Empreender virou moda nas redes sociais. Parece uma campanha orquestrada para todo mundo largar carteira assinada e CLT para virar empreendedor.

Se este é o seu caso ou se não é o seu caso e você quer realizar um trabalho extra para tentar uma nova carreira, abrir uma inscrição MEI é a melhor indicação.

Independente do motivo, o fato é que muitos enxergam no Microempreendedor Individual (MEI) uma forma de começar ganhar dinheiro ou fugir da informalidade.

Ser MEI é um modelo de empresa simplificado para quem deseja empreender ou para autônomos.

A vantagem é que você sai da informalidade e passa a ter os direitos de qualquer trabalhador, como auxílio maternidade, auxílio doença e aposentadoria.

Então, se é isso que você busca, neste post vamos te mostrar o passo a passo, de forma rápida e direta, para você mesmo criar sua MEI, um procedimento totalmente online e gratuito.

 

Como faço para ter minha inscrição MEI?

Antes de tudo, sim, você pode procurar um escritório de contabilidade para fazer o serviço. Mas, certamente vai ter um custo que até pode ser baixo, mas não sairá de graça.

Se você não quer gastar, acompanhe o passo a passo e realize você mesmo, sem contador, sem gastar nada e sem sair de casa.

 

1º Passo – decida a atividade e pesquise

Você precisa decidir em que atividade você quer trabalhar como MEI. Mas saiba que nem tudo pode ser cadastrado como MEI.



Por isso, assim que definir seu ramo de atividade, pesquise na internet se esta atividade definida por você se encaixa na categoria de MEI.

Você também pode acessar a lista de atividades permitidas. Existem vários sites e blogs que trazem esta informação. Ou você pode ir direto, acessando o “quero ser MEI” no site www.gov.br.

Para evitar dor de cabeça no futuro, não é demais dar uma conferida na Prefeitura do seu município ou na sala do empreendedor da sua cidade se o ramo de atividade que você pretende criar o MEI é permitido onde você mora.

 

Saiba quem pode ser MEI?

É preciso cumprir algumas condições para se enquadrar como MEI. Vamos a alguns exemplos:

Faturamento máximo de R$ 81 mil por ano;

Não ser sócio ou titular de outro empreendimento;

Exercer uma das mais de 400 atividades econômicas permitidas ao MEI

 

Quem não pode fazer seu cadastro como MEI

Menores de 18 anos ou menores de 16 anos não emancipados;

Estrangeiros sem visto permanente;

Pensionistas e servidores públicos;

Profissionais que possuem uma atividade regulamentada por um determinado órgão de classe e que já são considerados profissionais liberais.

 

Revise o checklist     

Antes de fazer o cadastro, que tal dar uma revisadinha se está tudo ok mesmo?

Se o ramo é autorizado pela Prefeitura, se tua previsão de faturamento vai fica abaixo de R$ 81 mil anuais e se o seu trabalho está previsto na lista de atividades permitidas para MEI, bingo, agora é só fazer o cadastro no site.

 

2º Passo – iniciar o cadastramento

Não tem erro, seu cadastro pode ser criado diretamente no Portal do Empreendedor, no site gov.br. Basta preencher o formulário, ir colocando seus dados pessoais conforme a solicitação.

Assim que você tiver preenchido o formulário para inscrição MEI, seu CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial serão gerados automaticamente.

Você poderá emitir nota fiscal, mas calma, ela só é obrigatória quando o MEI vender produtos ou serviços para uma empresa.

Em alguns destes casos, é preciso buscar, de forma online, uma liberação e uma senha para emissão de notas junto a Prefeitura do seu município.

 

3º Passo – CNPJ e CCMEI na mão

Quando você menos esperar, pronto, está feito.

Com o cadastro finalizado, as inscrições no CNPJ, na Junta Comercial e no INSS são realizadas imediatamente.

A formalização pode ser comprovada por meio do Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI),  emitido ao final da inscrição.

O CCMEI também vale como Termo de Ciência e Responsabilidade com Efeito de Dispensa de Alvará e Licença de Funcionamento. Isso tudo quer dizer que está autorizado o funcionamento imediato da atividade que será exercida pelo MEI.

É importante você imprimir ou salvar o PDF do seu Certificado da Condição de Microempreendedor Individual, pois você vai precisar constantemente do número ou deste certificado como um todo.

 

Qual o regime de tributação para o MEI

O MEI está enquadrado no regime de tributação chamado Simples Nacional, com carga tributária reduzida e um sistema de recolhimento único muito mais simples.

Para contribuir e estar regularizado, o MEI deve pagar um valor fixo mensal de acordo com a atividade (chamado de Documento de Arrecadação do Simples Nacional, ou DAS).

Saiba qual é valor DAS-MEI de 2021?

R$ 56 para comércio ou indústria

R$ 60 para prestação de serviços

R$ 61 para comércio e serviços

 

 

Quais são os benefícios previdenciários?

Ao se formalizar, o MEI passa a ter cobertura previdenciária para si mesmo e sua família.

Aposentadoria por idade: mulher aos 60 anos e homem aos 65, observada a contribuição mínima de 15 anos;

Aposentadoria por invalidez: o MEI precisa ter contribuído, por no mínimo, 12 meses.

Auxílio doença: também, neste caso, o MEI precisa contribuir por, no mínimo, 12 meses.

Salário maternidade: são necessários 10 meses de contribuição.

Pensão por morte e auxílio reclusão: a partir do primeiro pagamento em dia.

 

Seja para seu plano B, seja para fugir da informalidade ou mesmo buscar uma nova opção de carreira, tirar a sua inscrição MEI apenas trará benefícios.

Não custa nada, é rápido, você pode fazer aí do sofá da sua casa. E a vantagem é que te dará cobertura previdenciária e uma série de vantagens. Então, está esperando o que? Vamos lá? Acesse www.gov.br.