Na sexta-feira, 22, quem precisou do Pix ficou na mão. Mas não teve jeito, teve falha no Pix e o serviço não funcionou e a instabilidade foi admitida por muitos bancos. O serviço só foi normalizado no sábado.
Durante a sexta, muitos usuários usaram as redes sociais para reclamar de falha no Pix.
Ao longo do dia ou no sábado, 23, alguns bancos admitiram o problema nas transferências imediatas do sistema do Banco Central, que só voltou a funcionar no sábado.
Se você também ficou sem poder usar o Pix deve ter percebido que a volta ao normal, com funcionamento parcial foi ocorrendo de forma gradual no sábado.
Alguns bancos reconheceram a instabilidade em resposta a clientes nas redes sociais. Entre eles, o Nubank foi um dos maiores alvos de reclamações.
Mas as reclamações também foram feitas por usuários do Bradesco, Santander, Itaú e Banco do Brasil.

Entenda o que aconteceu e saiba mais sobre falha no Pix

E aí, conta para a gente se você também ficou no ‘preju’ com este problema do Pix?
Se sim, qual mensagem estava dando quando a transação rápida não foi efetivada?
Pois é, conforme relato de usuários nas redes sociais, as transferências não eram concluídas ou ficavam lentas, sem resposta.
Em outros casos, o sistema do banco já acusava erro de cara, já na hora acessar a área Pix.
Outros clientes relataram que, ao selecionar a função no aplicativo do banco, uma mensagem informava que a ferramenta estava fora do ar.
Na internet, um usuário reclamou que o app exibia a mensagem “transferência em processamento” e não saia do lugar.
Em resposta a um cliente, por exemplo, o Nubank informou ter identificado a oscilação no Pix e respondeu: “trabalhando para que tudo seja normalizado”.
Mas o que fazer quando ocorre falha no Pix? A primeira coisa é relatar o problema ao seu banco, marcando-o na rede social ou, para se antenar se há alguns instabilidade, procurar sites como Downdetector.

Veja o que apontam sites e que relatam problemas em serviços na internet sobre a falha no Pix

No portal Downdetector que dá informações em tempo real sobre a situação e interrupções de serviços na internet, a maioria das reclamações era justamente com bancos.
Sobre o Nubank, por exemplo, o Downdetector, apontou que as notificações sobre problemas no app começaram às 15h25 de sexta-feira. Foram mais de 200 em apenas uma hora.
Por sua vez, o Google Trends, que monitora pesquisas em tempo real, mostram que houve grande aumento em buscas como “Nubank problema pix” e “pix fora do ar” na sexta.
A ferramenta do Google também mostrou que houve grande busca pelo termo “transferência em processamento Nubank” e “pix em processamento Nubank”.
Outro ponto de reclamação nas redes sociais é que Pix realizados antes do bug não foram recebidos durante a instabilidade. Pois é, ainda bem que tudo voltou ao normal no sábado, 23.

Entenda: serviço tem mais chaves Pix do que número de habitantes do país

O grande número de reclamações da instabilidade no Pix mostra a importância na vida das pessoas deste serviço lançado pelo Banco Central.
Para você ter ideia, o Pix foi lançado há menos de dois anos e já tem mais chaves Pix que o número de habitantes.
Não sei se você sabia, mas o Brasil já possui mais de duas chaves de pagamento instantâneo para cada habitante, em média.
Olha isso: o serviço foi lançado em novembro de 2020 e já são 214,8 milhões de brasileiros e 469 milhões de chaves ativas.
É um número expressivo e que acaba sendo maior ainda se a gente considerar que parte dos brasileiros continua desbancarizado, ou seja, sem uma conta em banco.
Agora, uma curiosidade: as chaves aleatórias são a maioria.
São 185,2 milhões de chaves aleatórias, contra 107,8 milhões de chaves que são o CPF e (98,7 milhões que usam o telefone.
Já o uso de e-mail para chave Pix soma 68,8 milhões. Estes dados foram divulgados pelo BC com informações até junho. E você usa qual destes como chave Pix?