O jejum é uma pratica bastante antiga, datada de 3.000 anos a.C e praticada ainda hoje por muitos religiosos como uma forma de sacrifício e limpeza do corpo para uma motivação espiritual.

De fato, os alimentos que ingerimos possuem um efeito no metabolismo do nosso corpo durante algumas horas. É por esse motivo que antes de realizar alguns exames precisamos de horas de jejum. E como as pessoas chegaram à conclusão que ajudaria na perda de peso?

Isso foi resultado de algumas pesquisas realizadas com atletas que necessitavam de um determinado peso antes de uma competição. A pesagem desses atletas geralmente é feita um dia antes e, no dia seguinte, horas antes do início da competição. Aqueles que precisavam perder peso, jejuavam e alcançavam seus objetivos. Logo, muitas pessoas e profissionais de nutrição começaram a estudar os efeitos e a segurança desse método. Hoje já existem protocolos e vários tipos de jejum.

 

Vantagens de praticar o jejum 

O jejum intermitente é considerado um método fácil, prático e barato de ser seguindo, já que não envolve receitas muito elaboradas e ingredientes difíceis de se encontrar. É barato não só por incluir menos refeições no dia, mas por não limitar a alimentação a produtos dietéticos e naturais que possuem um valor mais elevado. Ainda assim, é necessário ficar atento e não sair comendo refeições extremamente calóricas nas horas liberadas, pois esse tipo de alimentação rica em gorduras, açúcar e sódio são a causa de compulsão alimentar, o que irá dificultar as pausas na rotina alimentar.

Outra vantagem que os praticantes relatam é que não existe a necessidade de carregar marmitas e lanches pra todos os lugares, como é o caso de pessoas que fazem dieta de aceleramento metabólico, comendo de 3 em 3 horas.

 

Protocolos de horários

Os protocolos do jejum intermitente são basicamente o cronograma de intervalos que vão variar de pessoa para pessoa.

 

Protocolo 12/12

Esse é o protocolo mais indicado para iniciantes e pessoas que não estão acostumadas a passar longos períodos sem se alimentar. Nele você deixa de comer por 12 horas e tem um período de 12 horas para comer moderadamente. Uma dica é fazê-lo à noite, assim ficará inclusa na pausa a sua noite de sono. Nesse caso você pode fazer sua última refeição às 19:00 e a próxima às 7:00 da manhã.

 

Anúncios


Protocolo 14/10

Nesse caso sua pausa será de 14 horas em jejum e 10 horas em que estará livre para fazer as refeições. Se você fizer a última refeição às 19:00, sua próxima refeição será às 9 da manhã. Dê preferência a alimentos mais naturais como frutas, sucos e iogurtes com aveia. Por ter ficado muitas horas sem comer, seu corpo vai estar se readaptando para receber o alimento.

 

 Protocolo 16/8

Outro nome conhecido para esse jejum é Leagains, tem grau de dificuldade intermediário, esse tipo de protocolo é indicado para treinos com objetivo de ganho de massa muscular, mas é necessário que os treinos fiquem dentro do horário em que estiver alimentado, caso contrário, seu corpo irá gastar energia dos músculos para manter a performance.

 

Protocolo 18/6

Nesse protocolo só é permitido a ingestão de alimentos durante 6 horas. Para chegar nesse nível é importante que seja seguido alguns dos protocolos anteriores respeitando a adaptação do organismo.

 

Protocolo 20/4

É a dieta que leva o nome de Dieta do Guerreiro, ela está catalogada entre os protocolos de jejum intermitente, mas não é bem um jejum de 20 horas, já que nesse período é permitido o consumo frutas e vegetais crus, chás e sucos sem açúcar e de baixa caloria. Nesse caso a ingestão desses alimentos corta o efeito desintoxicante do jejum. Nas 4 horas seguintes, podem ser ingeridos alimentos em maior quantidade, mas com atenção as opções saudáveis.

 

Protocolo 24/1

Esse jejum foi desenvolvido pelo escritor Brad Pilon em seu livro, “Eat-stop-eat”, que em português quer dizer “Coma-pare-coma”. É o protocolo onde a pessoa passa 24 horas sem comer e no dia seguinte come normalmente, sendo necessário ficar atento a ingestão de gorduras, em que a preferência é por gorduras do bem, encontradas em peixes, azeite, ovos e óleo de coco por exemplo.

 

Contraindicações

 O jejum intermitente não pode ser praticado por qualquer pessoa. Diabéticos, grávidas e lactantes, crianças, pessoas com úlcera gástrica e doenças renais não podem passar longas horas sem comer.