Quando se fala em economizar ou juntar dinheiro, dez em dez gurus iniciam a conversa falando a mesma coisa: guarde as notas fiscais, registre as despesas e faça planilhas de controle de gastos.

 

É ou não é uma coisa muito chata ficar fazendo registro de despesas? Dá preguiça até de começar, sabendo que depois vai ter que ficar o resto do ano anotando tudo em planilhas.

 

Quer saber de outra coisa chata que estes gurus financeiros ou os sites de finanças mandam fazer? Eles dizem pra você pagar a vista para ganhar desconto.

 

Calma, não é apenas você que fica irritado com isso. Mandar pagar a vista se a grana está curta é o mesmo que pedir empréstimo e ter que pagar metade das parcelas antecipado.

 

Se o que você procura são dicas para economizar, para fazer seu dinheiro não evaporar, neste post nós temos algumas dicas básicas que vão te ajudar muito.

 

 



 

Organize suas listas de compras

 

O primeiro passo é se controlar e não sair por aí comprando sem um planejamento prévio.

Igual quando você vai no mercado comprar três ou quatro coisinhas e volta para casa com três sacolas cheias.

Antes de tudo, comece organizando as listas de compras sempre que for ao mercado, ao shopping ou a qualquer loja.

Com este planejamento, você tende a se controlar e não sair empurrando para dentro do carrinho todo item onde estiver escrito “promoção”.

 

Separe as prioridades

 

O segundo passo, que pode até vir antes do primeiro, é separar os produtos por níveis de prioridade. Quer uma dica? Quando for fazer a lista para o supermercado, depois da lista pronta, tire dois minutinhos para analisá-la. Certamente vai poder retirar dois ou três itens que são bobagens e não são tão prioridades como você pensava.

Em resumo: em cada lista você terá os itens prioritários, os necessários e os que são apenas desejos seus.

 

 

Você precisa estabelecer um limite

 

Com as listas prontas, bora estabelecer um limite de gastos?

Com a lista concluída, faça um cálculo “por alto” para ter uma ideia de quanto aquela compra vai custar.

Esta parte é bem importante, porque você precisa de um limite, para não sair por aí torrando dinheiro a toa.

Se a lista ultrapassar o limite, trate de ir retirando mais itens, porque se a ideia é sair do vermelho, não dá para sair por aí saciando os desejos de consumo momentâneos.

 

Anote seus gastos por, pelo menos, dois meses

Sim, a gente sabe, anotar os gastos é muito chato. Mas é preciso que, pelo menos por dois meses você anote tudo.

Isso é importante para você ter noção de tudo o que você gasta e saber para onde está indo o suado dinheirinho.

Eis aqui a diferença: não se prenda a planilhas. Não adianta ficar 10 meses anotando gastos, chega uma hora que não há mais o que cortar.

Anotar por dois meses é suficiente para você entender seu comportamento como consumidor e fazer as correções.

Depois disso, em vez de anotações de gastos, foque em aumentar a renda para daí, sim, poder gastar mais.

 

 

Mude todas as datas das suas contas

Se esta leitura já está te cansando, ufa, chegamos a última dica. A sugestão final é que você mude as datas de vencimento de todas as suas contas fixas.

Se você recebe o salário no dia 10 de cada mês, coloque a data de pagar internet, condomínio, luz, água, fatura do cartão e todas as suas contas fixas com vencimento no dia 11 ou 12, no máximo.

Assim, tão logo o dinheiro entra, você quita as principais contas e, inconscientemente já saberá quanto sobrou. Se sobrou!

Pode parecer simples, mas esta dica é valiosa porque vai te dar a real.

Não adianta receber salário dia 10 e pagar as contas dia 30, pois até lá, com o dinheiro no bolso, sem se dar conta, você vai dizer sim a todo café, a todo jantar, delivery e tudo mais, fazendo com que no dia 30, quando as contas fixas chegarem, o dinheiro já tenha ido embora.

 

 

Mais cinco dicas extras

Se você topou fazer tudo que citamos aqui, então você está preparado para ir adiante. Preparamos mais cinco dicas básicas para te ajudar a segurar o dinheiro:

 

– Utilize cashback sempre que puder e o dinheiro de volta vai soar como um bom desconto.

– Antes de comprar, faça uma avaliação se vale ou não a pena consertar.

– Use cupons de desconto. Você pode torcer o nariz, achar que não vale a pena, mas há até bons restaurantes que ainda cobram a metade do preço para quem comprar via sites de compras coletivas, acredite!

– Se você sair menos, vai gastar menos. Em vez de shopping, que tal ir a um parque, onde as tentações de compras são menores.

– E, por fim, se você chegou até aqui, a mais elementar de todas as dicas:  Aprenda a dizer não.

Eu sei, se é tão difícil dizer não a um filho ou para uma amiga, imagina dizer não a si mesmo.

Mas é preciso ser firme no seu propósito. No final, valerá a pena e você poderá se auto presentear com algo que há muito você queria.