Uma lista com dicas de bons filmes sobre o mercado financeiro, para quem já conhece bem a área e também para quem está chegando agora. Calculadora na mão… opa, quer dizer… Pipoca na mão. Vamos lá!

O lobo de Wall Street

Talvez o filme mais visto sobre o mercado financeiro. O Lobo de Wall Street é um filme baseado em um personagem real Jordan Belfort, um corretor de títulos de Wall Street. O filme mostra a escalada de Jordan no mercado financeiro, desde sua interrompida carreira em uma grande empresa da área, atingida pelo Black Monday – também conhecido com Crash de 1987, pela surpreendente queda das bolsas de valores – e acompanha sua guinada, com a criação de sua própria companhia, que investiu em papeis de baixo valor, mas com boa margem de retorno para os corretores.

Muitas são as cenas de diálogos analíticos de investimento e convencimento de clientela colocados no filme, assim como contrapõe o sucesso crescente da empresa e a derrocada moral de seus partícipes.

As estratégias do corretor no mercado financeiro estão envoltas em um roteiro de intrigas, enquanto Belfort usa de esquemas escusos para enriquecer, bem como retrata o universo de gastos e ostentação que, obviamente, têm seu custo aos personagens e seus destinos profissionais.

A lavanderia

Baseado nos Papéis do Panamá – escândalo financeiro de 2016 – o filme retrata como era utilizado um esquema de evasão de divisas e lavagem de dinheiro através de escritórios de advocacia e empresas de fachada.

A trama se desenvolve em revelar como as fraudes eram realizadas e se contrapõem à história de uma viúva que se deparou com problemas para receber o seguro pela morte acidental de seu marido, justamente porque a empresa seguradora estaria envolvida no esquema fraudulento.

Enfim, o filme retrata as consequências do Panama Papers para as empresas e pessoas envolvidas, diretamente, ou mesmo as vítimas da falta de respaldo financeiro decorrentes do escândalo.

A grande aposta

O filme retrata a história de Michael Burry, um especialista do mercado financeiro, que nota fragilidades no mercado de hipotecas dos Estados Unidos. Sua estratégia é investir contra tais títulos, tidos como basilares da economia americana e que captava o mercado conservador de investimentos por sua segurança.

Com o estouro da bolha imobiliária em 2008, milhares de investidores entraram em derrocada, enquanto os que acreditaram na visão de Burry lucravam.

Dentro da temática, são abordados vários jargões do mercado financeiro e de investimentos, em uma abordagem didática aos iniciantes da área.

Grande demais para quebrar

Também enredado na histórica crise de 2008, o filme discorre sobre o poder político das corporações e o quanto elas podem atingir a economia de um país.

Anúncios


Monstros sagrados das finanças, como Warren Buffet, Ben Bernanke e Dick Fuld, são algumas das personalidades abordadas na dramatização a partir da visão de Henry Paulson, que era o Secretário de Tesouro americano na época, e de sua busca de soluções à crise financeira desencadeada pelo mercado imobiliário.

Jogo do Dinheiro

O filme retrata um apresentador de televisão que comanda um programa sobre o mercado financeiro e dá dicas de investimentos. No contraponto da trama, um investidor, que perdeu seu dinheiro, seguindo dicas do apresentador, invade os estúdios e o faz de refém. Tudo acontece ao vivo e ao paralelo da história, subtramas demonstram o comportamento de empresas e investidores e suas interligações durante o episódio, além de abordar o peso do conteúdo jornalístico para o mercado financeiro.

Freakonomics

É um documentário que trata da experiência de se aplicar conceitos e teorias econômicas no dia a dia de cidadãos comuns. Inspirado no livro que leva o mesmo nome, sua abordagem mais popular, consegue trazer reflexões sobre a economia se inseridas no universo dos não investidores e alheios ao mercado financeiro.

Aplaudido pela cultura pop, o filme conduz abordagens, de forma prática, dos ensinamentos da academia e do mundo coorporativo, em contraponto ao cotidiano desregulado das pessoas desabituadas às finanças.

Bons estudos e boa diversão!