grande shopping com várias lojas, inclusive de marcas famosas, que fica um pouquinho afastado do centro. E caso você curta mais pechinchas, pertinho dele tem o Los Pueblos, com estabelecimentos a céu aberto, ideais para aquele “garimpo”. O Albrook Mall, que conta ainda com um supermercado, é um que pode valer a visita para quem vai passar alguns dias na cidade. Atenção! Há impostos extras nos preços dos produtos na hora de passá-los no caixa. São cobrados 7% a mais nas compras.

47- Tóquio

Mesmo sendo uma das cidades mais caras para se visitar na Ásia, a capital japonesa é um dos melhores locais do mundo para compras. Basta ver uma foto dos distritos como Akiba, o bairro dos eletrônicos, e Ginza, de lojas de departamento e vida noturna agitada, para entender os motivos. São muitas e muitas lojas, sempre com várias ofertas e produtos de qualidade com preço em conta. Especialmente nos eletrônicos, que são uma parte tradicional da cultura comercial da região. Em todas as áreas da cidade, há grandes prédios com uma enorme quantidade de lojas esperando por você. As lojas de departamento, como Takashiyama e Isetan, merecem visitas. Sem falar nas compras específicas que você pode fazer. O bairro de Harajuku é um exemplo de destino ideal para quem procura itens relacionados a cultura japonesa, além de grifes globais. Já as lojas populares ficam mais nas regiões de Shinjuku e Shibuya. Isso sem falar nas estações de trem e as lojas de 100 ienes, que são como as nossas lojas de R$ 1,99. Se você rodar bastante por Tóquio, com certeza acabará com muitas sacolas nas mãos!

48- Dubai

O maior shopping do mundo se chama Dubai Mall, então não dá para falar de compras sem citar esta cidade dos Emirados Árabes. Só nele, você encontra aquelas famosas lojas de departamento como Bloomingdale’s, Galeries Lafayette e Marks & Spencer. São quatro andares com as marcas mais famosas do mundo, desde as mais “simples”, como Adidas, Armani Exchange, Diesel, H&M e Lacoste, até a galeria de luxo na área Fashion Avenue, que conta com Dolce & Gabanna, Gucci, Louis Vuitton e muito mais. Tudo isso sem falar no aquário gigante e no belo show de fontes que são atrações à parte do complexo. Mas esse não é o único ponto de compras da cidade. O Mall of the Emirates, segundo maior de Dubai, também merece uma visita – para compras e também para esquiar na neve no Ski Dubai. Outro bem bacana é o Wafi Centre, com uma decoração egípcia estonteante. E é claro que também tem outlets em Dubai. O Dubai Outlet Mall é o maior deles, com marcas como Burberry, Nike e Tommy Hilfiger. Ele fica a cerca de 25 km da parte mais famosa da cidade, mas vale a visita. E não deixe de ir ao Gold Souk, o popular mercado do ouro, que vende inúmeras peças de ouro e prata na região central da cidade, em Deira.

49- Hong Kong

Este não é um destino muito comum dos viajantes brasileiros, mas quem já visitou Hong Kong sabe que é um paraíso para compras. A cidade tem desde os grandes shoppings tradicionais com lojas de eletrônicos e roupas, como o IFC Mall, ao Elements, com diversas marcas de luxo como Cartier e Louis Vuitton, aos outlets, como o CityGate, que tem produtos de várias marcas famosas por precinhos mais em conta. Mas o grande destaque mesmo fica por conta dos mercados de rua, típicos do sudeste asiático. São muitas opções exóticas, produtos diferentes e, claro, o preço mais em conta. Os bens de consumo em Hong Kong não têm imposto, lá é um porto livre, então você vai encontrar produtos com ótimos valores para compra. Para lojas de grife de alto nível, visite a Queen’s Road Central. Para eletrônicos, a pedida é o Mongkok Computer Centre. E para quem gosta de tênis e material esportivo, a Sneakers Street é uma excelente pedida. Fora a região de Causeway Bay, também conhecida como Times Square, que tem um shopping com esse nome e muitas lojas de roupa na rua, com valores bem menores ao que encontramos no Brasil.

50- Rio de Janeiro

A “Cidade Maravilhosa” não é tão famosa pelas compras, mas é possível encontrar boas ofertas em algumas áreas. O Centro da Cidade oferece para os consumidores a região do Saara e do Mercado Popular da Uruguaiana, destinos para quem deseja comprar barato, independentemente de marca. Lá, você vai encontrar o que quiser, desde bugigangas até roupas, joias, etc. O bairro Copacabana, na região da Rua Santa Clara e da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, é outra opção. Procure o prédio número 33 da Rua Santa Clara para comprar roupas boas, no atacado e varejo, a preços bem justos. Uma tendência no Rio de Janeiro são as feirinhas, com artesanato, roupas, bijuterias e itens de decoração. Todo domingo, na Praça General Osório, em Ipanema, é possível encontrar uma dessas. Na Praça Saens Peña, na Tijuca, acontece uma às sextas e sábados. No coração da Lapa, a Feira Rio Antigo, conhecida também como Feira do Lavradio, é outra boa opção. Isso sem falar nos shoppings, que atendem muito bem quem busca produtos de marca. Destaque para o BarraShopping, com seu perfil democrático que agrada a todos, e os mais chiques como Fashion Mall, em São Conrado, e Village Mall, na Barra.

Após esta “volta ao mundo”, esperamos que você consiga definir quais os melhores destinos, os pontos que não podem faltar em seu repertório e, até mesmo, algum que você jamais pensou em ir, mas ficou curioso, seja por sua beleza, tranquilidade ou agito! Boa viagem!