Quem não gostaria de estar lendo este post com as pernas pra cima, o bolso ‘fofo’ e a cabeça na próxima viagem?

Se bem que, numa situação dessas, será que você se importaria em ler sobre dicas para viver de renda? Apostamos que sim!

Afinal de contas, enquanto os ricos só pensam em aprender como ganhar mais dinheiro, os outros mortais gastam até o que não têm.

Mas, se você estiver disposto a mudar de lado – ou permanecer onde já está – saiba como é possível viver de renda.

Antes que já volte a imaginar a cena que abriu este post, pode tirar seu cavalinho da chuva – ou o jegue do açude, como queira.

Viver de renda exige trabalho, mãos abertas para investimentos a mente a milhas de distância, rumo aos seus sonhos.

Vamos faturar.

1 – Para tudo

Antes de pensar em ser rico(a), você precisa iniciar o processo para deixar de ser pobre. E isso passa para uma análise pessoal de receita.

Sabe aquele caderninho ou arquivo de Excel, app, ou seja lá o quer for onde você anota tudo o que entra e sai de seu orçamento?

(Pausa: se não tem nem este tipo de controle, providencie para ontem. Saber do seu dinheiro é a base de tudo aqui)

Respondendo a pergunta: encontre entre entradas e saídas uma margem financeira para acrescentar a aba ‘dinheiro poupado’

Anúncios


Reorganize sua planilha com perspectiva de reter esse dinheiro. Este é o princípio do uso da renda que um dia lhe dará a tão sonhada independência financeira.

2 – Fique em dia

Antes de pensar em ter renda extra você precisa eliminar o que anda sangrando o seu orçamento todo mês.

Além de refletir sobre os seus gastos, elimine suas dívidas. A depende do volume delas, isso pode levar algum tempo.

No entanto é um primeiro passo para você aprender a lidar melhor com a forma pela qual gasta seu dinheiro.

Para quem você está devendo? Vai lá e renegocie em parcelas que possa acomodar em seu orçamento e, se for o caso, limpar o nome de vez.

É possível poupar com as contas do mês e das dívidas para pagar? Sim. Isso vai depender, no entanto, do sacrifício ao qual você estará disposto(a) a passar para atingir seus objetivos – entre eles, viver de renda!

3 – Comece a poupar

Com as contas mais equilibradas, você pode começar o processo de economizar para sobrar aquele dinheirinho ao final do mês.

Especialistas em finanças recomendam que essa reserva seja gradual. De início, a partir do que puder. No começo não é fácil.

Uma vez que esteja disciplinado a guardar, desafie-se, mês a mês, a ampliar sua capacidade de economizar. Milagres acontecem.

4 – Invista

De tanto guardar, acredite, você terá dinheiro até para investir. Algo que, a esta altura, nem passaria por sua cabeça.

É aqui que começa, enfim, a ‘musculatura’ do futuro patrimônio financeiro que vai lhe proporcionar a renda duradoura.

Uma boa dica é começar pelo mercado financeiro. Uma dica de ouro: estude muito o assunto e contrate uma corretora de confiança.

Seja qual for teu perfil de investidor(a) – conservador(a) ou agressivo(a) – saiba que teu objetivo é multiplicar o dinheiro em busca da renda.

Um erro muito comum aqui é fazer do mercado financeiro uma banca de apostas. É o princípio do fracasso e da falência.

5 – Pague à vista

Quem diria: até pouco tempo atrás você contando moedas e, neste estágio, já pode se dar ao luxo de pagar suas contas à vista.

E não se trata aqui das de água, luz, telefone, Netflix. Estamos nos referindo a aquisição de bens como carros e até imóveis.

Sejam quais forem, quando você chegar ao dia em que estiver vivendo confortavelmente dos rendimentos de suas aplicações, terá atingido, então, o tão almejado sonho da independência financeira.