Em momentos conturbados como o que estamos vivendo, a mão amiga para acalmar nossa mente pode estar na Terapia Cognitivo Comportamental.

A TCC é reconhecida desde os tempos antigos por filósofos como Epíteto, Cícero e Sêneca.

Ela tem sua abordagem para verificar as cognições emocionais e comportamentais diante das situações adversas.

Um dos princípios desta terapia é analisar o modo como atuamos perante os fatos e que podem influenciar diretamente nossos padrões de pensamentos e emoções.

A TCC tem como perspectiva primar por um desenvolvimento emocional saudável, com objetivo de evitar situações ou momentos angustiantes.

Quer saber como esta terapia pode te ajudar, confira neste post. Vamos trazer também como a TCC pode ajudar a combater a insônia.

 

Saiba o que é a Terapia Cognitivo Comportamental

A Terapia Cognitivo Comportamental, conhecida como TCC, é uma das várias abordagens da Psicologia. Entre elas, podemos citar a Freudiana, Junguiana e comportamental…

A Terapia Cognitivo Comportamental entende como o ser humano interpreta os acontecimentos e de que forma isto os afeta.

Ela analisa a maneira como cada pessoa vê, sente e pensa uma determinada situação.

Esta abordagem avalia o que gerará desconforto, dor, incômodo, tristeza ou qualquer outra sensação negativa.

Anúncios


 

Como funciona a Terapia Cognitivo Comportamental?

O objetivo principal desta abordagem é mudar os significados que o paciente dá para suas emoções e comportamentos.

Cada situação que você passa ou momento que você vive, é normal tirar sua própria interpretação.

Estes significados são mapeados pelo psicólogo, através de técnicas que auxiliam o paciente em diversas situações limitantes como ansiedade, depressão, problemas para dormir, medos, traumas…

Quando o paciente chega na sessão, o psicólogo identifica seus sentimentos, pensamentos e comportamentos.

Identifica também os padrões que vão sendo criados ao longo do tempo. E são esses padrões que determinam a forma como ele percebe o mundo e suas crenças limitantes.

 

Terapia Cognitivo Comportamental no tratamento da insônia

Há diferentes formas desta abordagem psicológica abordar o problema da insônia.

Esta terapia busca criar transformações no pensamento e nas crenças do paciente.

O objetivo é realizar mudanças emocionais e comportamentais duradouras.

Vamos a algumas formas de como combater a insônia:

 

Controle de estímulo

Toda vez que estimulamos o nosso organismo, geramos uma resposta positiva ou negativa.

No caso da insônia, é importante o paciente olhar a cama como algo para utilizar apenas em duas situações: dormir ou fazer sexo.

Qualquer coisa além disto, está proibida. Desta maneira, o intuito é criar um estímulo para o sono, ou seja, o paciente só deve ir deitar quando estiver sonolento.

Se deitar e não dormir em 20 a 25 minutos, ele precisa levantar e procurar fazer algo que seja benéfico para ele, como ler, porém, em outro local da casa.

 

Práticas de relaxamento

As meditações são métodos muito utilizados no trabalho para combater a insônia e o terapeuta cognitivo faz esta sugestão.

Aquietar a mente e diminuir a frequência do corpo são fundamentais para o combate à insônia.

Meditações cuidadas e técnicas de escaneamento corporal através de Mindfulness também são excelentes para o tratamento dos distúrbios do sono.

 

A qualidade do sono e como higienizá-lo

Para ter um sono melhor, o primeiro passo é higienizar o sono.

Você já ouviu falar nisso? Significa avaliar quais comportamentos na rotina estão prejudicando o equilíbrio do sono.

Dentre eles podemos ter o uso de telas e substâncias estimulantes que atrapalham neste equilíbrio, como o café, o chá e outros.

 

Prática de atividades físicas

Está é, com certeza, a alternativa mais importante e indispensável não apenas para o tratamento da insônia, como também o equilíbrio do corpo como todo.

Estudos comprovam a eficácia e os benefícios da atividade física e o quanto isto pode contribuir para a longevidade.

A Terapia Cognitivo Comportamental é uma das ferramentas que contribui para o tratamento da insônia.

Mas que deve ser reforçada com mudanças no estilo de vida e comprometimento do paciente para que ele volte a ter uma maior qualidade de vida.