Sabe esse aplicativo que você usa todo dia em seu smartphone, tablet ou computador? Então sabe o próprio celular…

Tudo isso só funciona porque alguém criou, testou, programou, lançou e ainda continua trabalhando para alcançar a nova versão.

São os desenvolvedores de softwares, uma das profissões mais promissoras dentre as carreiras digitais da atualidade

Neste post, vamos detalhar sobre esta atividade, sua formação, atuação, remuneração e quanto ainda pode desenvolver-se no mercado.

O que é o desenvolvedor de softwares?

É o profissional que, como citamos acima, desenvolve uma solução tecnológica para uso pessoal, específico ou coletivo.

Ele(a) não apenas cria ou desenvolve como tem a missão de manter e, principalmente, aprimorar cada produto.

Entre as soluções que passam pelas mãos de um desenvolvedor de softwares estão os aplicativos mobile e web, ferramentas de gestão, jogos digitais, sistemas operacionais e softwares para empresas.

É necessário ser um tipo ‘nerd’ para atuar como desenvolvedor de softwares?

Foto: Arquivo

É, em tese. Se você considera como ‘nerd’ aquela pessoa que se afunda nos livros sobre programação, por exemplo, então não está errado(a).

Costuma se dar melhor nesta profissão quem gosta de Matemática – ok, a linha de corte aqui é grande – e se interessa por raciocínio lógico.

Essa galera costuma ter um perfil comum: mais introspetivo, solitário, concentrado. Nem todo mundo está disposto a lidar com cálculos o dia inteiro.

Anúncios

Como é a rotina de um desenvolvedor de softwares?

Se você curte um trabalho em grupo, saiba que estará na profissão certa se escolher se um(a) desenvolvedor(a) de software.

Até porque, tal como uma engrenagem, o seu trabalho está conectado com os daqueles que estiverem no mesmo projeto que o seu.

Mas, como já dissemos acima, na ‘hora H’ o que vai pesar é sua capacidade de concentração e conhecimento para conduzir seu trabalho – a sós consigo mesmo, como já dissemos.

É o tipo de trabalho que vale a pena nestes tempos de pandemia?

Sim. Exatamente por seu aspecto individual de atuação, pode ser feito, inclusive, pelo sistema de home office.

É o que tem ocorrido, aliás, como muitas empresas do setor desde o começo desta pandemia do novo coronavírus.

A convivência dos escritórios acabou substituída, por necessidade, pelo modelo remoto – o que, tratando-se de um ambiente tecnológico, faz parte do métier.

Como se formar um desenvolvedor de softwares?

O desenvolvimento de sistemas não tem uma formação acadêmica específica. O trabalho é apenas parte do conhecimento oferecido por diferentes cursos da área de tecnologia.

A formação mais afinada é a de Análise e Desenvolvimento de Sistemas – seja como bacharelado ou superior de tecnologia.

Há outras opções acadêmicas para quem quiser começar na área como Processos Gerenciais, Sistemas de Informação, Tecnologia da Informação, entre outras.

Quanto ganha um desenvolvedor de software?

A exemplo de tantas outras profissões, inclusive as de carreiras digitais, a remuneração vai depender do tempo de atuação.

A diferença aqui é que o ganho de largada pode ser bem mais satisfatório, por exemplo, para quem atua como comerciário(a), por exemplo.

É claro que o valor varia de uma empresa para outra, mas um desenvolvedor de softwares tem ganhos que variam de R$ 2,5 mil a R$ 7 mil, R$ 8 mil, por mês, segundo o mercado.

Cabe salientar aqui que, além do tempo de serviço, pode pesar a favor na valorização de alguma habilidade específica no processo do trabalho.

É uma profissão que tem futuro?

Mais do que isso: ela desenvolve, literalmente, os próximos passos das tecnologias que chegam até cada um de nós.

Se até agora os desenvolvedores de sistemas já surpreendem com tantas soluções, imagine o que eles ainda podem fazer nos próximos anos.

É o que você descobrirá quando chegar.