Economizar não é uma tarefa fácil para a muitas pessoas. Em geral, a maioria dos brasileiros não tem uma boa base de educação financeira, e enfrentam dificuldades para economizar, e principalmente para juntar dinheiro.

Por que vale a pena economizar e colocar as contas em dia?

Existem basicamente três razões para uma pessoa buscar economizar.

1) A primeira é para colocar as contas em dia e evitar dúvidas e pagamento de juros.

2) A segunda é juntar uma reserva de emergência, para ser usada no curto prazo.

3) E a terceira é poupar dinheiro para planos futuros.

Entenda como você pode se planejar para colocar as suas finanças em ordem e ainda guardar um dinheiro para o futuro.

Coloque as contas em ordem

O primeiro passo para colocar as finanças em dia. O principal objetivo aqui deve ser gastar somente o que você pode pagar dentro do mês, evitando todo tipo de empréstimo e parcelamentos, que geram cobranças exorbitantes de juros.

Muitas vezes as contas saem do controle, gastando mais do que se consegue pagar. Além dos juros cobrados por atraso, que são comuns em qualquer conta, o grande problema aqui é acúmulo de contas para o próximo mês.

Lembre-se que se você não consegue pagar uma conta nesse mês, terá que cobrir 2 contas no próximo, acumulando ainda mais despesas.

Para colocar as contas em dia, o primeiro passo e avaliar tudo que já está atrasado hoje e priorizar o pagamento das que possuem maior cobrança de juros. Em geral os cartões de crédito são os maiores inimigos nessa hora. Com possibilidades de parcelamentos e pagamento mínimo, muitas pessoas acabam entrando em juros altíssimo, e pagando muito mais do que gastaram.

Por isso, avalie os juros cobrados, e se for o caso, as vezes é melhor pegar um empréstimo com juros menores, em torno de 2% a 5% ao mês, para pagar logo a fatura do cartão, onde os juros podem passar de 25% no mesmo período.

Anúncios


Mas lembre-se que você terá um empréstimo para pagar, então é fundamental controlar os gastos do cartão nos próximos meses, senão a bola de neve pode ser ainda maior.

Faça uma reserva de emergência

O segundo passo, depois que as contas já estiverem em dia, sem dívidas ou pagamento de juros, é começar a fazer uma reserva de emergência. Isso irá lhe trazer muito mais tranquilidade e evitar que você volte para a situação anterior, e acabe descontrolando os gastos em um mês, caso surjam imprevistos.

A reserva de emergência não precisa ser um valor alto, mas considere o que pode surgir e impactar suas contas. Seja o atraso para receber salário ou seu pagamento, que pode fazer com que você não tenha o dinheiro em mãos na hora de pagar suas contas. Ou ainda uma despesa adicional não prevista, como um conserto do carro ou reparo na residência, por exemplo, que não estavam previstos, mas que precisam ser feitos de imediato.

A reserva de emergência te essa função, cobrir uma conta ou despesa não prevista, para que você não fique devendo e assuma novas dívidas.

Lembre-se que ela está lá exatamente para ser usada quando você precisar, e te trazer mais tranquilidade. Porém é preciso colocar novamente as contas nos eixos, e refazer essa reserva para os próximos meses.

Aprenda a poupar pensando no futuro

Com as contas em dia e uma reserva para situações não previstas, é hora de começar a pensar no futuro. Poupar é um hábito, e precisa ser desenvolvido aos poucos.

Para começar é fundamental estabelecer metas. Por que você gostaria de ter um dinheiro no futuro? Seja para comprar a sua casa própria, para garantir os estudos dos filhos, ou ainda pensando na aposentadoria, os objetivos ajudam muito a manter os esforços para economizar.

Quando você sabe porque está economizando, fica mais fácil decidir hoje onde gastar, e principalmente, onde não gastar.

É aquela sensação de valer a pena. Você deixa de comprar algo hoje, porque está guardando para algo importante.

Defina os objetivos, e em seguida trace um plano. Quanto você consegue guardar por mês? Comece com pouco. Não importa o valor, desde que você crie o hábito. Aos poucos você pode até ir aumentando.