Se você está sem empregada doméstica e não aguenta mais fazer algumas tarefas repetitivas na sua casa, seus problemas terminaram.

A Samsung apresentou um robô que pode te ajudar nas tarefas domésticas.

O Bot Handy utiliza a inteligência artificial para andar pela sua casa, pegar objetos e organizá-lo.

Ele tem um braço mecânico e, por exemplo, coletar louça suja e colocá-la na lavadora.

Ele pode colocar a louça na máquina, recolher a bagunça e até servir seu copo de suco ou taça de vinho.

O Samsung Bot Handy usa a força necessária para segurá-los e levá-los de um lado para outro, sendo um parceiro de confiança na hora de limpar e organizar os ambientes em casa.

E isso é só o começo, pois o mundo da robótica está agitado neste 2021. E não é apenas na higienização ou no combate a Covid, onde têm sido fundamentais.

Ficou curioso, confira este post e veja tudo que a indústria está projetando para facilitar a sua vida.

 

 

Veja o que a Amazon pode estar preparando neste cenário de robôs

Com cada vez mais a indústria prepara robôs para automatizar tarefas repetitivas.

Anúncios


Não só pela canseira que são as tarefas com repetição, mas também para reduzir erros e permitir que você possa focar em outras atividades mais importantes.

A tendência é que o cenário continue acelerado. Uma pesquisa feita há dois anos mostra que a indústria de manufatura chegou a movimentar 16,6 bilhões de dólares em 2020.

Um exemplo vem da maior do mundo. A Amazon pode expandir o ecossistema da Alexa com um robô.

Sites americanos informaram que há mais de 800 funcionários trabalhando na Vesta, que estaria em estágios finais de desenvolvimento.

O investimento pode tornar o robô o próximo produto desta gigante americana para casas conectadas.

A tendência é que o robô seja como um aparelho Amazon Echo, que funciona via comandos de voz. A única diferença, é que teria capacidade de se mover pela casa.

 

Veja por que a empresa que inventou a Vespa lançou um cão-robô

Talvez você não conheça a Piaggio assim pelo nome.

Mas certamente já conhece uma das criações desta empresa italiana: a famosa ‘scooter’ Vespa. Assim como o Fusca arrebata os corações mundo afora no quesito dos veículos, a Vespa faz o mesmo, mas no segmento de motos. Desde 1946.

Pois bem, os italianos anunciaram que podem transformar o Spot, um robô de reconhecimento da Boston Robotics, em um cão-robô virtual, capaz de rastrear e seguir seu dono, sem uso de um controle remoto.

Porque isso é importante: enquanto a maioria dos robôs são controlados por mão humana, como o Spot, o Gita (criação da Piaggio e da Boston) segue o homem como se fosse guiado pelo cheiro, sem interferência humana.

Com isso, ele pode fazer trajetos orientado apenas pelo satélite, sem supervisão humana e poderá até liderar pelotões de minirrobôs para transporte de equipamentos e ferramentas, por exemplo.

Por falar em cão-robô, a Space X está usando o Zeus, um robô fabricado pela Boston Dynamics (o Spot) para auxiliar equipes humanas na inspeção de áreas perigosas, como áreas de explosão de foguetes.

E não é apenas em ambientes futuristas ou de empresas de tecnologia que você já pode ver robôs em ação.

Nas ruas de Nova York, a versão fardada do Spot já está sendo vista ajudando a polícia a patrulhar as ruas.

O Digidog, como é chamado, já foi usado inclusive para checar caos de denúncia envolvendo reféns e outras situações nas quais a vida de um policial humano poderia ser colocada em risco.

 

Na Alemanha, a novidade é um robô salva-vidas

Engenheiros alemães estão desenvolvendo um robô salva-vidas.

Por enquanto, o protótipo é capaz de reconhecer as vítimas de afogamentos e ajudá-las.

Por enquanto a ideia é usá-lo como a equipes de salvamento.

No futuro, o objetivo é que o robô atue de forma autônoma onde não há salva-vidas humanos.

 

No Japão, robôs fazem companhia durante a pandemia

A novidade no Japão são os chamados robôs de companhia.

As máquinas fazem companhia às pessoas e tem sido importante aliado de quem se sente sozinho durante a pandemia.

As vendas destes robôs dispararam no ano passado. Eles são como a Alexa, porém, são androides e ajudam os japoneses que se sentem isolados ou solitários no home office.

 

Em São Paulo, petiscos 100% automatizados

Se você já comeu um lanche entregue por um robô em algum sonho, saiba que você via poder fazer isso acordado.

No terminal 2 do aeroporto de Guarulhos, a Bionicook inaugurou uma loja de fast-food automatizada em 100%.

Você chega, registra o pedido em um tablet, confirma o pagamento e aguarda enquanto o robô Kuka Ágillus termina o preparo do seu pedido.

São quase 20 tipos de lanches, entre pastéis, coxinhas e quibes, além de 15 tipos de bebidas. Tudo em até três minutos.

Como você pode ver, os robôs já estão aí, “vivendo” entre nós. Não só juntando a louça para lavar ou plantando flores, mas ajudando na segurança de rua, ajudando a higienizar tudo e a combater a Covid.

E até já estão servindo um lanche quentinho com bebida geladinha. E você aí achando que robôs eram apenas ideias mirabolantes de filme futurista americano do passado. Não, você viveu para ver isso!