É muito comum antes de qualquer compra, pedido de um cartão de crédito ou contratação de um empréstimo seu nome passar por uma avaliação de crédito.

Quando é empréstimo consignado, como o desconto ocorre na folha de pagamento, é comum que os bancos ou financeiras façam questão de dizer que o dinheiro é liberado sem consulta aos órgãos de proteção ao crédito.

Você sabe qual a função de cada um deles?

Se você não sabe quais são os órgãos de proteção ao crédito existentes no Brasil ou pensa que todos fazem o mesmo serviço, fica com a gente neste post que vamos te contar.

Se alguém falar SPC e Serasa você sai correndo?

Aliás, apesar desta dupla andar quase sempre juntas ou serem pronunciadas ao mesmo tempo, elas não são uma coisa só.

Talvez, por terem semelhanças entre si, este fato tenha criado confusão. Por isso, muita gente pensa que Serasa e SPC são uma coisa só.

Mas não são, tanto é que há um terceiro órgão que desempenha função parecida.

Saiba qual a diferença entre Serasa, SPC e SCPC

Antes de tudo, vamos apresentar qual a diferença entre Serasa e SPC. Na verdade, não são dois, são três órgãos de proteção ao crédito.

Vale a pena te apresentar também o terceiro órgão de proteção ao crédito do brasileiro: Boa Vista SCPC.

Estas são três empresas que possuem funções bem parecidas, mas a fonte dos dados para a análise de cada uma delas é bem diferente.

Anúncios


Quer um exemplo?

Os dados para compor a lista do SPC são coletados a partir de dados de lojistas credenciados.

Por sua vez, a Serasa obtém seus dados de bancos e instituições financeiras.

Para completar o trio, temos o SCPC, Serviço Central de Proteção ao Crédito,  uma empresa de informações de crédito.

Veja o que você precisa saber sobre Serasa, SPC e SCPC

Apesar da Serasa e do SPC serem bancos de dados sobre crédito, a função ou a base de dados de cada um é diferente.

Apesar dos nomes que levam, tanto SPC, quanto Serasa e SCPC não são entidades governamentais, mas, sim, empresas ou órgãos ligados à iniciativa privada.

Também é importante você entender que, enquanto a Serasa tem origem na necessidade dos bancos, os demais órgãos surgiram por motivo diferente.

Já o SPC e SCPC foram criados devido a demanda do comércio.

Hoje, com a demanda do crédito e das empresas que atuam em vários ramos, em geral, as três possuem informações de crédito de diversas fontes.

Entenda como funciona o SPC

O Serviço de Proteção ao Crédito existe há mais de 60 anos, o órgão de crédito mais antigo do país.

O SPC foi criado, em 1955, por iniciativa dos lojistas e da Associação Comercial de São Paulo.

O órgão nasceu e carrega consigo a missão de centralizar os dados de crédito e registros de inadimplência no comércio.

O banco de dados do SPC é constituído pelas Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDL) de todo o país.

São mais de 2.200 entidades espalhadas por todas as cidades brasileira que compõe este banco de dados sobre o crédito dos brasileiros que são clientes de lojas que integram estas associações.

O SPC oferece um serviço para que as empresas avaliem seus clientes, vendo histórico de pagamentos para ter a informação se ele é ou não bom pagador.

É o SPC Consumidor, um serviço pago, disponível para quem quiser consultar o CPF do consumidor e avaliar seu crédito.

Veja o que faz e para que serve a Serasa

A Serasa é uma empresa criada em 1968, por iniciativa dos bancos, para padronizar e fornecer informações de crédito.

A Serasa foi criada pela Febraban, Federação Brasileira de Bancos.

Em 2007 foi adquirida pelo grupo Experian, da Irlanda, por isso, atualmente se chama Serasa Experian.

Com o objetivo de prestar um serviço para as empresas, a Serasa fornece dados para consulta de CPF e CNPJ.

Entre seus diferenciais, possui soluções de crédito para analisar o risco de inadimplência.

Isso quer dizer que a Serasa informa aos bancos e lojas se você, como consumidor, tem chance de pagar ou não uma conta.

Mas a empresa oferece também serviços aos consumidores, como o Serasa Limpa Nome, o score (pontuação que vai de zero a mil) e a Serasa eCred, plataforma para comparação de crédito.

Saiba como é a atuação do SCPC Boa Vista

O Serviço Central de Proteção ao Crédito foi fundado em 2010.

Ele pertence à Boa Vista Serviços, por isso, hoje é chamado de Boa Vista SCPC.

O Boa Vista administra um banco de dados que reúne informações comerciais e cadastrais de mais de 130 milhões de empresas e consumidores do país.

O SCPC oferece a consulta gratuita ao CPF, basta que você acesse o site do Consumidor Positivo.

Você também pode verificar sobre o Cadastro Positivo e o score, cuja pontuação no SCPC é diferente do score da Serasa.

Perceba como aumentou o número de inadimplentes no Brasil

É impressionante como milhões de brasileiros ficam inadimplentes em um mês.

Foi o que apontou a Serasa, em levantamento mensal que é feito.

Neste ano, o número de inadimplentes passou de 61,56 milhões para 62,56 milhões de pessoas no levantamento mais recente divulgado, em maio.

O valor médio das dívidas por negativado ficou em R$ 3.937,38, maior dos últimos 12 meses, sendo R$ 1.162,43 o valor médio de cada dívida.

Pior ainda é a informação de que metade tem a renda inteira comprometida.

Isso quer dizer que ter contas atrasadas e boletos sem pagar já são corriqueiros na vida do brasileiro.

Mas não é o fim do mundo, até porque órgãos de crédito constantemente fazem campanhas para ajudar o brasileiro a limpar seu nome.

Na Serasa Limpa Nome, por exemplo, os acordos são fechados em até três minutos.

E para saber como fazer, basta entrar em contato por uma das formas, desde o WhatsApp 11 99575-2096, site serasalimpanome.com.br ou o tradicional 0800 591 1222.

Entenda como o open banking vai impactar o setor

Já que estamos falando de Serasa e SPC, que nasceram há mais de 60 anos e são importantes quando o assunto é crédito, vamos falar de um assunto novo para fechar este post.

Já ouviu falar do open banking?

Significa banco aberto. Ou, simplesmente, sistema financeiro aberto.

O lançamento foi feito pelo Banco Central e a perspectiva desde o início era de revolucionar o setor, assim como ocorreu com o Pix, lançado anteriormente.

Pelo open banking, o cliente poderá levar seus dados de crédito ou compartilhá-los com o banco que quiser, ou com a instituição que oferecer melhores opções e pacotes de serviços ou produtos.

Da mesma forma, todos os bancos ou financeiras passam a facilitar a comunicação entre elas quando o assunto é o nosso crédito.

Esta mudança vai ser tão impactante no médio e longo prazo como ter um nome limpo no SPC, SCPC ou Serasa.

Quer um exemplo?

Lembra do antigo crediário em lojas?

Pois bem, se você era um bom pagador, somente aquela loja sabia disso e isso permitia que ela fizesse venda sem boas condições para você.

Mas a loja do lado não tinha esta informação, por isso, não facilitava as coisas.

Isso tudo mudou com o SPC e SCPC, tornando seus dados de bom pagador disponíveis para todas as demais lojas.

Agora, com o open banking vai ser mais ou menos isso que vai acontecer. Um dos grandes benefícios é a facilidade com que todas as demais instituições financeiras saberão do seu crédito e seu histórico.

Você pode escolher mudar de banco e a nova instituição poderá saber de antemão sobre o seu bom histórico, para te oferecer benefícios. Semelhante ao exemplo do antigo crediário na loja.

Para quem tem nome limpo e crédito bom, o open banking é uma grande notícia. Do contrário, falar em open banking é como falar de Serasa para quem é mau pagador!