Os novos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira, dia 29 de outubro, são uma boa notícia para a economia brasileira.

De acordo com os números divulgados, o país registrou 1.065.945 demissões e 1.379.509 contratações no mês de setembro. Sendo assim, foram preenchidas 313.564 vagas de emprego no mesmo mês.

Além do número sugerir uma recuperação da economia brasileira, esse número é o maior valor registrado para um mês de setembro desde o ano de 1992. Nesse ano, o país teve 282.841 posto de trabalho preenchidos.

Setembro foi o terceiro mês consecutivo em que o saldo de criação de postos de trabalhou fechou no positivo.

Recuperação econômica em V

De acordo com o Ministério da Economia, mesmo registrando um aumento consecutivo na contratação por três meses, o número ainda não é suficiente para recuperar o total de empregos perdidos entre os meses de março e maio.

Durante esse período, o país perdeu cerca de 1,594 milhões de empregos. Entretanto,  nos três últimos meses, foram abertos 697 mil postos de trabalho.

No entanto, Paulo Guedes, Ministro da Economia, afirmou que o aumento consecutivo nos postos de trabalho são um bom sinal. De acordo com ele, isso pode ser um indício da recuperação econômica em “V”.

Segundo o ministro, apesar de ter registrado três meses de perdas consecutivas, o crescente aumento nas vagas de emprego mostram que a economia do país se recupera.

Além disso, Paulo Guedes ainda afirmou que o acumulado do ano, que registra mais de 558 mil empregos perdidos, é inferior às perdas ocorridas em 2015 e 2016. Nesses dois anos, marcados pela recessão econômica e queda no PIB, o Brasil perdeu 657 mil e 683 mil postos de trabalho, cerca de 100 mil vagas a mais do que o acumulado de 2020.

Aumento nas vagas de emprego por região

Todas as regiões do país registraram um saldo positivo no número de contratações em setembro.

A região Sudeste foi a que registrou o maior número de contratações, cerca de 128 mil, e a região Centro-Oeste, foi a que registrou o menor número de contratações, mas fechou o mês com saldo positivo.

Anúncios


A seguir, veja o número de criação de vagas por região:

  • Sudeste – 094
  • Nordeste – 336
  • Sul – 319
  • Norte – 640
  • Centro-Oeste – 194

Vagas criadas por setor econômico

Por fim, os principais setores da economia brasileira também fecharam o mês de setembro com um saldo positivo em contratações.

O setor industrial registrou o maior número de contratações, com 110.868 novos postos de trabalho, seguido pelo setor de serviços, que teve cerca de 80 mil novos postos.

Confira, a seguir, o número de contratações nos principais setores da economia brasileira:

  • Indústria – 868
  • Serviços –481
  • Comércio –239
  • Construção civil –249
  • Agropecuária –751