O CEO da Tesla e da Space X agora também é o dono do Twitter. Elon Musk comprou o Twitter, veja o que muda na plataforma.
Na verdade, a chamada para este texto deveria ser: Elon Musk finalmente conseguiu comprar o Twitter, visto que a tentativa é antiga.
Isso porque a plataforma chegou a adotar a chamada pílula de veneno para impedir que o bilionário aumentasse sua participação, mas não adiantou.
O negócio foi avaliado em cerca de US$ 44 bilhões e anunciado ontem, dia 25 de abril.
Saiba tudo sobre a negociação e o que mudará na plataforma agora que ela mudou de mãos.

Veja como Elon Musk comprou o Twitter

Por unanimidade, o conselho do Twitter aceitou vender a empresa para Elon Musk nesta segunda.
O acordo oficial ainda deve ser fechado este ano, dependendo da aprovação dos acionistas.
A proposta aceita foi de US$ 54,20 por cada ação, ou seja, cerca de 38% acima do valor que era negociado no início do mês.
Desta maneira, assim que a notícia foi divulgada, as ações do Twitter na bola de Nova York subiram 6%.
Já as BDRs do Twitter aumentaram mais de 10% na B3, a bolsa brasileira.

Entenda sobre a pílula de veneno adotada pela empresa

O Twitter chegou a adotar a chamada pílula de veneno para impedir a venda, ou que Musk aumentasse sua participação.
No entanto, o conselho foi abrigado a mudar de opinião, quando os papéis desabaram.
Desde o início, Musk disse que US$ 54,20 por ação era sua melhor proposta e também a final.
E manteve a proposta até o fim, vencendo a queda de braço.

Entenda porque Elon Musk quis comprar o Twitter

A proposta de compra do Twitter por Elon Musk pegou muitos de surpresa.
O motivo?
O bilionário é mais conhecido por ser um inovador seja na questão de carros elétricos ou na questão da disputa espacial.
No entanto, apesar de não ter nada parecido em seu portfólio ou sua carreira até agora, você vai lembrar que há relação entre o empresário e a plataforma.
Isso porque, foi através do Twitter que Elon Musk publicou suas opiniões e polêmicas.
Por exemplo, a das criptomoedas, fazendo o Bitcoin valorizar nas suas máximas, entre outros assuntos, causando febre no mercado, fazendo ações e valores de empresas subirem (leia algumas no final deste post).
O que se fala nos bastidores é que o bilionário acredita que o Twitter pode ser a “plataforma de liberdade de expressão em todo o mundo”.
Elon Musk também cogita reduzir a moderação de conteúdo, como se o Twitter fosse uma “praça pública de fato”.
Em uma palestra este mês, Musk disse que “é muito importante que seja o Twitter seja um local inclusivo de livre expressão”.

Saiba quem é o bilionário Elon Musk

Elon Musk tem uma fortuna avaliada em US$ 270 bilhões, segundo a Forbes.
Ele pode ser o primeiro trilionário do planeta, mas por enquanto, grande parte de seu dinheiro está atrelado aos papéis da Tesla.
Mas, afinal, quem é Elon Musk que comprou o Twitter?
Ele é o homem mais rico do mundo, que desembolsou US$ 44 bilhões para adquirir da rede social.
O empresário tem 50 anos e, em 2021, foi eleito a “Personalidade do Ano” pela revista “Time”.
Elon é capaz de mexer nas estruturas do mercado financeiro internacional com um tweet e já provou ser capaz de abalar a internet da mesma forma: um tweet.
Ele é filho de um sul-africano e de uma canadense, nasceu em Pretória, na África do Sul.
Viveu no país até 1989, quando se mudou para o Canadá pouco antes do seu aniversário de 18 anos.
É bacharel em física e economia e se naturalizou americano.