Essas plantas do mato como são popularmente conhecidas, já eram utilizadas em tempos antigos, vindos da época do Brasil colônia, mas com o desenvolvimento das cidades, o crescimento do agronegócio, essas plantas foram caindo em desuso e a nova geração quase não conhece algumas delas e nem sabe que são comestíveis.

As PANCs tem valor nutricional muitas vezes bem superior as que nós já estamos habituados a comer, elas são de fácil cultivo, algumas não precisam de muita água ou luz solar, nascem facilmente em qualquer tipo de solo, em vasos de planta, no quintal de casa. Por esse motivo existe uma mobilização de alguns cultivadores e nutricionistas, pra que haja uma maior disseminação de informações sobre essas plantas, para viabilizar a produção e comercialização dessas espécies em maior quantidade, o que favoreceria muito o pequeno agricultor, devido as facilidades de plantio bem adaptadas ao nosso clima, e ainda, as PANCs, são resistentes as pragas, estão livres de agrotóxicos.

Diversificando os vegetais e nutrindo os brasileiros

Boa parte dessas plantas tem uso medicinal e na culinária, podem substituir às tradicionais folhas como: alface, acelga, espinafre, ou serem adicionadas nas saladas que levam essas mesmas hortaliças. O brasileiro possui uma variedade muita baixa de vegetais na sua rotina alimentar, com a introdução das PANCs isso vai beneficiar muito a saúde da nossa população. Além disso algumas flores são comestíveis, contribuindo para dá um colorido especial aos pratos brasileiros.

O uso das PANCs é bem diversificado, algumas são ricas em proteína, favorecem as pessoas que optaram por uma dieta vegana, elas possuem frutos, que podem ser encontrados em sobremesas, geleias, são utilizadas como condimentos dando mais sabor as receitas, a maioria delas podem ser aproveitadas de forma inteira, as flores, talos as folhas e suas raízes, nada é desperdiçado.

Existem mais de 300 espécies catalogadas pela EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e cerca de 50 delas já possuem toda base de dados e informações sobre forma de cultivo e comercialização.

 

Principais PANCs e seus benefícios

 

Óra-pro-nobís

Originalmente do estado de Minas Gerais, já foi muito utilizada tempos atrás, em receitas que substituíam a proteína animal, era conhecida como carne de pobre. Essa espécie possui minerais como magnésio, ferro, cálcio, manganês, é uma fonte de fibras e vitaminas C, componentes que aumentam a imunidade. Possui alta concentração de proteína (cerca de 30g) por isso era facilmente substituída pela carne. Suas folhas podem ser secas e trituradas transformando-se em farinha, para serem usadas no preparo de bolos, pães e massas.

As outras partes dessa planta que podem ser consumidas são as flores adicionadas as saladas, o fruto que tem ação anti-inflamatória, é utilizado em geleias, suco e licores. O talinho do broto é rico em fibras e costuma ser degustado cru.

Uso medicinal

Anúncios


Por ter alto teor anti-inflamatório, suas folhas eram usadas na cicatrização dos ferimentos e na produção do colágeno. Existe uma pesquisa hoje para se desenvolver um cosmético a base de Óra-pro-nobis.

 

Peixinho da horta

Essa planta também é conhecida como orelha de coelho da horta, ganhou esse nome popular de peixinho pelo seu sabor suave de peixe. Suas folhas são mais grossas, ricas em óleos vegetais e minerais, possui potássio, cálcio e ferro, é uma fonte de fibras, antioxidante, previne o envelhecimento precoce. É geralmente consumido frito, passado na farinha de rosca, assim como no preparo do peixe.

Uso medicinal

Peixinho da horta também é conhecido popularmente como Pulmonária, pois a infusão de suas folhas, melhoram infecções pulmonares. Podendo ser utilizado em forma de chá ou inalador, é uma excelente alternativa para quem está gripado. Alguns livros se referem a ele como antigripal, anti-cefaléico e antipirético.

 

Taioba

A Taioba é uma das plantas mais democráticas todas as partes dela podem ser consumidas incluindo suas raízes, em algumas populações do mundo sua raiz é bastante consumida e lembra inhame, ou uma batata, as suas folhas devem ser bem cozidas pois elas possuem uma alta concentração de oxalato de cálcio, uma substância que pode causar um desconforto digestivo. A folha da Taioba é rica em fibras, possui vitamina A, vitaminas B1 e B2 e C, fonte de cálcio, fósforo, ferro e proteínas.

Uso medicinal

Em alguns lugares do mundo a Taioba é utilizada como remédio contra picadas de tarântula tarântulas escorpiões e cobra.

 

Capuchina

A Capuchinha é uma planta completa, possui flores comestíveis, o talo e as folhas são utilizados na culinária também. Ela é rica em enxofre, antiocianinas, carotenoides luteína, e flavonoides, possui ação antioxidante e anti-inflamatória.

Suas flores podem ser usadas em saladas cruas ou refogadas, para fazer massas e pastéis, panquecas, pizzas, pães, seus talos devem ser cozidos antes do consumo, e depois adicionados nos cozidos com carne, sopas, charutinhos, risotos e em sanduíches. Os botões florais são frutos não maduros, podem ser usadas em conservas.  As sementes secas podem ser torradas moídas e funcionam como pimenta.

Uso medicinal

O uso medicinal da Capuchinha é bastante abrangente, a planta é usada em tratamento de infecções urinárias, doenças da pele, é um anti-inflamatório e antibiótico natural, previne resfriado aumentando a imunidade, tem ação expectorante, sedativa, purgativa e diurética.