Muita gente não sabe nem por onde começar a declaração do Imposto de Renda deste ano.

Por outro lado, já tem gente em contagem regressiva para ver quando cairá na sua conta o valor da restituição.

Apesar de muita gente não saber como funciona, a data de envio da declaração é exatamente proporcional a data de restituição.

Como assim? Isso mesmo!

Neste ano, o período para declarar o Imposto de Renda encerrará às 23h59 do dia 30 de abril.

Quanto antes você fizer a declaração, mais cedo ela será processada no sistema da RFB (Receita Federal do Brasil).

Desta forma, em caso de restituição, a liberação dos seus valores será feita já nos primeiros lotes, que ocorrem em maio e junho.

 

Veja o que acontece se você é daqueles que deixa para a última hora

 

Como já é de praxe o brasileiro geralmente deixa pra entregar sua declaração nos últimos dias. Ou últimas horas!

Você é daqueles que deixa tudo para os 45 do segundo tempo?



Então é importante você saber o que acontece com sua declaração se você deixar para a última hora.

Com certeza você já ouviu algum conhecido que deixou para os últimos dias e enfrentou problemas.

Aliás, sempre é manchete nos jornais que o sistema sobrecarregou e a lentidão atrapalhou o envio da declaração.

Certamente você já acompanhou no noticiário algumas vezes que se o sistema estava lento, que era preciso ficar trocando de navegador e outras artimanhas para conseguir se safar e declarar a tempo.

Então, você já sabe, para não correr todos estes riscos…

 

Saiba o que é pior pode acontecer se você deixar para a última hora

 

Além disso, se você entregar sua declaração nos últimos dias do prazo, a restituição será feita somente lá para setembro.

E aí está o problema: o dinheiro a receber é corrigido pela Selic, que é bem baixa.

Então, o valor a receber vai ser corrigido apenas em 2,75% ao ano. Esta é a taxa básica de juros.

Ou seja, sua grana ficará parada de abril até setembro.

São cinco meses com correção de 0,23% ao mês. É dinheiro parado, perdendo valor!

E o pior de tudo é a apreensão se os lotes vão saindo e a sua restituição não está em nenhum.

Não tem como pensar, neste caso, se você não caiu na malha fina.

Então, declarando no início do prazo, antes vai sair a restituição e mais cedo você tira o fardo dos ombros e poderá dormir sossegado.

 

Saiba qual a vantagem de declarar no começo do prazo

O principal motivo de declarar antes é que você poderá usufruir dos valores da restituição bem mais cedo e poder fazer o que desejar com a quantia.

Outra vantagem é que se você entregar nos primeiros lotes, caso seja verificado algum equívoco nos dados, sua declaração poderá ser retificada.

Se deixar para os últimos dias, devido a sobrecarga do sistema, poderá prejudicar o ajuste no tempo estipulado para a entrega da declaração.

 

Saiba o que acontece se você atrasar e perder o prazo

A multa por atraso da declaração corresponde a 1% ao mês até o limite do imposto devido.

O valor mínimo estipulado para multa neste caso é de R$ 165,74.

A Receita Federal estipula multa, como valor máximo equivalente a 20% do imposto devido, aquele que consta na sua declaração.

Com tudo isso exposto, a sugestão é que procure o quanto antes as notas fiscais e faça os lançamentos dos referidos pagamentos com a maior brevidade de tempo possível.

 

Saiba quantos lotes de restituição terá este ano

No ano passado a Receita Federal prorrogou o prazo para entrega do Imposto de Renda. Mas neste ano, não adotará esse procedimento.

Inclusive já foram determinadas as datas de restituição de todos os lotes, que vai de maio a setembro.

Geralmente nos primeiros lotes serão beneficiados os idosos e as pessoas com algum deficiência física ou mental.

Também há a preferência de restituição para contribuintes ou pacientes com alguma doença grave.

 

Confira as datas das restituições do IR

As restituições serão pagas a partir de maio transcorrendo até o final de setembro, de acordo com o cronograma abaixo:

  • 1º lote: 31 de maio
  • 2º lote: 30 de junho
  • 3º lote: 30 de julho
  • 4º lote: 31 de agosto
  • 5º lote: 30 de setembro