O cafezinho é uma das bebidas mais queridas do brasileiro, mas a variedade por aqui nem é tão grande como em outros países do mundo. Somente nos últimos anos é que tivemos um crescimento na quantidade de cafés gourmet oferecidos no mercado, e ainda assim todos possuem a mesma característica de usar grãos torrados e moídos, mudando apenas a forma de cultivo e a espécie do grão.

Há muito tempo a cafeína já é usada como termogênico por pessoas que praticam atividade física para potencializar o treino, evitar a fadiga, para acelerar o metabolismo e emagrecer.

O que acontece é que a cafeína estimula a produção de adrenalina, que vai em busca das reservas de energia para manter o corpo em alerta. Essa energia é retirada do tecido adiposo, onde se concentram as células de gordura. Esse é um processo conhecido como lipólise.

Outro uso da cafeína está nas drogas farmacêuticas, auxiliando nos efeitos dos medicamentos, pois acelera o processo na corrente sanguínea e ativa o sistema nervoso central. Por isso, é muito usado em medicamentos para dor de cabeça.

Especialistas em nutrição observaram as propriedades dos grãos de café ainda verdes e ficou comprovado que eles possuem duas vezes mais cafeína e seus nutrientes são conservados, enquanto o café que conhecemos precisa passar por um processo de secagem e altas temperaturas, perdendo o valor nutricional.

Quais os benefícios para a saúde?

Além da alta concentração de cafeína, o café verde possui propriedades antioxidantes e uma substância chamada ácido clorogênico, que acelera o metabolismo lipídico, promove a perda de peso, reduz o colesterol e o açúcar no sangue.

Assim como o café torrado, o café verde é um potente termogênico, funcionando como acelerador do metabolismo e proporcionando energia extra para pessoas que praticam atividades físicas, potencializando a qualidade dos seus treinos. Além disso, o café verde aumenta a disposição para pessoas que precisam realizar muitas tarefas no dia a dia. Por conter o dobro de cafeína em relação ao café torrado, o café verde vai ajudar a emagrecer muito mais rápido, juntamente com a ação do ácido clorogênico, que reduz o excesso de açúcar no sangue, e o que se sabe é que esse açúcar acumulado vira gordura corporal. Por causa desse efeito o café verde também é indicado para diabéticos.

Como consumir?

A forma mais comum encontrada em lojas de suplementos é o café verde em cápsulas. Os nutricionistas recomendam a ingestão diária de 200g, sendo uma cápsula no café da manhã, e outra à tarde, evitando o consumo após as 18 horas, já que a alta concentração de cafeína pode atrapalhar o sono.

Outra forma de consumir o café verde, é comprar o pó instantâneo, também vendido em lojas de produtos naturais. Mas atenção, o café verde possui sabor e aromas diferentes do café torrado, por isso as bebidas serão sempre adicionadas de outros ingredientes para dar sabor. A vantagem é que algumas misturas incluem outros compostos para ajudar no emagrecimento e nutrição, em alguns casos você encontra colágeno na composição.

Anúncios


Procure usar antes do treino para que os efeitos sejam melhores, jamais use após.

E sempre é bom lembrar: o café verde não vai trabalhar sozinho no emagrecimento, é necessário ter um equilíbrio nas escolhas alimentares.

Contraindicações

Mesmo sendo um produto 100% natural, a cafeína possui restrições para algumas pessoas.

O café verde não pode ser ingerido por mulheres grávidas e que amamentam, pessoas que possuem ansiedade e síndrome nervosa, pessoas com doenças gástricas, hipertensos e doenças cardíacas como arritmia.