O acesso cada vez mais fácil à tecnologia facilita a inserção do público nos principais meios virtuais de entretenimento e até mesmo profissão. Com um número maior de pessoas com acesso à internet, mais pessoas podem acompanhar e consumir conteúdos virtuais, categoria que vem crescendo absurdamente nos últimos anos, em especial nos anos da pandemia do coronavírus.
No início da pandemia, a realização das ‘lives’ se popularizou bastante. Sem a possibilidade de fazer shows, os artistas do segmento da música perceberam as transmissões ao vivo como uma baita oportunidade para se popularizarem, entreter o público e ainda não ficarem parados — tanto em questão do exercício da profissão como também na questão financeira, já que os patrocinadores rendem uma grana boa para os artistas.

Streaming

Antes de aprofundarmos sobre o crescimento das transmissões de games, é importante entender o que é e como funciona o famoso “streaming”, que vem ficando bastante famoso nos últimos anos. Basicamente, essa é uma tecnologia que armazena dados na nuvem e permite ao usuário assistir filmes, ouvir música e até mesmo jogar sem ter que baixar arquivos.
Para isso ser possível, o servidor que hospeda o conteúdo transmite as informações pela Internet e os reproduz em PCs, smartphones, televisores, entre outros dispositivos. Provavelmente você faz o uso de alguma plataforma de streaming atualmente, como Netflix, Spotify, Amazon Prime Video, entre outros. Ultimamente, esse mercado é praticamente “básico” na casa dos brasileiros, que pagam uma mensalidade e podem usufruir dos conteúdos livremente, quando e onde quiser.
Além da praticidade, esse formato ainda oferece a tecnologia de “binge-watching”, que consiste na arte de maratonar séries, igual quando você começa a assistir um novo programa e só sai do sofá quando tiver terminado aquela temporada. Essa possibilidade é um dos carros-chefe do streaming, que proporciona entretenimento aos seus usuários.

O streaming de games

Além das lives musicais que ficaram populares no início do isolamento social, diversas plataformas de conteúdo, órgãos públicos, premiações, etc., aderiram ao formato de transmissões em tempo real para continuar informando, entretendo e participando da rotina do público. Isso já era visto antes mesmo do isolamento social com o streaming de games, mercado bem famoso entre os amantes de jogos virtuais ou e-sports.
Mesmo assim, grande parte do público que ainda não consumia esse tipo de conteúdo viu o ‘streaming’ de games como uma forma de entretenimento e até mesmo de renda, visto que muitas pessoas ficaram desempregadas nesse período de crise ou passaram a se sentir sozinhas. Nesse contexto, as transmissões virtuais se apresentam como uma forma de passar o tempo, de fazer novos amigos e bater-papo sobre assuntos que gostam em comum.

Conheça o mundo das lives: um mercado em ascensão

O relatório divulgado pela Rainmaker e Stream Elements no início de 2021 afirma que a Twitch, plataforma mais conhecida no mercado dos streamings, atingiu mais de 12 bilhões de horas de jogos assistidos somente no primeiro semestre deste ano. Esse índice representa um crescimento de mais de 50% nas audiências se comparado ao mesmo período em 2020.
Assim como a plataforma Twitch, o Facebook Gaming também apresentou um grande crescimento durante o período de crise da pandemia e passou de 439 milhões de horas em exibição de jogos, número que aponta um aumento mensal de 13%.
Além dos games, a Twitch, por exemplo, ainda oferece aos usuários diversas categorias de vídeo ao vivo, incluindo a transmissão de competições de esportes eletrônicos e outros esportes, streaming de música, conteúdo criativo e, mais recentemente, transmissões da “vida real”.
E você, o que acha do mercado das lives? É um mercado em ascensão que pode ser uma ótima oportunidade para os gamers aprimorarem suas habilidades, além da possibilidade de ainda ganhar uma graninha extra.