Fazer 10 minutinhos de alongamento todos os dias é muita coisa para você?

E que tal, trocar a escada rolante do shopping pelo hábito de subir dois ou três lances de escada a pé?

Dá para fazer o mesmo com o elevador, se tiver que subir um ou dois andares, por que não usar as escadas?

Para quem não tem o hábito de praticar exercícios regularmente ou frequentar uma academia, pequenas ações como estas podem ajudar a fugir do sedentarismo.

Não sei se você sabe, mas o sedentarismo é o segundo maior fator para contrair doença cardiovascular.

Ele é responsável por mais de 5 milhões de mortes por ano ao redor do mundo.

Perde apenas para a hipertensão, que mata mais que o sedentarismo.

Aliás, sabe uma forma simples de combater a hipertensão? Se exercitar!

Como se vê, praticar exercícios ajuda a matar dois coelhos com uma cajadada só.

 

A pandemia tem se tornado uma desculpa



A pandemia ainda não tem data para acabar, ainda se discute muito sobre o assunto.

Mas não dá para deixar de lado que é preciso (tentar) levar uma vida normal, na medida do possível.

Quem já era sedentário aproveita a pandemia para arranjar uma desculpa para não movimentar o corpo.

E muita gente que praticava exercícios ou frequentava academia, pelo medo do contágio, acabou abandonando totalmente as atividades físicas e as práticas desportivas.

 

Problema que atinge metade dos brasileiros

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologista, metade dos brasileiros não tem hábito de praticar qualquer atividade física.

O próprio Censo do IBGE mostrou que 50% da população estão acima do peso.

Então, a pergunta que se faz é: como fugir deste problema, como fugir do sedentarismo?

Para deixar de ser sedentário, basta praticar 30 minutos de qualquer atividade física por cinco dias por semana, pelo menos.

O ideal é praticar cerca de meia hora de exercício físico por dia, seja na academia ou ao ar livre.

Fazer uma corrida ou uma caminhada descompromissada também conta muito.

 

 

Ficar muito tempo sentado não faz bem

Talvez você não tenha se dado conta do quão prejudicial à saúde é ficar muito tempo sentado. Além de reduzir o metabolismo, aumenta o risco de doenças cardiovasculares e até diabetes, sem contar que enfraquece os músculos.

É claro que, às vezes, não tem como fugir disso, faz parte do trabalho ficar sentado atrás de um computador ou dentro de um carro a caminho do trabalho.

Especialistas aconselham que as pessoas levantem pelo menos a cada duas horas para movimentar um pouco o corpo, estimulando, assim, a circulação do sangue.

E você também pode compensar este tempo, se exercitando. Ou, pelo menos, não ficando imóvel no sofá da sala.

 

Algumas consequências que o sedentarismo traz para sua saúde.

Chegamos até aqui, espero já ter te convencido a importância de deixar os hábitos sedentários para trás.

Mesmo se você trabalha muito, mesmo se o tempo de folga é pouco, entre compromissos do trabalho e familiares, dá para levar uma vida menos sedentária.

Não é difícil, em primeiro lugar é preciso boa vontade. Só isso. Não precisa meta de querer se trabalhar em um atleta.

Você precisa, aos poucos, ir alterando seus hábitos, trocando um hábito ruim por outro bom. Um passo de cada vez, depois é só manter a constância.

Troque elevadores e escadas rolantes por escadas, prefira ir a pé até o restaurante ou buscar seu filho na escolinha, se não for distante.

Apesar de serem caminhadas leves, apesar de não ser o ideal, são boas opções para ajudar a sair da estaca zero, iniciando pelo menos a movimentar o corpo.

Em algum final de semana, prefira ir com filhos ou animais de estimação até o parque, com certeza, acabará se exercitando.

Por fim, fazer alongamento pela manhã ajuda a ter um dia com mais disposição.

 

Dá para ir além, mas é preciso acompanhamento

E quem quer ir dos 8 ao 80, que é sedentário hoje mas amanhã quer pular logo para a prática de esporte, é bom tomar algumas precauções.

O esporte é fundamental para as pessoas sadias cuidarem da sua saúde. Ou seja, sadias: quem não tem contraindicação médica.

O esporte é importante para quem quer se exercitar, também para combater doenças como cardiovasculares, diabetes e hipertensão.

Ter um profissional de educação física é fundamental para iniciar neste caminho, assim como fazer exames médicos prévios.

 

Algumas dicas práticas para se exercitar

– Preferia as escadas;

– Para almoçar no restaurante, ir ao banco ou buscar os filhos na escolinha, prefira ir a pé se a distância não for grande;

– Tire alguns minutos e faça alongamento ou pequenos exercícios em casa;

– Opte por programas ao ar livre, em parques e praças, que você acabará se exercitando;

– Tente praticar 30 minutos diários de qualquer exercício físico;

– Você não precisa fazer os 30 minutos de vez, pode fracionar em 2 ou 3 vezes ao longo do dia;

– Você pode conseguir isso fazendo tarefas domésticas, passeando o cão, dançando e fazendo atividades que deem mais prazer, como brincar com os filhos;

– Se você tem bicicleta, pedalar alguns minutos é uma boa pedida.