Todo mundo tem um tio que é dono de algum pequeno comércio e que adora dizer que não investe em marketing, porque a sua propaganda “é o boca a boca”.

Seu tio não é tão antiquado assim como parece. Ou como você pensa.

E nem a “propagada boca a boca” está fora de moda. Muito pelo contrário.

Esta forma de divulgar e vender continua mais atual do que nunca com o Social Commerce.

Este é um termo usado quando um consumidor fala ou compra um produto através de uma rede social.

Só não vai contar isso para o seu tio, combinado? Senão, haja paciência…

Se você tem dúvidas como funciona o Social Commerce, vamos até o fim deste post.

Vamos te explicar tudo sobre esta tendência para 2021 e te dar dicas do que fazer se quiser entrar nesta onda.

 

 

Não é só venda de produto

 



Social Commerce não é apenas a compra ou venda em si no ambiente virtual.

A interação nas redes sociais e esta troca de informação sobre produtos e marcas, classificando a qualidade e o atendimento, isso tudo faz parte do Social Commerce.

Não deixa de ser uma grande vitrine, a julgar pela quantidade de tempo dedicada pelas pessoas aos seus perfis nas redes sociais.

Para a marca, estar ali, neste ambiente, disputando a atenção, é algo muito valioso.

Isso aumenta o senso de percepção, aumenta sua divulgação e é uma oportunidade de ser avaliada.

 

 

 

Qual é a vantagem do Social Commerce?

 

A grande vantagem é a famosa ‘prova social’, é gerar autoridade, é conquistar a confiança dos consumidores.

O fato do debate ou do diálogo ser travado no ambiente virtual também humaniza mais a marca ou o produto em si. É de pessoa para pessoa.

Esta permissão de interação entre a marca e os clientes, tirando dúvidas, respondendo críticas e aceitando sugestões compõe o Social Commerce.

Quer mais um motivo do porque o Social Commerce será uma tendência para este ano?

 

 

Como você faz suas compras online?

A forma com que as pessoas fazem suas compras na internet está mudando.

No passado, cada um entrava no site de vendas da sua loja e procurava pelo produto desejado.

E assim a pesquisa era feita, de loja em loja, de site em site.

Agora, como as pessoas já estão nas redes sociais, seja para entretenimento ou trabalho, o produto é procurado ali mesmo.

É o produto que é procurado e não a loja que vende o projeto.

Como a forma de interação na rede mudou, o Social Commerce é uma estratégia de marketing poderosa porque os produtos são facilmente localizados.

 

Quais redes sociais posso utilizar

 

Mas não são apenas as redes sociais as únicas ferramentas do Social Commerce.

Há também fóruns, apps integrados a lojas online e sites específicos para comercialização de produtos.

Inclusive os quase extintos sites de compras coletivas.

Enfim, as plataformas são todas as que, de uma ou de outra forma, possam estimular o desejo da compra do produto ou despertar algum gatilho para gerar o interesse futuro.

Mas não há dúvida que a forma mais popular e que mais cresce de Social Commerce são as redes sociais.

É ali que as pessoas estão a maioria do tempo, seja para lazer ou para trabalho.

Entre as redes sociais preferidas para o Social Commerce, estão Facebook, Instagram e Pinterest.

 

 

Três dicas para você adotar o Social Commerce

 

A primeira regra é estudar cada rede social para utilizar as ferramentas certas para a sua estratégia. Tudo vai depender do produto que você vende, do nicho ou qual o público você quer atingir.

A segunda dica é: Faça parcerias com influenciadores e monitore tudo o que a internet falar da sua marca ou do seu produto. Por fim, não coloque todo o estoque na rede, foque em poucos produtos, nos que você tem melhor custo-benefício. Depois, é só avaliar e ir corrigindo a rota.