“Aproveite a tela grande da TV ou assista no tablet, laptop e celular a nossa seleção de títulos em 4K. E para a felicidade de todos, é possível assistir em até 4 telas ao mesmo tempo”.

Esta é a chamada principal no site da Disneyplus.com no Brasil.

Facilidade, catálogo recheado de sucessos, alta qualidade e muito mais telas do que os concorrentes.

Como se vê, não é a toa que o serviço de streaming da Walt Disney Company se tornou um sucesso no país.

Não só aqui, aliás, os números globais mostram que a Disney+ chegou em menos de um ano à meta que tinha traçado para atingir em 2024.

Foram mais de 100 milhões de assinantes, exatamente a metade da base do que a Netflix tem, em torno de 200 milhões.

Se você quer conferir o porque de tanto sucesso da Disney Plus no Brasil, confira este post até o final. Vem com a gente!

 

Novas metas para 2024

A informação foi do CEO da Walt Disney Company, Bob Chapek,

Ele anunciou no fim do ano passado que a meta inicial era chegar entre 60 e 90 milhões de assinantes até 2024.

Mas o número foi batido antes do final do ano passado, quando ultrapassou os 85 milhões.

Anúncios


Isso quer dizer que, em pouco mais de um ano, a Disney+ chegou mais longe que todos os concorrentes neste mesmo espaço de tempo.

É óbvio que agora a empresa refez as metas e o objetivo é chegar entre 230 e 260 milhões de assinantes até 2024.

 

Saiba o que a Disney+  tem para oferecer

A Disney+ nasce da maior indústria de cinema do mundo.

É o serviço de streaming da gigante de animações e de entretenimento. E porque não dizer, gigante dos parques de diversões.

Esta nova plataforma chegou em novembro de 2020 para revolucionar o mercado de streaming aqui no Brasil.

Já desembarcou por aqui com um time de peso no catálogo: produções da Marvel, Pixar, Star Wars e os documentários da National Geographic.

 

Assistir filmes e séries offline

Não apenas de Minnie, Mickey, Guerra nas Estrelas, Homem-Aranha, Vingadores ou as princesas da Disney se fez o sucesso por aqui.

É um time de peso, não há dúvida, mas uma comodidade que a Disney Plus divulga no site é que você pode baixar o filme para assistir quando e onde quiser.

Como assim?

Você escolhe o filme ou série para maratonar, coloca ele como ‘favorito’ e poderá assistir offline, mesmo sem internet.

 

O bolso do brasileiro suporta pagar por tanto streaming?

Com a chegada da Disney+, a pergunta que se faz é: o bolso do brasileiro suporta tantas assinaturas de plataformas de streaming?

Sim.

Quer um dado interessante? O Brasil já tem mais smartphones do que habitantes.

Segundo exemplo: só a gigante do streaming no Brasil já tem mais usuários do que todo o sistema de canais de TV pagos.

Isso mesmo!

No ano passado a líder de mercado no Brasil, Netflix ultrapassou os números da TV por assinatura.

Em junho de 2020, o serviço de streaming tinha 17 milhões de assinantes por aqui, que é o segundo maior mercado da Netflix no mundo.

No mesmo mês eram 15,2 milhões de casas com acesso a canais pagos, segundo a Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações.

Ou seja, a líder de mercado bateu sozinha todos os planos de TV por assinatura.

Isso quer dizer que há mercado para o setor expandir mais, sem contar que a segunda ou terceira onda do vírus, sem data para dar uma trégua.

Outro motivo para o sucesso da Disney+ é que a plataforma soube surfar nesta onda de streaming durante a pandemia, onde todos aumentaram seus números.

Em 2020, o ano do isolamento social não favoreceu apenas o e-commerce, o home office e outras “novidades”.

Alavancou também os serviços de streaming. Afinal, ficar em casa era o imperativo.

 

Mercado de streaming no Brasil

Por falar em se o bolso do brasileiro suporta tantas assinaturas de streaming, as plataformas sempre comemoram os bons números por aqui.

Tanto é que opções não faltam para o brasileiro.

A concorrente direta é a Netflix, tanto que a Disney+ fez parceria até com a Globo Play, que teoricamente é concorrente.

Além destas, a Prime Vídeo (da Amazon) já existe há mais tempo, tem também o Now (Net-Claro), Telecine, Apple TV, YouTube Premium, entre outras.

E em junho chega mais uma opção para nós. E mais uma concorrente para a Disney+.

É a HBO Max, da concorrente Warner Media, que tem em seu catálogo a Harry Potter, Super Man, Batman, Kong,Scooby-Doo e tantos outros.

A HBO Max foi lançada um ano depois da Disney+ nos EUA.

E já anunciou que virá para a América Latina, onde é um mercado muito promissor.

Aliás, para a Netflix, o Brasil é o segundo maior mercado do mundo, atrás penas dos EUA.

 

Serviço

A Disney+ chegou ao Brasil em 17 de novembro de 2020.

A assinatura custa R$ 27,90 por mês.

Para contratar, acesse disneyplus.com.