Livre, leve e solto! Minimalismo, um estilo de vida que despertou na pandemia

Com todas as mudanças que estamos vivendo, muitas pessoas, famílias e empresas perceberam que a pandemia realmente nos impôs um modo mais simples e essencial de viver

Atualizado em fevereiro 8, 2021 | Autor: Michelle Verginassi
Livre, leve e solto! Minimalismo, um estilo de vida que despertou na pandemia

Percebemos que com um computador e um celular não precisamos mais de um espaço físico com aluguéis e contas altíssimas para trabalhar: os funcionários podem trabalhar no conforto do seu lar e com a mesma ou maior qualidade. Será que realmente precisamos ter aquele monte de sapatos e roupas no armário? Ou que todos estes enfeites que temos em casa, para decoração, tem algum sentido em nossas vidas ou só acumula poeira e dificulta a limpeza? Bom, estas são algumas simples questões levantadas no decorrer deste período, pelas pessoas que aderiram ao movimento.

Com tudo isso, um estilo de vida mais simples é cogitado e uma das correntes mais adotadas e pesquisadas neste período de pandemia foi a do Minimalismo. Mas você já ouviu falar em Minimalismo? Sabe o que significa este movimento, ou melhor, estilo de vida?

Como surgiu o Minimalismo?

Foto: Reprodução/Internet

O Minimalismo surgiu na década de 1960 nos Estados Unidos e percorreu vários momentos durante o século XX, influenciando em um primeiro momento as artes plásticas, visuais, design, música e tecnologia. Este movimento buscava utilizar elementos mais simples e em número mais reduzido, lançando mão da repetitividade para atingir sua proposta. Algumas das referências do início desse movimento são:  Sol LeWitt, Frank Stella, Donald Judd e Robert Smithson. Ao olhar estas obras, percebe-se a presença forte de formas geométricas estritas e a utilização de modalidades elementares de matéria e cor.

O que é o Minimalismo?

Trazendo este conceito para um estilo de vida, um modo de viver, o Minimalismo tem como foco tornar a vida das pessoas mais simples, trazer a tona somente o que realmente é necessário, com ênfase na sua jornada pessoal, nas memórias que carregamos e experienciamos e não no consumismo desenfreado, acúmulo e apego material.

“Minimalismo Já”

A Netflix trouxe um documentário bem bacana que pode despertar essa vontade de se tornar um minimalista: é o “Minimalismo Já”, obra de 53 minutos lançada agora em 2021.

A história conta um pouquinho da vida de dois amigos de infância, Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, que mostra como nossas vidas podem ser melhores com menos. Estes dois rapazes largaram mão de salários de mais 50 mil dólares ao ano para terem uma vida com mais liberdade, com menos posses, com mais propósito e focar no que realmente importa, como passar mais tempo com a família ou buscar um emprego no qual é possível ter maior satisfação, ainda que não se receba um salário de dois dígitos por ele.

Eles começam sua jornada com um simples blog, escrevem um livro sobre este movimento e passam a viajar os Estados Unidos por 10 meses contando um pouquinho sobre este novo estilo de vida.

E então, que tal conhecer um pouquinho mais sobre este movimento que tem feito todo sentido sobre a vida de várias pessoas? Quem sabe você consegue começar desapegando desse monte de coisinhas aí paradas no seu armário, na sua casa, na sua vida e dar para elas um destino ao qual realmente sejam úteis e com significados no caminho de outras pessoas que estejam precisando de verdade! Vamos começar! Depois conta pra gente se não foi libertador!

.botao-box2 span{ animation: none !important; }