Flores inteiras, pétalas ou infusões, elas deixaram de fazer parte da decoração da alta gastronomia para colorir e dar sabor às receitas simples do dia a dia. Podem entrar em quase todo tipo de pratos, vão desde saladas até doces, no preparo de chás e coquetéis. A variedade de cores e sabores ajudam na criatividade.

 

Valor nutricional

Elas possuem antioxidantes que combatem a ação dos radicais livres, isso quer dizer que combatem os efeitos do envelhecimento das células tantos de alguns órgãos como da pele.

A vitamina C está presente em quase todas e ajuda a aumentar imunidades.

As flores possuem uma quantidade enorme de betacaroteno, que é o responsável pela pigmentação característica delas. Quando consumido se transforma em vitamina A que atua no organismo protegendo a visão e melhorando o aspecto da pele, sendo inclusive um potencializador saudável para a formação da melanina e protege da ação dos raios ultravioleta.

 

Principais flores comestíveis

Existem uma variedade incontável e as espécies que destacamos são as mais encontradas e consumidas no Brasil:

Capuchinha – possui um sabor azedinho, parecido com o agrião e a rúcula, é usada principalmente em saladas, molhos e cozidos de carne.

Rosas – as pétalas podem acompanhar qualquer tipo de prato, ficam super elegantes servidas com peixes. Em receitas doces são usadas em geleias especiais.

Lavanda – as pequenas pétalas da lavanda são utilizadas em saladas salgadas. A receita doce da lavanda inclui um saboroso pudim de leite com adição de suas pétalas púrpuras.

Amor-perfeito – essa florzinha de clima frio vai bem em saladas frescas e na confeitaria de casamentos. Possui um tom adocicado muito suave, faz uma combinação entre ornamentação e sabor para mini doces e bolos.

Anúncios


Crisântemo – suas pétalas são usadas em saladas, sopas de legumes e peixes.

Flor de abobrinha – as pétalas são mais consistentes. Podem ser empanadas e fritas, dá pra incluir um recheio de sua preferencia empanar e fritar.

 

Onde comprar

É importante deixar claro que as flores e rosas que encontramos em floriculturas não são apropriadas para o consumo.

As flores tem uma vida útil muito pequena após colhida, geralmente duram de 2 a 3 dias, o que dificulta a comercialização em mercadinhos dessas plantas. Já as de floricultura passam por uma mudança genética para durar mais tempo, são usados fertilizantes e agrotóxicos que deixam as flores altamente toxicas.

Por isso, só podem ser consumidas as de origem orgânica, mais comuns de encontrar em feiras especializadas e supermercados que vendem produtos selecionados.

Mas as sementes de todas elas são facilmente encontradas em supermercados e lojas de home center. Elas são fáceis de cultivar em casa e crescem rápido quando não são espécies sazonais.

Além de ornamentar o ambiente, plantar flores comestíveis em casa vai agregar sabor e saúde as suas receitas.

 

Como higienizar sem danificar as pétalas.

Algumas flores podem ter pétalas que caem com muita facilidade ou se ferir durante o manuseio, perdendo a aparência perfeita e saudável delas.

Por isso, se pretende usar uma flor inteira na apresentação de pratos saiba como limpar de forma delicada.

O centro das flores é rico em alimentos para pequenos insetos, nesse caso o primeiro cuidado é verificar se não existe nenhum deles dentro das flores.

Dilua uma colher de hipoclorito de sódio para cada 500ml de água, deixe as flores na solução por 5 minutos e depois borrife água pura sobre as plantas.

A duração delas é no máximo 3 dias. Para conservar por mais tempo, coloque-as dentro de um pote forrado com papel toalha e mantenha da geladeira. É possível preservar os nutrientes e a aparência por 5 dias com esse procedimento.