A Forbes dos EUA é uma das publicações de maior renome no mundo. Neste mês, a Binance anunciou a compra de participação na Forbes.
A Binance investiu R$ 1 bilhão para se tornar sócia da Forbes, criadora da lista dos bilionários do mundo.
Sabe aquela lista que você vê em vários sites e jornais sobre o ranking dos brasileiros que se tornaram bilionários? Pois é, a criação é da Forbes.
Não sei se você já tinha ouvido falar, mas a Binance é uma exchance, ou seja, corretora de criptomoedas. Na verdade, é a maior do mundo.
A empresa anunciou o investimento de US$ 200 milhões, ou R$ 1 bilhão, na aquisição de uma participação do grupo de mídia Forbes.
Por sua vez, a Forbes já havia anunciado interesse em atrair investidores para abrir oferta de ações na Bolsa de Nova York, a NYSE.

Entenda: Binance compra participação na Forbes por mais de R$ 1 bilhão

A transação envolvendo as duas companhias tem como objetivo auxiliar a revista a aumentar seu valor de mercado e de marca.
Além disso, a publicação quer expandir o seu crescimento digital.
Por outro lado, a Forbes quer desmistificar que a tecnologia blockchain é complexa.
Além disso, poderá fornecer muitas informações importantes e com expertise para seus leitores sobre esta tecnologia responsável pelas criptos.
Estas são palavras do próprio Mike Federle, CEO da revista nos EUA, quando foi anunciada a venda desta participação.
Já o bilionário Changpeng Zhao, fundador e CEO da Binance, divulgou nota comentando sobre o setor.
Em suas palavras, a mídia é um elemento essencial para educar usuários sobre o avanço das tecnologias Web3 e blockchain no mercado de criptomoedas.

Entenda como vai funcionar o IPO da Forbes

Mas antes da Binance anunciar a compra de uma participação na Forbes, tem mais uma informação que é importante para você entender o contexto.
Este montante foi anunciado quando a Forbes tornou pública a sua intenção de abrir capital na NYSE.
Isso foi feito através de uma fusão da Forbes com a Magnum Opus, que é uma spac, sociedade de propósito específico.
Então, a ideia é que a Forbes passe a ser uma empresa de capital aberto, com ações negociadas na bolsa de valores de Nova York.
Isso permitirá que a empresa continue sua transformação digital e passe a ter expertise no comércio e na publicação sobre criptoativos.
Desta maneira, a Forbes pode se tornar líder setorial com a ajuda da Binance.
Desta forma, para você ir colocando na sua agenda, a estreia na Bolsa de Valores de Nova York deve ocorrer ainda no primeiro trimestre de 2022.
Então, nos próximos meses você vai poder acompanhar o desempenho do ticker FRBS, que será da Forbes.

Conheça um pouco mais da Forbes e da Binance

A Forbes é uma marca de publicações sobre negócios e economia.
Pois bem, em seu portal, destaca que é a revista de negócios e economia mais conceituada no mundo.
No Brasil, a Forbes Brasil destaca que é publicada através de acordo de licenciamento da Forbes Media (EUA) desde 2012.


Já a Binance é uma empresa fundada na China, mas transferiu seus servidores e sua sede para o Japão antes da proibição do governo chinês sobre a criptografia em 2017.
O chinês-canadense, Changpeng Zhao, foi o fundador e atualmente é o CEO da Binance.
Enfim, a Binance é como se fosse uma bolsa global de criptomoedas que fornece uma plataforma para a negociação de mais de 100 moedas criptográficas.
Em relação a compra da participação, o investimento da Binance ocorrerá por meio da assinatura de contratos de subscrição.
Desta forma, inicialmente são US$ 200 milhões de um total de US$ 400 milhões em investimento privado em capital público.