O Pix é o novo meio de pagamentos e transferências criado pelo Banco Central, e já está disponível desde o dia 16 de novembro.

O novo sistema é totalmente digital, funciona 24 horas por dia, nos 7 dias da semana, mesmo em feriados e conclui as operações em questões de segundos. Além disso, as pessoas físicas não serão cobradas para usar o sistema.

Graças a essas vantagens em relação a outros meios de transferência, como o TED e o DOC, muitas pessoas estão questionando se o Pix irá substituir esses outros meios de pagamentos.

Sendo assim, o Alto Tietê Web resolveu criar esse artigo, para responder se o Pix irá ou não substituir os meios de transferência já existentes.

Para isso, o Alto Tietê Web irá explicar como funciona cada uma das opções de pagamento, para depois discutir quais serão os impactos do Pix no TED e no DOC.

Como o TED e o DOC funcionam?

Agora nós vamos falar como cada um desses meios de transferência funcionam. Vamos começar com o TED, que é uma sigla para Transferência Eletrônica Disponível.

O TED permite que você transfira um dinheiro da sua conta para uma conta em outra instituição bancária. Esse tipo de transação possui um limite de horário, ele só pode ser feito até as 17hs, e caso seja feito depois desse horário, a transferência só é concluída no próximo dia útil.

Não há um limite mínimo ou máximo para fazer um TED, mas o banco pode cobrar um valor a cada transferência feita por meio desse sistema.

Já o DOC, sigla para Documento de Ordem de Crédito, também é um meio para realizar transferências entre contas de diferentes bancos.

Ao contrário do TED, o DOC só é finalizado no próximo dia útil, e não no mesmo dia. Além disso, as transações feitas após às 22hs podem demorar mais de um dia útil para serem concluídas.

Além disso, o DOC também possui limite de valor, e não é possível fazer uma transferência com um valor maior que R$ 4.999,99. Assim como o TED, os bancos podem cobrar um valor pelas transações.

Anúncios

E o Pix, como ele funciona?

O Pix é um sistema de pagamentos e, assim como o TED e o DOC, de transferências bancárias. Através do Pix, você também pode fazer transferências para um pessoa que possui uma conta em um banco diferente do seu.

Você pode fazer transferências por meio do Pix quando quiser, pois não há nenhum limite de horário ou dia. Além disso, as transações são feitas instantaneamente. Dessa forma, você pode fazer uma transação em um feriado, e a sua transferência será concluída em até 10 segundos.

Não há limite mínimo ou máximo para fazer um Pix. Além disso, não há nenhuma cobrança para realizar a transferência, desde que seja feita por uma pessoa física, já que há cobrança para pessoas jurídicas.

Mas afinal, o Pix irá substituir o TED e o DOC?

De acordo com o Banco Central, que é o órgão responsável pela criação da tecnologia, o Pix não irá substituir nenhum meio de pagamento e transferência já existente, como o TED e o DOC.

Ainda de acordo com o Banco Central, o Pix é um novo meio de pagamento, que não foi criado com o intuito de substituir qualquer outro meio de pagamento. Dessa forma, o Pix funcionará como uma nova alternativa para fazer transferências e pagamentos digitais.

Portanto, nenhum tipo de meio de pagamento e transferência será cancelado com a chegada do Pix, e será possível fazer transferências por meio do TED e DOC normalmente.

Entretanto, a tendência é que as pessoas passem a preferir o novo sistema de pagamento em detrimento de outros.

Afinal de contas, o Pix é uma opção totalmente gratuita para pessoas físicas, e não possui limites de valor ou de horário, sendo possível fazer uma transação a qualquer horário, em qualquer dia da semana.