Além de ainda continuar a ceifar milhares de vidas diariamente no Brasil, a pandemia tem exterminado negócios e empregos.

Reclusas em casa, seja pelo vírus ou as restrições impostas às atividades produtivas, as pessoas testemunham a agonia de seus próprios orçamentos.

Diante destas circunstâncias, resta buscar alternativas para complementar ou mesmo gerar a renda perdida.

Neste post, selecionamos algumas dicas de negócios que você pode começar hoje mesmo, sem precisar investir tanto. Confira.

Ofereça produtos alimentícios

Pense conosco: o que é que eu preciso comprar todo dia, com pandemia ou não, que poderia oferecer com qualidade a alguém?

Se você pensou em comida, sobremesa ou qualquer outra coisa apetitosa, acertou na mosca. As pessoas precisam se alimentar.

Esta necessidade vital pode ser seu ponto de partida. Sabe fazer bem aquela receita? Não? Aprenda. Há farto conteúdo na internet.

Confira abaixo alguns dos itens que podem fazer parte de seu menu:

  • Bolos
  • Frutas
  • Marmitas
  • Pães
  • Pizzas
  • Salgados
  • Sobremesas (doces em geral)
  • Tapioca
  • Verduras

Divulgue seu negócio em suas redes sociais, em grupos de aplicativos de mensagens, em sites ou blogs próprios ou de terceiros (pagos ou não), em veículos de comunicação (se tiver verba para isso, claro), aos amigos e vizinhos.

Dia de ‘bota fora’!

Agora que você talvez esteja passando mais tempo em casa – não que quisesse, vai saber – pode tirar dela própria uma renda extra.

Aproveite para dar uma geral e liste tudo aquilo que não serve mais e pode ser descartado ou mesmo vendido.

Anúncios


Não se precisaria dizer, mas não custa lembrar: selecione para negociar apenas itens que você próprio compraria, dado o estado de uso e conversação.

Veja abaixo o que poderia entrar na sua lista de ‘bota fora’:

  • Bolsas
  • Eletrodomésticos
  • Livros
  • Materiais de construção civil sem uso
  • Móveis
  • Roupas
  • Sapatos
  • Veículos (carro, moto, entre outros)

É claro que a relação acima é apenas uma amostragem de tudo que você tem em casa e pode fazer ‘virar dinheiro’.

Para vender, utilize sua garagem (se tiver e for o caso) para expor parte ou todos os itens selecionados ou divulgue pela internet.

Há sites ou aplicativos especializados em compra e vende de tudo. A depender do que você vai oferecer, considere divulgar nestes aqui:

Empacote suas habilidades

Se a cozinha é sua praia apenas para buscar seu rango e a casa já passou pelo ‘check list’ de vendas, sobrou você mesmo.

Que habilidades você tem que poderia servir alguém, mesmo que à distância, do conforto de seu próprio lar?

Comece por analisar a sua profissão. Analise como você poderia oferecê-la de um jeito que as pessoas pudessem ser beneficiadas.

Se você não pode ir até elas por conta da pandemia, considere instrui-las através de cursos, e-books, como exemplos. Digitalize essa relação de consumo.

Como? Inscreva-se em plataformas que vão te orientar a como ‘empacotar’ seu conhecimento e convertê-lo em renda.

Confira como nestas duas aqui:

Ambas abrem a possibilidade para que você conheça ou desenvolva o quanto quiser o mercado de afiliados.

Além das duas plataformas já citadas, dê uma olhada nestas também:

Pense, opine e ganhe

Bem, se já passou pela sua cabeça ganhar alguma receita sem ter que mexer com cozinha, casa e computador, ainda há uma alternativa.

Você terá apenas que empreender o esforço suficiente para emitir opiniões – o que, cá entre nós, já faz o tempo todo.

Neste caso, suas reflexões são sob medida a empresas que até te pagam para colhê-las sobre produtos ou serviços.

Você terá apenas que responder pesquisas em troca de bonificações em produtos, recargas de celular e, claro, dinheiro.

Saiba em quais sites você pode ‘amarrar o seu burro’ com sua inteligência, claro:

Depois de tantas dicas, agora é contigo. Bora buscar agora mesmo sua própria renda em casa!