Abracadabra!

Nos teus tempos de criança é provável que a palavra mágica tenha sido abracadabra.

Quando você ouvia esta palavra, seus olhos brilhavam, não é mesmo?

Os anos passaram, você cresceu, o mundo mudou e certamente a palavra que faz seus olhos brilharem agora é outra.

Para muitos, a palavra mágica do momento é: startup.

Se para você não é esta palavra que faça seus olhos brilharem, talvez seja porque você não tenha se informado sobre o assunto.

Mas, acredite, você sabe já o que é uma startup, você só não sabe que já sabe.

Talvez você não saiba a definição teórica de startup, mas muito provavelmente você já acessou uma rede social que foi ou ainda é uma startup, já chamou um carro pelo app de outra startup, já alugou um quarto de hotel e assim por diante.

Como se vê, as startups estão em toda parte.  Aliás, neste meio isso tem um nome: ecossistema.

Muitas já não figuram mais como startup pois se tornaram robustas demais, mas Facebook, Instagram, Uber, Air Bnb e outras são ou foram startup quando surgiram.

 



Produto escalável sem impactar os custos

Para você que ainda está em dúvida, startup é uma empresa jovem, com modelo de negócios que se pode repetir e escalar, sem que isso impacte os custos na mesma proporção.

E todo início de ano que se preze o ‘ecossistema’ brasileiro fica na expectativa: quais startups ganharão o título de “unicórnio”?

Sim, a gente sabe que você talvez não saiba o significado deste “animalzinho” alado do mundo infantil. Por isso, aliás, começamos este texto com a palavra “abracadabra”.

Voltando ao assunto, unicórnios são startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão de dólares.

O Brasil tem 12 unicórnios, ou seja, 12 startups que chegaram a valor de mercado de 1 bi de dólares. Até agora!

As empresas são a 99, Nubank, Ifood, Ebanx, Quinto Andar, Stone, Arco Educação e outras.

 

Número pode dobrar neste ano

 

A caminhada foi árdua, mas a evolução neste mundo, ou melhor, “ecossistema”, é tanta que este ano o número pode dobrar.

Neste ano, cerca de 20 startups são consideradas aspirantes a virarem unicórnios.

Você sabe quais são elas?

Confira algumas: Buser, Fazenda Futuro, ContaAzul, Neon, Dr. Consulta e Minuto Seguros, apenas para ficar em seis delas.

Neste post vamos te apresentar três startups que não só podem virar unicórnio, como também podem levar você a se tornar cliente delas. Confira:

reprodução/internet

Minuto seguros: 100% digital e explosão na pandemia

Certamente você já chiou quando percebeu que o seguro do seu carro estava vencendo e não tinha sido avisado pelo corretor.

Ou reclamou do valor cobrado pela ‘lojinha de seguros’ perto de sua casa onde você renova o seguro todos os anos.

Há quem reclame da demora e da burocracia do serviço, com vistorias e visitas que só fazem perder tempo.

Enfim, pode parecer clichê, mas se os seus problemas eram estes, eles acabaram.

A primeira startup que escolhemos para falar um pouquinho mais neste post é a Minuto Seguros, pioneira no ramo de atendimento de seguros 100% online.

É uma corretora de seguros online fundada em 2010 e que vai muito além da agilidade e da praticidade.

Contratar um seguro ou renovar ficou um ato tão simples que o próprio usuário pode fazer diretamente do conforto da sua casa ou pelo celular quando quiser.

O site oferece navegação segura e simples para que o cliente possa pesquisar e escolher os consultores de seguro, que farão um atendimento personalizado e rápido. Mas tudo de forma online.

Com esta startup, o cliente pode comprovar a união entre a segurança de um atendimento real, olho no olho, com a praticidade do atendimento online.

 

 

reprodução/internet

Neon: recebeu um dos maiores aportes financeiros em 2020

O banco Neon recebeu no ano passado um dos maiores aportes já recebidos por uma startup. Pouco tempo antes, esta mesma ‘fintech’ já havia recebido um grande aporte, que possibilitou expandir seus produtos e serviços para fora do eixo Rio-São Paulo.

A plataforma, fundada apenas em 2016, contabiliza cerca de 10 milhões de usuários e mostra crescimento acima de dois dígitos percentuais.

Antes que você pergunte, ‘fintech’ é uma empresa de tecnologia voltada ao mercado financeiro.

É quase um banco digital. Mas não é exatamente um banco, embora possa ser chamado assim, pois oferece serviços semelhantes ao Nubank, Original e outros.

Assim como os demais citados, oferece conta digital rápida, fácil e gratuita. Também oferece cartão de crédito sem taxas e outras vantagens.

 

 

 

Buser: o Uber das viagens de ônibus

 

A terceira que escolhemos para este post é uma startup que, a julgar pelo nome, vem para ser o sinônimo de viagem compartilhada de ônibus: Buser.

Aliás, pelo nome já dá para imaginar que seja algo ligada a ônibus (vem do bus, em inglês) e Uber: Buser.

Esta startup está cotada para virar unicórnio neste ano.

A Buser foi criada em 2017 em São Paulo com objetivo de realizar viagens intermunicipais sob demanda.

Até lembra as saudosas excursões de férias dos tempos da escola, não acha?

Disponível para baixar em celulares Android ou iOS (iPhone), o sistema ganhou visibilidade nos últimos meses por conta dos seus números.

Está presente em 170 cidades brasileiras e já comercializou mais de 5 milhões de passagens até o ano passado.

O valor da passagem não é fixo: ele é definido com base na quantidade de pessoas interessadas no mesmo trajeto.

A lógica é simples, como nas antigas excursões: um grupo de pessoas aluga um ônibus e define um destino, dividindo o custo entre todos.

Através do app, o usuário pode economizar 60% do valor da passagem com fretamento colaborativo.