E aí, você já ouviu falar no termo pivotar?

Se já ouviu, sabe quando devemos usar este termo, quando ele deve ser utilizado?

Não, não estamos falando grego.

Na verdade, o termo vem do inglês. E não é o bicho de sete cabeças para você entender o que ele significa.

Você sabe qual o seu significado?

Se a resposta for não, então te convidamos para ler este post até o final que vamos te deixar a par deste assunto.

Veja onde teve origem o termo pivotar e o que ele significa

A expressão pivotar é adotada principalmente entre os empreendedores de startups.

Se você conhece um pouco do assunto, deve saber que o ecossistema das startups tem todo um linguajar próprio e diferenciado.

E a palavra pivotar é um deles. Mas, qual a origem deste termo?

O termo é derivado da língua inglesa, como muitos outros usados no mundo das startups, aliás, a própria palavra startup.

Você sabe o que significa startup? É uma pequena empresa, ligada a tecnologia e que seja escalável.

Anúncios


Bem, e agora… o que é escalável?

Como o próprio termo dá a entender, é ganhar escala, é reproduzir um serviço ou acesso em grande quantidade, sem aumentar o custo proporcionalmente.

Tudo esclarecido, vamos em frente.

A palavra pivotar vem de “to pivot”, que pode significar girar ou mudar.

Pode significar, ainda, uma mudança radical na determinação dos rumos do negócio, mas sem sair da base, sem perder a essência.

Segundo especialistas, muitos empreendedores utilizam o termo de maneira equivocada.

Mas quando utilizar o termo então?

Quando uma empresa passa por uma mudança de rumos de grandes alterações, com grandes reestruturações é possível utilizar este termo.

Conheça o exemplo mais famoso sobre pivotar uma empresa

Quais seriam os exemplos mais famosos de pivotar?

Não precisamos citar dois, não.

O exemplo mais famoso, sem dúvida, foi o Facebook.

A rede social surgiu apenas como um simples site entre universitários nos EUA.

Mas passou por grandes mudanças estratégicas e atualmente é uma das empresas mais famosas, mais impactantes e está entre as mais valiosas do mundo.

Houve a mudança radical, porém, a empresa não perdeu sua essência de negócio.

Isto se caracteriza como um exemplo perfeito para compreender como utilizar corretamente o termo pivotar.

Entenda quando não pivotar pode comprometer o futuro da empresa

Que outras empresas multinacionais pivotaram?

Bem, antes de citar dois exemplos positivos, vamos a um caso diferente.

A Kodak, é um exemplo. Mas exemplo ao contrário, inclusive do que ocorreu com o Facebook.

A empresa era conhecida mundialmente no ramo das fotografias, mas não se adaptou ao mercado.

Em algum momento, ela deveria ter transformado seu método analógico de fotografias para os modelos digitais. Mas não o fez.

Como não se adequou às novas tecnologias ficou estacionada no tempo.

E, assim… Bem, você sabe o que aconteceu.

Se você quer mais exemplos de sucesso de empresas que pivotaram, vamos lá, com dois ícones dos tempos modernos: YouTube e Netflix.

Não sei se você sabe, mas o caso da Netflix, ela nasceu quase que como uma locadora de filmes.

Foi um sistema de assinaturas de filmes, nos tempos em que as locadoras ainda dominavam.

Passou o tempo, a tecnologia mudou, as fitas ou DVDs foram substituídas pela internet, então, o streaming ganhou escala e dominou o mercado.

Veja quando uma empresa deve pivotar

Se você quer saber quando pivotar, primeiro se pergunte: seu produto já se tornou obsoleto?

Se a resposta for sim, então, já está passando da hora.

Como exemplo, já citamos o caso da Kodak e de outras empresas que eram líderes de mercado nos tempos em que as fotos eram gravadas em filmes fotográficos e depois revelados.

A empresa viu o surgimento das novas tecnologias digitais, mas não fez a guinada que deveria fazer e que seria fundamental para a sobrevivência do segmento no ramo fotográfico.

Como não se readaptou para continuar no mercado, todo mundo sabe o que aconteceu.

É fundamental que o gestor saiba diferenciar uma pequena mudança nos rumos da empresa e a necessidade de pivotar.

Mas, é preciso atenção a um certo detalhe.

Saiba o que fazer quando chegar a hora de pivotar uma empresa

Uma mudança brusca sem um planejamento estratégico adequado pode ser a ruína de seus negócios.

Faça sempre o seguinte questionamento: Se você conhece o perfil de seus clientes, tem alguma perspectiva de que seus produtos ou serviços fazem a diferença na vida dos consumidores de sua área de abrangência?

Se a resposta for sim, procure realizar uma ampla pesquisa para avaliar os possíveis cenários.

Analise todas as perspectivas e os caminhos que possa seguir, sem perder a essência de seu plano de negócios.

Busque a ajuda de consultores experientes para poder calcular os possíveis riscos.

Só depois de tudo isso, faça as grandes alterações e mudanças no rumo de seus negócios para alcançar o caminho do sucesso empresarial.

Mas não se esqueça da sua base, da sua essência. Você pode girar, mudar e trocar de rota, mas não esqueça da sua base.

Da mesma forma que o YouTube virou a gigante das Big Techs americanas, mas continuou sempre com a essência de ser uma rede de amigos.

E da mesma forma que a Netlfix continua levando entretenimento e filme à casa das pessoas.

Apenas saiu da era analógica para a digital, mas o produto é o mesmo, que chega, porém, de forma diferente à sua casa: em vez da velha fita-cassete, é pelo streaming.