Ser um profissional autônomo pode significar liberdade. Mas, ao mesmo tempo, muitas pessoas têm o hábito de acelerar muito as coisas – e com isso, podem chegar à exaustão. É preciso então saber equilibrar: não se entregar à sensação de liberdade plena e também não deixar de lado o tempo de descanso para recobrar a energia e garantir o mesmo ritmo de produtividade continuamente.

Se você é um funcionário, provavelmente terá que trabalhar por um volume “x” de horas diariamente e muitas vezes, mesmo trabalhando mais seu trabalho pode não render o mesmo dinheiro proporcionalmente. Já como autônomo, é possível trabalhar menos horas ou então trabalhar algumas horas a mais e obter ganhos proporcionais. Isso é possível principalmente quando você aprende a valorizar suas horas e ter mais produtividade.

Para ajudar nessa jornada, o Alto Tietê Web separou algumas dicas: confira a seguir!

1) Cuidado com seu orçamento baixo

O primeiro passo para garantir que suas horas valem o trabalho que você entrega, aumente suas taxas na medida em que seu negócio recebe reconhecimento. Muitas pessoas que estão começando praticam valores muito baixos por hábito ou por medo de perder clientes como isso. Mas reflita sobre essas questões: quanto conhecimento você tinha sobre esse assunto no começo da sua carreira? O quanto seu trabalho é bom? Você aprendeu e/ou oferece um serviço melhor do que quando começou? As taxas do seu mercado se mantiveram estáveis? Busque a resposta para essas questões e se alguma resposta for positiva, você terá razões suficientes para elevar o seu orçamento.

2) Cronometre seu tempo

Para precificar o seu trabalho, você precisa entender como você funciona. A ideia de ficar cronometrando e quantificando seu esforço pode parecer muito chata no início, mas na verdade isso ajuda a ajustar sua tão desejada produtividade. Se você entende que leva 40 minutos para fazer determinada atividade, você vai se concentrar em realizá-la nesse período com o máximo de foco possível. Depois, tire 5 minutos para relaxar, antes de voltar com gás total e começar tudo de novo. Isso vai garantir mais trabalho feito com um esforço relativamente menor. Essa contabilização também ajuda a avaliar quais tarefas estão roubando demais o seu tempo e não estão se pagando. E aí você pode reajustar o seu negócio, senda cobrando mais por essas atividades, seja riscando-as do seu cotidiano.

3) Contrate freelancers

Lembra que você descobriu que estava perdendo tempo demais para fazer determinada atividade? Muitas vezes o autônomo tem certa resistência para contratar um freelance, pois ser autônomo, a princípio, parece ser um trabalho que independe da colaboração, disposição ou boa vontade de outros. Mas na maioria das vezes essa é uma situação onde todas as partes envolvidas se beneficiam. Você consegue aumentar seu volume de trabalho, que a princípio não teria “braço” para atender, e o seu colega, provavelmente em fase de início de profissão, terá a oportunidade de ganhar experiência (além, é claro, do dinheiro).

4) Diga “não” para clientes problema

Para aumentar sua renda, saber quando dizer “não” é algo que não tem preço. Clientes difíceis usam muito de seu tempo e dificilmente pagam o suficiente. Se mudam de ideia com frequência, alternam termos do pagamento ou possuem um nível de exigência fora do comum é melhor pensar bem antes de aceitar esse trabalho. O cálculo que deve ser levado em conta aqui não é apenas dinheiro, mas também o tempo e o estresse, que costuma minar sua produtividade.

5) Setorize

Algumas tarefas geralmente podem esperar algum tempo para serem resolvidas. Por isso, é interessante fazer a divisão do tempo para executar algumas ações de maneira mais otimizada. Por exemplo, pare por 30 minutos para fazer algumas ligações. Reserve 20 minutos da manhã e da tarde para conferir os e-mails. Repita a fórmula com todas as atividades que puder agrupar e resolver numa tacada só. Isso vai melhorar o seu processo produtivo.

6) Recicle

Você não precisa começar tudo do zero a cada trabalho que for fazer. Sempre há algo que pode inspirar um trabalho futuro (caso seu trabalho dependa de criatividade) ou então que facilite o processo para uma próxima oportunidade. A questão aqui é que sempre algo fica, mesmo que seja a resolução de um problema que será resolvido com mais dinamismo na próxima vez. Muitos modelos de documento e planilhas, por exemplo, também podem ser reaproveitados. Use tudo que puder para economizar tempo e melhorar seu ritmo.

7) Autogestão

A última dica é também uma das mais importantes: fazer a autogestão do seu tempo é fundamental para ganhar mais. Aqui vale alertar para o cuidado redobrado contra as distrações – amigos, familiares, animais de estimação, redes sociais, joguinhos no celular, enfim, tudo aquilo que parece roubar seu tempo durante o seu melhor período produtivo do dia.

Também é essencial buscar alguma ferramenta que ajude você a visualizar suas metas e buscar cumpri-las, sejam elas diárias, semanais ou mensais. Você pode, por exemplo, criar um quadro digital no Trello ou então ter um planner ou agenda física que ajuda a colocar todos os compromissos e objetivos no papel.

Anúncios


Gostou das dicas? Agora é preciso colocar tudo em prática, com muita organização, paciência e perseverança.