Quando se ouve falar sobre demência, em geral as pessoas possuem poucas informações e a maioria não sabe que existem vários tipos, com sintomas e tratamentos diferentes, geralmente é associada a doença de idosos, mas em alguns casos os sintomas começam a se apresentar ainda na juventude, e são confundidos com falta de atenção e estresse, impedindo um diagnóstico precoce. Em casos mais acentuados do problema, é possível identificar a doença em pacientes com menos 40 anos de idade. Quanto mais cedo for o diagnóstico, mais rápido se inicia o tratamento e assim será possível envelhecer com mais qualidade de vida e retardar os efeitos degenerativos da demência.

Entendendo a doença

A demência é uma doença que afeta as capacidades neurológicas e cognitivas das pessoas, seus efeitos são degenerativos, ou seja, vão progredir para uma piora, sem chances de cura. Mas existem vários tipos de demência que são tratáveis quando diagnosticado de maneira precoce. Através de um teste de genotipagem é possível descobrir com 20 anos antes de os primeiros sintomas aparecerem se a pessoa irá ou não desenvolver o Alzheimer, por exemplo. O teste ainda é bastante caro, então é necessário conhecer bem os sintomas e ficar alerta, pois com uma expectativa de vida aumentada, a população mundial com idade acima dos 65 anos está crescendo, e com chances de mais da metade possuir algum transtorno mental em menos de 10 anos.

Veja agora alguns tipos de demência e saiba diferenciar os sintomas

Demência por Alzheimer

Essa é o tipo mais comum, porém os verdadeiros sintomas são pouco conhecidos pela sociedade. É por isso que muitas famílias recebem um diagnóstico quando o parente já está bastante idoso e em grau avançado da doença, mas é preciso estar alerta, pois alguns sinais aparecem bem antes dos 65 anos e, mesmo sem cura, é possível estender o tempo e a qualidade de vida do paciente.

Sintomas

Na fase inicial, é comum a perda de memória recente. A pessoa lembra com clareza fatos de muitos anos atrás, mas não lembra se já almoçou.

Dificuldade para achar o caminho de volta para a casa. Muitas pessoas acabam se perdendo ou saem andando querendo encontrar sua casa, mesmo estando nela. O indivíduo se confunde com memórias do passado.

Não guarda datas e compromissos e tem dificuldades de tomar decisões simples.

Conta muitas vezes a mesma história e com o mesmo entusiasmo como se estivesse contando pela primeira vez ou repete a mesma pergunta com frequência.

Alterações de humor repentino e agressividade.

Anúncios


Dificuldades para realizar as tarefas comuns de casa.

Não se preocupa com a higiene.

Tem alucinações, garante que ouviu ou viu coisas que não existem.

Confusão ao formar frases, trocando as palavras ou falando coisas sem sentido.

Na fase mais avançadas da doença, o indivíduo perde a capacidade de usar o banheiro e até mesmo engolir os alimentos.

Demência por Parkinson

A demência por Parkinson é uma evolução da doença do Mal de Parkinson, onde além dos sintomas conhecidos, como tremores e rigidez dos membros, a pessoa passa a ter alterações de comportamento e perda progressiva da memória. É muito comum os sintomas começarem a partir de 50 anos.

Demência por Corpos de Lewy

Nesse tipo de demência são encontradas características do Alzheimer e do Parkinson juntos. A principal diferença é que primeiro a memória é afetada e com a evolução aparecem os tremores e a rigidez nas articulações. Apesar de não ter cura é uma doença tratável com medicamentos, terapias e fisioterapias quando diagnosticada na fase inicial.

Sintomas

Outras informações que requerem atenção aos sintomas da Demência por Corpos de Lewy são:

Perda das capacidades de concentração e comunicação: a pessoa passa a não falar com clareza, fala palavras que não fazem sentido na frase.

Se torna agressiva sem que possa entender ou dialogar com os outros.

Tem alucinações: passa a ver objetos, animais e pessoas que não existem ou acha que está vendo alguém do seu passado. Algumas vezes essas pessoas já morreram.

Inquietação de braços e pernas: não conseguem manter parados mesmo quando não apresenta tremores.

Fala, chora, grita e se mexe dormindo.

Perde a capacidade de calcular o espaço periférico e por isso as quedas são muito frequentes em idosos com essa doença.

Demência de Pick

É um tipo de demência que atrofia os neurônios em ambos os lobos frontais e têmporas do cérebro e está ligada a fatores genéticos e hereditários. Afeta o humor e o comportamento da pessoa.

Os transtornos começam com desorientação da fala, emagrecimento, perda do pudor, manifestações de cunho sexual exacerbados, impulsividade e agressividade. A doença evolui para perdas cognitivas, dificuldade de mastigar, podendo provocar engasgos ou pneumonias por aspiração.

Profilaxia para todos

Independente de você ter um diagnóstico, uma predisposição genética ou parentes com esses problemas, a medicina alerta para alguns cuidados preventivos que incluem uma alimentação saudável rica em nutrientes antioxidantes, atividade física e exercícios que estimulem o cérebro. Vários estudos no Estados Unidos e Europa comprovaram que pessoas que fizeram faculdade tem menos chances de desenvolver Alzheimer.