Pandemia há meses na rotina, os boletos se acumulando em cima da mesa e você em busca de crédito para colocar a casa em ordem.

É a prestação do carro ou da casa que atrasaram, a renovação do contrato com a escola que ficou para trás. De tudo, um muito.

Apenas um ‘detalhe’: o teu crédito ficou pelo meio do caminho. Não resistiu a tantas contas. Seu nome caiu na ‘malha’ dos negativados.

Mas, como uma fênix, você está disposto a por tudo em dia, desde que lhe deem a oportunidade do crédito, ao menos agora.

É para você, um entre milhões, que fizemos este post, com o propósito de oferecer uma luz no teu caminho em busca do melhor empréstimo.

Segue com a gente.

Condições de um(a) negativado(a)

Antes de mais nada, é importante que você tenha ciência de que condições você terá na hora de contratar seu empréstimo.

O(A) negativado(a) tem contra si o recente histórico de não pagamentos, o que acende o sinal de alerta à empresa concedente de crédito.

Mesmo as especializadas em atender quem está com o nome ‘sujo’ fazem uma análise pormenorizada antes de aprovar uma solicitação.

A margem de risco do serviço é compensada pela cobrança de juros bem mais altos em comparação ao atendimento a outro cliente com as contas em dia.

Cuidados importantes

Não é porque você está endividado que precisa aceitar qualquer oferta supostamente ‘generosa’ que apareça por aí.

Anúncios


É como abastecer o carro em semana de promoção de combustível: se o preço cai demais, pode desconfiar.

Por isso, antes de fechar qualquer contrato fique atento aos seguintes detalhes orientados pelo Serasa (sim, o próprio!):

  • Nunca antecipe valor algum: trata-se de uma prática não autorizada pelo Banco Central. Se a empresa te pedir, não apenas recuse, mas a denuncie.
  • Site ‘fake’: só de navegar no site da empresa você já percebe se é seria ou não. Erros grosseiros de português, falta de informações de contato… Pule fora.
  • Leia o contrato na íntegra: antes de aceitar a proposta de uma empresa importe-se de ler as letras miúdas. Procure saber qual o CET (Custo Efetivo Total), sempre.

Estou negativado e preciso de dinheiro. O valor vai cair na conta?

Depende da empresa que você vier a fechar contrato. As que que atuam apenas por plataforma digital costumam transferir o dinheiro.

São poucas ainda as que recorrem a novas formas de pagamento, como o PIX – que já eliminaria eventuais taxas de TED e DOC.

Há empresas que, em casa de aprovação, entregam o crédito em espécie (nas que têm atendimento presencial) ou em cheque.

Seja qual foi o jeito da liberação do dinheiro, o mais importante é que venha. Afinal, neste caso não importa o meio, mas o fim: sair do ‘vermelho’.

Preciso de um empréstimo, mas não sei se conseguirei pagá-lo. O que faço?

Sinceramente, não faça. Se for para buscar crédito sem perspectiva de pagamento, que já era ruim pode ficar pior.

A inadimplência já é ruim para quem paga em dia. Aos negativados, torna-se uma bola de neve, com flocos de juros, rolando e aumentando sem parar.

Portanto, antes de solicitar o empréstimo, comprometa uma fatia de seu orçamento para pagar as parcelas, religiosamente em dia.

Que opões eu tenho no mercado?

São muitas. Tem de tudo. É por isso que você tem que estar atento ao tipo de empréstimo que lhe oferecem, como comentamos acima.

Nossa dica: faça uma pesquisa pormenorizada, seja no Google, ou com amigos e conhecidos que já contrataram um empréstimo na sua situação.

Pergunte sobre a empresa e tire suas conclusões. Na dúvida, dê uma checada na reputação de cada uma no ‘Reclame Aqui’.

Para te facilitar a vida, indicamos abaixo algumas empresas sobre as quais já escrevemos a respeito de crédito para negativados: