Fazer a declaração do Imposto de Renda parece um bicho de sete cabeças.
E como o brasileiro gosta de deixar tudo para a última hora, vai deixando sempre para o final do prazo e aí bate aquele desespero.
Ainda mais que estamos no dia 30 de abril, ou seja, o último dia para fazer acertar as contas com o Leão.
Então…
… seus problemas terminaram! Ou, pelo menos, foram adiados!
Isso mesmo, a Receita Federal prorrogou o prazo para a declaração do imposto de renda.
Quer saber sobre este prazo e também como fazer de forma fácil sua declaração, confira nosso post.
Fazer sua declaração do IR pode ser um processo mais simples, basta você entender como funciona.

Receita prorroga o prazo declaração do Imposto de Renda, saiba até quando

Neste ano, sua declaração de IR poderá ser enviada até 31 de maio.
A Receita Federal publicou no Diário Oficial da União de abril este novo prazo.
Desta forma, você ganha mais um mês para a entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda das Pessoas Físicas, da Declaração Final de Espólio e Declaração de Saída Definitiva do País.
Sendo assim, o imposto a pagar apurado também teve prazo adiado para o final do mês de maio.
A prorrogação foi devido aos efeitos decorrentes da pandemia da Covid-19 que possam dificultar o preenchimento correto e envio das declarações.
Como devido a isso, muitas empresas ainda não estão com serviços totalmente normalizados, a RFB adiou o prazo para 31 de maio.
Porém, embora o prazo esticado soe como uma boa notícia, o caso é que quanto mais você demorar para entregar a sua declaração, mais vai esperar pela restituição.
Isso porque o governo anunciou que se você fizer a entrega mais cedo, mais cedo será a antecipação das restituições.
A restituição do Leão será feita, neste ano, em cinco lotes, começando já em 31 de maio.
Ou seja, enquanto alguns vão estar fazendo sua declaração para enviar ao Leão, os mais organizados já estarão recebendo grana pela sua restituição feita antecipadamente.

Veja como funciona a declaração do Imposto de Renda

Pois é, apesar de essa ser uma obrigação anual, é bem normal o brasileiro deixar para fazer sua declaração aos 45 minutos do segundo tempo.
Além disso, é muito comum que a gente tenha dúvidas de como fazer, assim como os documentos e os descontos, o que lançar, o que não lançar.
Então, se você quer uma ajuda para entender se você precisa ou não declarar o IR, confira nosso post.
Para você entender o assunto, é basicamente o seguinte: o governo quer saber quanto você ganha e onde você gasta.
Ou seja, quando declara o Imposto de Renda, você informa ao governo suas despesas e receitas do ano anterior ao da entrega.
E neste ano, o governo espera receber 32 milhões de declarações de IR.

Entenda sobre os dois tipos de declaração de IR

O cálculo do IR na declaração é feito automaticamente pelo programa da RFB.
Basta você fazer o preenchimento e envio online do documento, que poderá ser feito de forma simplificada ou completa.
Se você não sabe a diferença entre as duas, vamos te ajudar.
Na declaração completa, você pode fazer mais deduções.
Ou seja, você pode lançar mais valores para obter desconto do saldo a pagar ao governo, se houver.
Na declaração Simplificada não são permitidas deduções.
Porém, você pode obter um desconto de até 20%, de acordo com os limitadores da Receita Federal.

Tire suas dúvidas sobre a declaração do IR

Se você está em dúvida se precisa fazer ou não e como proceder, veja isso:
– Arquive todos os comprovantes dos valores recebidos no ano anterior;
-Guarde todas as notas fiscais e comprovantes de despesas deduzidas do Imposto de Renda;
– Deve fazer a declaração do IR quem tem renda superior a R$28.559,70 ou se os seus bens, somando veículos, imóveis e investimentos, forem maiores que R$300.000 em 2021.