Guardar dinheiro pode parecer um grande desafio para muitas pessoas. Se você quer começar a poupar, mas não está sobrando dinheiro, saiba que é aí que começa a mudança. Pra guardar dinheiro não adianta esperar o que vai sobrar no final do mês. Pelo contrário, é preciso encontrar formas de economizar e identificar despesas que podem ser cortadas, para que você consiga guardar um pouquinho todo mês.

E o mais importante, a mudança pode começar devagar e aos poucos, mas economizar é um hábito, e precisa ser mantido. É como pensar em uma dieta. Não adianta adotar uma dieta super rígida, e não aguentar mantê-la por 3 dias. Assim também é economizar. Comece aos poucos, mas crie o hábito.

Veja algumas dicas de gastos que podem ser cortados, e vão te ajudar a guardar um dinheiro todo mês.

Alimentação fora de casa

Sem dúvida um dos maiores gastos que passam despercebidos são voltados para a alimentação fora de casa. Muitas vezes não percebemos, mas acabamos sempre comprando algo na rua, e pagando muito mais caro. Mesmo que você não almoce em restaurantes, pode acabar comprando alguns produtos, seja água, refrigerante, chocolate, biscoitos, snacks, entre outras guloseimas, em padarias ou conveniências e pagando muito mais caro por isso.

Portanto coloque na ponta do lápis. Procure comprar seus lanches no supermercado e levar com você na bolsa, e adote uma garrafinha de água. Você nem imagina o quanto pode economizar todo mês, com essa pequena mudança.

Transporte ou combustível

Outra grande despesa para a maioria das pessoas é com deslocamento. Seja transporte coletivo, ou com veículo próprio, com o preço do combustível atualmente essa despesa pode estar pesando nos seus gastos mensais.

Procure avaliar os caminhos que você faz. Se precisa passar em vários lugares, tente verificar o melhor caminho. Se possível, concentre suas saídas para resolver o máximo de coisas possíveis. Algumas pessoas costumam passar todos os dias no supermercado por exemplo. Muitas vezes você não percebe, mas pode estar fazendo um deslocamento desnecessário.

Que tal reduzir as saídas, e resolver tudo de uma vez? Faça um roteiro antes de sair de casa e otimize o seu deslocamento.

Planos de telefonia, internet e TV

Verifique o seu plano de telefonia. As empresas em geral tentam vender pacotes completos, com tudo incluso, que acabam onerando a conta, e podem nem estar sendo usados. Outra dica é que as operadoras vendem um pacote, com preço promocional, porém após 12 meses retiram os descontos, ou reduzem a entrega do plano, e muitas vezes acabamos nem percebendo. Então avalie o quanto você paga hoje no seu plano, e compare com outros planos e até mesmo outras operadoras. Busque um plano que ofereça exatamente o que você precisa, e evite pagar a mais por serviços adicionais que não vai utilizar.

Assinatura de serviços

Outra despesa que pode pesar nas contas e passar despercebido são as assinaturas. Eles caem automaticamente na sua conta ou cartão de crédito, e muitas vezes nem nos lembramos que estão lá.

Assinaturas de revistas, canais de TV, cursos online que você comprou e ainda não fez e todos os clubes disponíveis, sejam de cerveja, vinho, queijos, churrasco, produtos de beleza, produtos pet, papelaria, livros, e por aí vai.

Anúncios


Esses gastos são supérfluos. Portanto você pode até achar legal alguns deles, mas se está querendo guardar dinheiro, avalie quais são as suas prioridades.

Compras parceladas

Outra grande despesa que pode desorganizar as suas contas são as compras parceladas. A facilidade de parcelamento, principalmente no cartão de crédito faz muitas pessoas acabarem acumulando vários gastos, e comprometendo o limite do mês. O problema das compras parceladas é que elas acabam se tornando uma bola de neve. Se você parcela as compras em um mês, no próximo você já começa com uma conta alta, de todas as parcelas anteriores, e aí acaba parcelando novamente, e no mês seguinte, a conta só aumenta.

Portanto tente evitar parcelamento de compras menores, e principalmente de despesas que você tem todos os meses. O parcelamento de compras deve ser utilizado em produtos maiores, e principalmente quando não existe cobrança de juros para dividir o valor.