Como tirar os alunos das salas de aula e ainda assim garantir que eles tenham acesso à uma educação de qualidade?

Essa foi a pergunta mais repetida ao longo do ano passado por conta da pandemia. E talvez seja bem provável que isso volte a acontecer neste ano.

Se reinventar diante das urgências que aparecem, como a pandemia, além da obrigação de inovar no ensino é apenas um dos desafios do setor de educação no Brasil.

Números apontam que as plataformas de educação online são as grandes aliadas para o momento, quando o setor está sendo obrigado a manter portas de escolas fechadas.

E onde há demanda, há vagas.

O aumento da demanda no ensino a distância representa oportunidades de trabalho, como o de gerente de e-learning.

Em alta, a carreira é uma boa opção para quem pretende embarcar nessa promissora área.

Entenda o perfil desse profissional, o que faz, quanto ganha, quais desafios enfrenta e como entrar no mercado de ensino a distância.

 

O que faz o gerente de e-learning?

Do planejamento do que fazer e como fazer, até colocar a mão na massa, eis o tipo de trabalho que este profissional precisa fazer.

Este profissional atua para organizar todas as ações do ensino a distância com a forma de trabalhar da escola ou universidade.



O gerente deve conhecer o negócio da empresa em que trabalha para fazer a gestão.

Ter noções de produção de conteúdo para web e como funcionam os acessos aos alunos são outras obrigações.

 

 

Qual o perfil desse profissional?

Para trabalhar neste setor, o profissional precisa, literalmente, “se virar nos trinta”.

É necessário ser bom negociador, bom comunicador e estrategista também.

De um lado, quem ensina, do outro quem paga para aprender e, no meio, a plataforma e o planejamento de ensino.

E cabe a este gestor fazer com que tudo funcione de forma azeitada, com uma engrenagem encaixando na engrenagem seguinte.

 

Os desafios da profissão

O cargo exige que se faça a gestão dos projetos e que também coordene a equipe.

É um profissional que precisa se envolver em todas as áreas e com todos os profissionais envolvidos.

Cabe a ele formar a equipe de ensino, escolher a plataforma onde os alunos e educadores vão se encontrar para as aulas, além de acompanhar e monitorar tudo, da aprendizagem à avaliação dos resultados de ambos os lados.

Demais características como ser flexível, se moldar de acordo com a necessidade ou projeto e ter bom relacionamento interpessoal são requisitos básicos, além de ter uma boa comunicação.

 

Você sabe como se comporta o mercado da educação online?

 

A demanda para a educação online é muito alta pelo que se vem percebendo na pandemia.

Porém, a oferta de profissionais qualificados é escassa. São poucos que são profissionais de mão cheia, completos, seja no ensino como no manuseio da plataforma.

E quanto ganha um gerente de e-learning?

O ganho mensal médio varia de R$ 3 mil a R$ 6 mil, dependendo do porte da empresa, segmento ou do nicho específico, bem como da região de atuação da empresa.

 

Tecnologia que veio para ficar

Talvez até pouco tempo atrás você nem tinha ouvido falar e-learning.

Mas o fato é que esta tecnologia e esta nova forma de aprender veio para ficar.

Mas também não é tão complicado quanto você imagina.

Basta que alunos e educadores tenham acesso a um ambiente virtual de aprendizagem, que só existe online.

E neste ambiente, que não existe fisicamente, estarão todos os conteúdos que compõem o curso ou aula realizados por meio de e-learning. É a sala de aula virtual.

É preciso ter tecnologia para entregar soluções para as escolas e garantir aprendizado e engajamento é mais do que necessário, sabe por quê?

O cenário da educação a distância no Brasil é promissor.

Os números do ano passado demonstraram um aumento em relação a 2011 de 52,5%.

E a tendência é que continue crescendo.