Se você não sabe ou não soube cuidar do seu dinheiro, não tem o que fazer. Já era!

E já que saber como economizar dinheiro é tarefa para poucos, nem sempre é algo fácil.

Mas não esquenta, não precisa ‘bugar’ seu cérebro quanto a isso.

Sorria, você não está sendo filmado, mas há uma luz no fim do túnel. Como diz aquela frase, qualquer um pode fazer um novo fim, se o começo não foi dos melhores.

Então, pensando em você, se este mal também lhe aflige, neste post trouxemos algumas dicas para cuidar melhor do rico dinheirinho.

São algumas pequenas mudanças, aplicando algumas técnicas que vão fazer a arte de economizar se tornar algo simples.

O melhor de tudo é que você não precisa fazer grandes mudanças na sua vida.

 

Saiba por que a falta de educação financeira é vilã das famílias

O que faz com que a maioria das pessoas não se preocupe em cuidar de seu dinheiro é a falta de educação financeira.

Não saber cuidar das finanças pessoais é um problema que já vem de berço, faz parte do perfil do brasileiro, da falta de educação financeira em casa ou nas escolas.

Na própria sociedade em si, não se fala em educar financeiramente as crianças ou jovens que são o futuro do hoje.

Anúncios


Conte pra nós, você mesmo, quando foi que alguém se sentou do seu lado e explicou sobre dinheiro, sobre economizar, sobre a diferença entre poupar e investir.

Muitas pessoas esquecem ou nem mesmo se deram conta de uma coisa. De nada adianta ganhar bem, se você gasta mais ainda. Não dá para cuidar de uma ponta só, é preciso atentar para os dois extremos.

Por outro lado, aprender sobre educação relativa a dinheiro ou reorganizar a vida financeira não é nenhum bicho de sete cabeças.

Se você não sabe nem onde está pisando, não tem como saber onde está. Se você não conhece a sua realidade financeira é muito difícil saber que fim levou seu dinheiro.

Conhecer sua realidade financeira é o primeiro passo. Depois disso você pode até conseguir economizar, poupar e até investir.

 

Saiba como começar e como dar o primeiro passo?

Sente-se em silêncio e faça algumas perguntas que só você pode responder. Pergunte-se e vá anotando: quanto eu ganho, quanto eu gasto, qual minha média de gastos, quais minhas maiores despesas fixas, qual minha dívida, e por aí vai.

Você precisa ser sincero, e, principalmente, saber o que você quer. Quais são os seus objetivos com relação a dinheiro? É ter dinheiro para que? Viajar, construir, passear, trocar de carro?

Depois destas perguntas e respostas, se você for sincero com a caneta e anotar tudo, aí sim você vai saber onde está pisando.

 

Analise onde você está gastando e passe a tesoura

Depois que você analisar os gastos, as despesas, você saberá para onde seu dinheiro está indo.

A partir daí, basta analisar a lista de gastos e ir cortando o que é supérfluo ou desnecessário. Ficou mais fácil, não acha?

Sabe o que vai te motivar a aumentar a lista de cortes nos gastos? A somatória de quanto você vai economizar no fim do mês.

Não tem nada melhor do que projetar o mês e saber que vai sobrar dinheiro.

 

Sempre dá para cortar despesas com água e luz

Contas de luz, telefone e de água nunca vão ser zeradas, não tem como ficar sem, mas você pode reduzir.

Sempre dá para cortar um pouquinho mais, economizar daqui e dali e fazer a conta ser menos salgada na hora de pagar.

Se falta algo mais para te motivar, além do dinheiro que vai sobrar, pense no meio ambiente. Economizar com estes gastos ajudará o meio ambiente.

Não tem necessidade deixar todos os eletros ligados, nem tomar aquele banho demorado todo santo dia. Evitar lâmpadas acesas a toa ou em cômodos onde não tem ninguém da família é outro desperdício.

 

Corte gastos onde puder, da TV ao cartão de crédito

Se não está sobrando dinheiro, a lógica é que você está gastando demais. Ou ganhando pouco, bem aquém do quanto precisa ou do quanto gasta.

De qualquer forma, neste primeiro momento você precisa cortar despesas. Troque planos de TV por planos mais baratos, reduza a conta do wi-fi, reavalie o cafezinho na padaria da esquina, aquele sorvete ou açaí fora de hora, inclusive aqueles gastos por impulso, mesmo que sejam pequenos.

“Esquecer” o cartão de crédito em casa e sair sem, pode ser uma maneira de fazer você economizar. Este dia poderia ser o Dia do Zero Gastos, onde você decide não comprar nada, absolutamente nada.

Pode parecer besteira, mas pode ter certeza que vai dar resultado, principalmente se você anotar dia a dia os gastos.

Aliás, há uma recomendação dos gurus financeiros que ninguém deve comprometer mais que 50% da sua renda com parcelas do cartão. A gente sabe que é bem difícil ficar dentro destes limites.

 

Regrinha simples para gestão de finanças pessoais

 

Se os tempos são de vacas magras, por que não aproveitar o momento para economizar e crescer financeiramente na crise?

Falar sobre finanças pessoais gera dúvidas e polêmicas, até parece que é um tabu.

Há uma regrinha básica sobre economizar que é a regra 50-30-20, onde metade da renda mensal você usa para gastos básicos, 30% para outros gastos, inclusive os não programados e 20% para poupar e investir.

Há variação nesta regra, como 50-35-15 e até mesmo 50-40-10. A questão não é quanto você está economizando, se 20% ou apenas 10%, mas sim, o x da questão é que você está conseguindo economizar.

 

Top 3 de hábitos e ações para começar hoje mesmo

Se você ainda precisa de uma ajudinha extra para controlar suas finanças, fazer sobrar dinheiro e aprender a investir, quem sabe colocar em prática o que pregam muitos livros e palestrantes financeiros?

Faça um quadro de sonhos, onde você pode colocar a foto ou imagem de coisas materiais que você quer ter; tenha hábitos bons, como o de batalhar por seus sonhos, estudar algo novo, aprender sobre investimentos e outros.

Por fim, defina o que você quer, confira e confirme que seu objetivo é, de fato, economizar para poder investir. Só tendo isso como um objetivo bem prático e bem nítido em sua mente, você conseguirá tocar este projeto em frente.