A atriz inglesa Rosamund Pike, interpreta a cientista Marie Curie, que depois de 3 anos estudando o urânio, em 1902 isolou os átomos de 2 elementos químicos ainda desconhecidos pra época, e os nomeou de rádio Ra, e polônio Po. Pela sua contribuição à ciência, Marie foi premiada com 2 prêmios Nobel, em física e química.

Radioatividade é um romance, ou história real?

De fato, esse filme tem um enredo muito voltado para o romance, porque seu roteiro é baseado no livro da autora americana Lauren Redniss, Radioactive: Marie & Pierre Curie, e faz uma explanação da vida amorosa e conjugal do casal. Enfrentando as dificuldades de conduzir um relacionamento e uma vida profissional, mostra como seu trabalho sacrificou sua vida pessoal e a de seu cônjuge, que devido ao contato direto com a radiação adoeceram rápido.

Em meio a esse romance se encontram os fatos históricos vividos pelo casal.

A vida da jovem cientista Marie

O filme é fiel a abordagem emblemática de uma moça estudante e pesquisadora da ciência, num mundo onde a predominância é masculina, e ainda composta por renomados e experientes cientistas da época. Sua voz é percebida e aceita ao trabalhar junto com o esposo Pierre Curie com quem teve duas filhas Eve e Irene Curie.

O filme procura mostrar o que as mulheres com talento e brilhantismo como o de Marie, podem enfrentar a difícil realidade até hoje não aceita pela sociedade, de se ter uma carreira reconhecida, e ser mãe. Parte disso é mostrado quando Marie dá à luz a sua segunda filha, e seu marido viaja sozinho para receber o primeiro prêmio Nobel. Enquanto a cientista precisa ficar em casa por seu puerpério, a única voz que esteve defendendo sua tese, e suas descobertas foi a de seu marido, deixando Marie como coadjuvante onde de fato protagonizou.

Logo após a morte de Pierre, Marie se depara mais uma vez com a frustrante realidade que sempre lutou, para se impor como a grande cabeça do movimento que elucidou todo o conhecimento que temos hoje sobre a radiação, ao ser convidada para fazer parte do corpo docente da universidade em “consideração” ao falecimento de seu marido, e não pelos méritos e reconhecimento de seu trabalho.

Em todo esse contexto o filme tenta nos mostrar e homenagear a mulher que mudou o mundo da ciência e como sua descoberta foi de ajudar a humanidade a destruir milhares de vidas.

A partir da descoberta de Marie surgiu desde tratamento para o câncer como a bomba atômica anos mais tarde.

O declínio social de Marie

Anúncios


Ainda na época de sua docência, Marie começa a receber críticas a sua descoberta, por estar adoecendo as pessoas, causando desde feridas na pele, a anemia. Inicialmente a cientista fica cética aos fatos até iniciar mais pesquisas a respeito.

Mais uma vez o filme passeia por um misto de romance, história particular e luta social da cientista. Nessa mesma época Marie se envolveu com um aluno, que era casado. O caso veio a público nos jornais europeus, e enquanto todos se escandalizavam, Marie considerava o fato de ser jovem e sexualmente ativa, mostrando sua força na sociedade como uma vanguardista não só na ciência, mas na causa feminista.

Espiritualidade

Os relatos históricos do casal Pierre e Marie Curie, registram seu envolvimento com a mediunidade de Eusapia Paladino.

Devido a relevância de serem cientistas com descobertas tão importantes e possuírem em sua trajetória documentos de pesquisa a respeito de uma crença em fenômenos sobrenaturais, não passou despercebido ao enredo do filme, que traz uma amostra de como Pierre e Marie realizaram experimentos para identificar possíveis truques da espírita Eusapia Paladino.

Constam nos escritos de Pierre 3 dias antes de seu falecimento que ele acredita que os fenômenos são reais, ainda que não se possa explicá-los.